Estudo "A Crise Económica e Política: perceções e realidades" apresentado dia 31 na Fundação AIP

Robert Manchin, diretor Geral da Gallup Europa, está na próxima quinta-feira, dia 31 de outubro, pelas 10h00, na Fundação AIP, a apresentar no seminário “A Crise Económica e Política: perceções e realidades” um estudo elaborado pela instituição através de inquéritos realizados em mais de 160 países. O impacto da crise em Portugal num contexto político, económico e social e opções para uma saída da crise serão algumas das análises a divulgar neste seminário.

A crise económica e social teve um impacto multifacetado em toda a Europa num contexto em que a confiança na liderança política e empresarial têm sido abaladas.

Medidas de austeridade drásticas foram tomadas na maioria dos Estados Membros da União Europeia e, mais recentemente, o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (BCE), a denominada Troika, parecem menos claros quanto ao que devem ser os resultados positivos esperados e se o ritmo das medidas estaria certo.

Neste contexto, este poderá ser o momento oportuno para se tomar uma certa distância e perceber como a sociedade portuguesa viu a crise desenrolar-se desde o seu início, quais foram alguns dos impactos (esperados e porventura os menos esperados) e avaliar as opções para uma saída da crise.

O instituto de pesquisa global de renome mundial Gallup, em colaboração com a consultora baseada em Bruxelas Lessmeansmore e com o apoio da Fundação AIP, apresentam no próximo dia 31 de outubro, pelas 10h00, em Portugal um estudo baseado em dados da Gallup World Poll1, resultante de um inquérito anual realizado em mais de 160 países e abrangendo uma amostra representativa de 98% da população adulta mundial.

O World Poll abrange áreas como o bem-estar, finanças pessoais, segurança, saúde, migração, boa governabilidade, confiança na liderança e na economia, empreendedorismo, criação de emprego, educação e negócios internacionais.

Esta iniciativa, agora promovida em Portugal com o apoio da Fundação AIP, destina-se a apoiar os decisores económicos, empresariais e políticos, assim como os académicos, a sociedade civil e os representantes da comunicação social, a perspetivarem a forma como a população portuguesa tem reagido à crise social e económica e às medidas políticas, bem como o impacto que estas tiveram em várias áreas: bem-estar subjetivo e objectivo e no optimismo das pessoas, na sua confiança relativa à governação do país e economia, na confiança e situação dos trabalhadores e nas suas atitudes em relação ao empreendedorismo, intenção de emigrar, o seu apoio ao processo de integração europeia e aprovação da liderança alemã – temas particularmente importantes alguns meses antes das eleições europeias de Maio de 2014.

Este projecto visa fornecer aos responsáveis pelas tomadas de decisão de todas as áreas e sectores, a inteligência crítica em tempo oportuno para definir estratégias empresariais, económicas e políticas.

Recentemente a Gallup divulgou duas publicações acerca de da Confiança dos Portugueses nos Bancos e Políticas de Austeridade (nomeadamente Portugal) que estão disponíveis em: http://www.gallup.com/poll/165245/portuguese-trust-banks-buoyant-bailout-countries.aspx e
http://www.scribd.com/doc/172138343/Gallup-Debating-Europe-Poll-Austerity-Policies.

O know-how da Gallup tem sido amplamente utilizada nos últimos anos por governos e instituições internacionais, no que se refere a medidas de desenvolvimento e bem-estar humanos, assim como, os seus dados sobre economia comportamental num número considerável de projetos e iniciativas, incluindo (mas não apenas) o Índice de Bem-Estar “Gallup-Healthways”2, o Índice de Qualidade de Vida da Organização para Cooperação Económica e Desenvolvimento (OCDE)3, o Índice “Legatum”4 e o “UN Sustainable Development Solutions Network’s World hapiness Report”5.

Morada Fundação AIP: Fundação AIP, Travessa da Guarda, Nº 3, Lisboa

Tags:

Sobre nós

Associação representativa da indústria e comércio.

Subscrever