Aeroporto de Lisboa irá contar com novo hotel

A ANA Aeroportos de Portugal (Grupo VINCI Airports) e a Hoti Aeroporto (Grupo Hoti Hoteis) concluíram as negociações que irão permitir à Hoti Hoteis a transformação do Edifício 125, localizado no Aeroporto de Lisboa, para o exercício da atividade de gestão e exploração de uma nova unidade hoteleira.
 
Nesse sentido, foi hoje (21/07) assinada a Licença de Ocupação e Exploração com Construção no Domínio Público Aeroportuário, em cerimónia que decorreu no Hotel Tryp Oriente e que contou com a presença do Presidente da ANA, Jorge Ponce de Leão e do Presidente da Hoti Hoteis, Manuel Proença.
 
O investimento na modificação e ampliação do Edifício 125 – com uma área atual acima do solo de 3.805 m2 - para o uso de unidade hoteleira e similares de hotelaria será suportado pela Hoti – Aeroporto Hotel.
 
Localizada ao lado do Hotel Tryp Lisboa Aeroporto (também do Grupo Hoti Hoteis), junto ao Aeroporto Internacional de Lisboa, a 1 km do Parque das Nações, esta nova unidade hoteleira ostentará a categoria de 3 estrelas, um investimento estimado de 7 milhões de euros e a criação de 40 novos postos de trabalho diretos. A operação conjunta dos dois hotéis, que passará agora a contar com uma capacidade total superior a 650 camas, e do atual centro de conferências do Hotel Tryp Lisboa Aeroporto permitirão um leque de oferta mais abrangente nesta localização.
 
Com esta parceria a ANA procura corresponder ao crescimento sustentado de tráfego que o Aeroporto de Lisboa tem vindo a observar e que exige uma atempada capacidade de resposta por forma a garantir a todo o tempo a satisfação dos passageiros.

Sobre o Grupo ANA
O Grupo ANA é um sólido grupo empresarial responsável pela gestão dos aeroportos em Portugal Continental (Lisboa, Porto, Faro e Terminal Civil de Beja), na Região Autónoma dos Açores (Ponta Delgada, Horta, Santa Maria e Flores) e na Região Autónoma da Madeira (Madeira e Porto Santo). Em Setembro de 2013, o Grupo ANA integrou a VINCI Airports.
 
Sobre a VINCI Airports
Operador internacional no sector aeroportuário, a Vinci Airports assegura o desenvolvimento e operação de 24 aeroportos, incluindo 11 em França, dez em Portugal (entre os quais o hub de Lisboa, com 18 milhões de passageiros) e três no Camboja. Servido por mais de 100 companhias aéreas, o conjunto das plataformas da VINCI Airports totalizou em 2014 um tráfego anual de 47 milhões de passageiros, com um volume de negócios de mais de 700 milhões de euros. Graças à sua experiência como integrador global, a VINCI Airports, com os seus 5250 colaboradores, desenvolve, financia, constrói, opera aeroportos e disponibiliza a sua capacidade de investimento, a sua rede internacional e o seu conhecimento especializado na otimização da gestão das plataformas existentes, de projetos de expansão ou de construção completa de infraestruturas aeroportuárias.
A partir de 1 de outubro de 2015, e por um prazo de 20 anos, a Vinci Airports, a Aéroports de Paris e a Astaldi, reunidas no consórcio Nuevo Pudahuel, selecionado pelo governo chileno, irão operar o aeroporto internacional Arturo Merino Benítez, em Santiago do Chile, o sexto maior aeroporto sul-americano com 16,1 milhões de passageiros movimentados em 2014, dos quais quase metade passageiros internacionais. Encontre todas as informações em www.vinci-airports.com

Tags:

Sobre nós

Tem como missão gerir de forma eficiente as infra-estruturas aeroportuárias.

Subscrever

Media

Media