Caixa celebra cem anos em Braga

A presença da Caixa Geral de Depósitos em Braga é assinalada esta semana na celebração do centenário da agência central da Caixa cujo programa envolve uma série de iniciativas, nomeadamente exposições.
 
Foi há 100 anos que a Caixa Geral de Depósitos iniciou a sua atividade na cidade dos Arcebispos, através da repartição de finanças local, sob a forma de delegação, cerca de 1887.
 
A título de curiosidade, o primeiro depósito foi efetuado a 22 de dezembro desse mesmo ano, no valor de 500 réis, por um negociante de profissão.
 
A 13 de setembro de 1915, o Banco adquiriu um palacete em Braga, na Avenida Central nº 17, para instalar a filial, no valor de 30.000$00. Tratava-se de um grande edifício, considerado um dos melhores em Braga. Com muito boa localização, a curta distância da Praça da Arcada, a Avenida Central era considerada uma emblemática artéria da cidade, situada em pleno centro de Braga. O palacete datava de meados do século XIX e foi construído, inicialmente, como residência de uma família abastada de Braga.
 
Inicialmente o quadro de pessoal da filial era composto por seis elementos - o chefe, um 2º oficial, um 1º praticante, dois 2ºs praticantes e um tesoureiro. A entrada na década de 30/40 viria a fomentar algumas mudanças importantes na filial. Por um lado, obrigou a um reforço do quadro de pessoal e, por outro, à necessidade de um espaço maior onde os serviços pudessem funcionar com maior eficácia.
 
Como consequência, a Caixa adquire em 1937 um outro edifício, não muito longe deste e na mesma Avenida Central, que pertencera ao Banco do Minho. Curiosamente, este estava contiguo às instalações do Banco de Portugal, que partilhava com o novo edifício da Caixa uma das entradas laterais da qual fazia serventia.
 
As novas instalações viriam a ser inauguradas a 1 de setembro de 1953, depois de anos de sofridas remodelações e adaptações às novas necessidades da filial. A 23 de outubro do mesmo ano, a Caixa decidiu vender o antigo edifício, na altura devoluto. Foram algumas as entidades interessadas em comprar este prédio. No entanto, veio a verificar-se que nem todas reuniam as condições necessárias para a sua aquisição.

Só em 4 de fevereiro de 1955, o mesmo foi finalmente arrematado por 1.260.000$00 com base de licitação de 1.200.000$00, à Fundação para a Alegria no Trabalho. A escritura pública realizou-se no dia 12 de agosto desse ano.
 
O novo edifício, inaugurado em 1953, teve várias fases de adaptações, devido ao crescimento dos serviços advindo da própria evolução económica. Nos finais da década de 80 foram efetuadas novas obras no edifício, prevendo, desta vez, as exigências das décadas vindouras e o previsível aumento dos seus clientes.
 
A 7 de Janeiro de 1991 foram inauguradas novas instalações coincidindo com as comemorações do 75º aniversário da filial.

A Caixa é, pois, um banco que ao longo de décadas ajudou gerações de bracarenses a terem certezas para o seu futuro

Mais informações
 
https://www.cgd.pt/Institucional/Patrimonio-Historico-CGD/Patrimonio-em-destaque/Pages/Patrimonio-em-destaque.aspx
 
https://www.cgd.pt/Institucional/Patrimonio-Historico-CGD/Patrimonio-em-destaque/Documents/Filial-de-Braga-da-CGD.pdf

Tags:

Subscrever