Papergift impulsiona fileira da educação em Angola com empresas e instituições de ensino portuguesas

Lisboa, 23 de Julho de 2014 – No âmbito do projecto conjunto de internacionalização QREN |SI Qualificação nº 37844, a Fundação AIP através da AIP – Feiras Congressos e Eventos, está a organizar a primeira participação de empresas portuguesas da fileira da educação, no salão Educa Angola 2014, que decorrerá de 6 a 9 de Novembro, na Feira Internacional de Luanda. As inscrições para participação nesta missão empresarial, que inclui um stand no Pavilhão de Portugal e reuniões B2B com os principais players do sector angolanos, decorrem até ao próximo dia 31 de Julho.

No Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) em execução até 2017, o governo angolano estabelece que para um desenvolvimento sustentável e equitativo da economia e da sociedade é fundamental fomentar a alfabetização e escolarização de todos os cidadãos e formar novos quadros superiores, havendo simultaneamente a necessidade de concretizar um conjunto de medidas de ajustamento da oferta de educação e de formação mas também de material e equipamento escolar e para aprovisionamento.

Atendendo ao objectivo estabelecido no Programa do Governo angolano e presente no Plano Nacional de Formação de Quadros (PNFQ 2013-2020) de aumentar para 1,1 milhão o número de dirigentes, gestores e quadros nacionais, o mercado angolano apresenta atualmente carências ao nível de cursos de formação e qualificação profissional, de soluções técnicas e tecnológicas de ensino e formação, mas também de serviços e produtos de papelaria, aprovisionamento e material de escritório, gerando uma oportunidade de internacionalização para as empresas nacionais.

Este ano, pela primeira vez a organização da PaperGift Portugal abraça os desafios da internacionalização e apoia a integração de empresas e entidades nacionais da fileira da educação no mercado angolano, através da organização do Pavilhão de Portugal na Educa Angola, com particular incidência na oferta relacionada com o ensino e formação e fornecimento de produtos, equipamentos e serviços.

A realização do Pavilhão de Portugal na Educa Angola tem como objectivos apoiar a internacionalização das empresas nacionais, promovendo-as no mercado angolano, potenciar a realização de negócios e incrementar projectos de parceria entre entidades dos dois países, reforçando a quota de importações para Angola.

Ambar, Ancor, Reymon, Angersil, Quadrimovel, Instituto politécnico do Porto, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos e Instituto Piaget são algumas das empresas e instituições já inscritas no programa a par de associações sectoriais como é o caso da Associação Nacional de Escolas Profissionais que também pretendem levar empresas associadas.

A participação na Educa Angola inclui reuniões de negócios com entidades e empresas locais com o intuito de potenciar novas oportunidades para parcerias e transacções comerciais.

Em 2015 a equipa organizadora da Papergift pretende replicar o modelo em outros mercados lusófonos como Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Futuramente a Colômbia, a Venezuela, o México e o Brasil, deverão ser mercados também a considerar.

Tags:

Sobre nós

Associação representativa da indústria e comércio.

Subscrever

Media

Media