Montanha pode decidir o vencedor do 30º Grande Prémio do Minho

Os prémios de montanha do Grande Prémio do Minho poderão ser determinantes na definição do vencedor da 30ª edição da prova que será disputada de 6 a 8 de julho e em que as localidades de Guimarães, Melgaço e Vieira do Minho assumirão um papel de destaque.

Destinada ao escalão de juniores a prova organizada pela Associação de Ciclismo do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Ciclismo, é apadrinhada pelos ciclistas profissionais minhotos Tiago Machado, José Mendes, José Gonçalves e Domingos Gonçalves e contará com um pelotão de 161 ciclistas, em representação de 18 equipas portuguesas e 6 espanholas.

Com o arranque da competição no Centro de Ciclismo do Minho – Guimarães (Souto Santa Maria), a primeira etapa do 30º Grande Prémio do Minho terminará na União de Freguesias de Oliveira, São Paio e São Sebastião (Guimarães), junto à sede da Associação de Ciclismo do Minho.

Na extensão de 97 quilómetros, a primeira etapa arrancará às 14 horas e o final está previsto para as 16h33. O percurso da etapa integra uma contagem de montanha de terceira categoria (Póvoa de Lanhoso, pelas 15h49 – Arrecadações da Quintã) e quatro metas volantes (Joane  - pelas 14h25 - Controlsafe, Vila Nova de Famalicão pelas 14h40 - AfaCycles, Braga pelas 15h34 - Universidade do Minho: Aqui és futuro e Póvoa de Lanhoso pelas 15h54 - Restaurante Sabor do Campo).                    

Depois de uma primeira etapa mais propícia para roladores, o pelotão do 30º Grande Prémio do Minho rumará até Melgaço, o Município mais a Norte de Portugal, para enfrentar um trajeto delineado no “destino de natureza mais radical de Portugal” que terminará em Castro Laboreiro.

A etapa começará às 14 horas na avenida da Inês Negra (junto à Câmara Municipal de Melgaço e terminará em Castro Laboreiro, pelas 16h24, depois de cumpridos 91,3 quilómetros. A segunda etapa, considerada a mais dura do 30º Grande Prémio do Minho, integra duas contagens de montanha em São Gregório (3ª categoria, pelas 15h27 e 16h24) e em Castro Laboreiro (1ª categoria), coincidente com a meta final. As metas volantes estarão instaladas em Prado (14h54) e em Alvaredo (15h08).

Vieira do Minho, terra de encantos, ao acolher a partida e chegada da última etapa será o concelho que consagrará o vencedor da 30ª edição do Grande Prémio do Minho.

A avenida Barjona de Freitas será o local de partida (13 horas) e de chegada (15h21) da terceira e última etapa do 30º Grande Prémio do Minho que terá a extensão de 89,4 kms.

Na derradeira etapa estarão em disputa uma meta de montanha em Serradela (2ª categoria - 14h29) e uma meta volante à passagem pela meta (13h30).

Durante os 277, 7 quilómetros das três etapas estarão em disputa diversas contagens de montanha e metas volantes, assim como as classificações gerais individual por tempos (Camisola Amarela: CJR - Cândido José Rodrigues, SA), por pontos (Camisola Verde: Controlsafe), da Montanha (Camisola Azul: Arrecadações da Quintã), do melhor júnior de primeiro (Camisola Laranja: Cision), do melhor atleta da Associação de Ciclismo do Minho (Camisola Branca: Universidade do Minho) e por equipas.

Nove nacionalidades estarão representadas no pelotão do 30º Grande Prémio do Minho que será maioritariamente português (126 ciclistas), contando com a presença de 28 atletas espanhóis, dois do Chile, um da Colômbia, um do México, um da Costa Rica, um de Marrocos e um da República Dominicana. Acresce a presença do búlgaro Nentcho Dimitrov, treinador da equipa Sporting / Tavira / Formação Engº Brito da Mana que, enquanto ciclista, teve dezenas de participações na seleção búlgara, nomeadamente em Campeonatos do Mundo e nos Jogos Olímpicos, onde, na edição de 1980, em Moscovo, alcançou o 6º lugar.

Além das principais formações portuguesas, seis equipas espanholas marcarão presença no 30º Grande Prémio do Minho: da região de Valência participará a formação Ginestar – ULB, da Cantábria o Banco Santander - P.C. Sprint., de Castela e Leão a Arte en Transfer - Leon e da Galiza a Fundacion Oscar Pereiro, Aleata - CC Farto e o Clube Ciclista Cidade de Lugo - Pescados Ruben. A par de ciclistas espanhóis, a equipa Banco Santander - P.C. Sprint participará no Grande Prémio do Minho com um atleta colombiano, a Arte en Transfer – Leon com dois chilenos, a formação galega Aleata - CC Farto com um atleta do México e outro da República Dominicana e a também equipa da Galiza Culbe Ciclista Cidade de Lugo - Pescados Ruben com um ciclista de Marrocos.

Das 18 equipas portuguesas inscritas para o 30º Grande Prémio do Minho o Alcobaça CC / Crédito Agrícola é a única que integra um atleta estrangeiro, nomeadamente da Costa Rica.

Da região do Minho participarão na competição as equipas Seissa | KTM-Bikeseven | Matias&Araújo | Frulact, Centro Ciclista Barcelos / A.F.F / Orbea / Onda e a Tensai / Sambiental / Santa Marta, sendo as restantes formações portuguesas as seguintes: Sporting / Tavira / Formação Engº Brito da Mana, Academia Joaquim Agostinho / UDO, ACD Milharado / Escola de Ciclismo Manuel Martins, Alcobaça CC / Crédito Agrícola, Anipura - G.D.M. Escola Alexandre Ruas, Bairrada, Escola de Ciclismo Bruno Neves, Jorbi – Team José Maria Nicolau, LA Alumínios / SGR Ambiente / CC A. Paio Pires, Maia Formação, Mato-Cheirinhos / Vila-Galé / Etopi, Sicasal / Liberty Seguros / Bombarralense, Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel - S. Pintos / Talho do Povo - Ramalde, Vito - Feirense - Blackjack / SC S. João Ver, Peçamodôvar / Delta-Cafés / Polisport – SC Bike Team / SC Bike Team.

O 30º Grande Prémio do Minho é apadrinhado por quatro ciclistas profissionais minhotos formados em clubes da Associação de Ciclismo do Minho: o famalicense Tiago Machado (Katusha-Alpecin), o vimaranense José Mendes (Burgos BH) e os gémeos e barcelenses José Gonçalves (Katusha-Alpecin) e Domingos Gonçalves (Rádio Popular/Boavista).

Recorde-se que no ano passado, com emoção até ao último metro, Pedro Lopes (Seissa/KTM-Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact) sagrou-se vencedor da 29ª edição do Grande Prémio do Minho. O jovem vimaranense venceu as classificações geral individual (Camisola Amarela – Empiqua) e a de melhor atleta da ACM (Camisola Branca – Força Minho). Diogo Vieira (Tensai/Sambiental/Santa Marta) conquistou a classificação geral dos pontos (Camisola Verde – ControlSafe), o espanhol Abel Álvarez (Bathco) a classificação geral da montanha (Camisola Azul – Arrecadações da Quintã), Afonso Silva (Sporting / Tavira / Formação Eng. Brito da Mana) venceu a classificação da juventude (Camisola Laranja – Cision) e por equipas venceu a Academia Joaquim Agostinho / UDO.

Tags:

Sobre nós

Associação dedicada à promoção e divulgação do ciclismo.

Subscrever

Media

Media