ANA e THALES estabelecem parceria em Inovação

A ANA Aeroportos de Portugal, SA e a THALES Portugal, SA estabeleceram no passado dia 14 de dezembro um Acordo de Parceria estratégica, no âmbito da Inovação e Desenvolvimento (I&D), na área de monitorização e gestão de fluxos. Esta parceria também abrange a área de otimização dos processos operacionais para o Terminal e Lado Ar, incluindo a industrialização e comercialização das soluções que vierem a ser desenvolvidas ao abrigo do mesmo acordo.
 
Assinado pelos seus presidentes, Dr. Jorge Ponce de Leão e Eng.º António Araújo, o referido acordo foi celebrado na sede da Thales Portugal, em Oeiras, durante a Cerimónia de abertura de um ”Innovation Hub”, centro de competências no domínio dos transportes, que tem por objetivo promover a partilha de conhecimentos e acelerar o aparecimento de novas soluções e produtos comercializáveis.
 
O “Innovation Hub” da Thales traduz um reforço da aposta em inovação e desenvolvimento de produto e representa uma oportunidade para a criação de parcerias entre gestores de infraestruturas de transportes, comunidade científica e indústria.
 
Surge ainda esse acordo como resultado natural da colaboração que estas duas Empresas têm vindo a desenvolver desde 2008 no âmbito de projetos nacionais e europeus.
 
Através deste documento, a ANA reconhece que os conhecimentos adquiridos no âmbito do Projeto AIMPAX, podem produzir um real contributo para o incremento e melhoria das suas atividades, sendo também aplicáveis não só nos aeroportos da sua rede, bem como em outras entidades gestoras e concessionárias de operações aeroportuárias, designadamente de aeroportos que integram o universo do Grupo VINCI.
 
Por seu lado, a THALES reconhece que os conhecimentos adquiridos no âmbito do referido projeto podem ser alargados, convertidos em produto e de um modo comercialmente interessante, serem promovidos e disseminados num cenário aeroportuário global, incluindo nos aeroportos que integram o universo do Grupo VINCI.
 
Refira-se que as soluções desenvolvidas no âmbito de projetos levados a cabo ao abrigo deste Acordo são compropriedade da ANA e THALES.

O que é o Projeto AIMPAX
 
Tendo como visão inicial a necessidade de entender e descrever a dinâmica global de ocupação do espaço de um Aeroporto, este projeto desenvolve um conceito inovador em que, através de um conjunto heterogéneo de sensores, se consegue saber ou estimar em tempo real a localização dos diversos ocupantes desse espaço.
O projeto AIMPAX permite dotar o ALS e outros aeroportos da ANA e do Grupo VINCI de mecanismos que permitem, a cada momento, conhecer não só o estado de ocupação e utilização do espaço como prever ocorrências e atuar proactivamente para evitar situações críticas.
 
O sistema pretende proporcionar mecanismos de alerta fiáveis, informando os decisores de quando e onde agir, com indicação das possíveis opções de ações a tomar, assegurando também a monotorização, em tempo real, de SLAs diversos (operacionais, de segurança e comerciais).

Sobre o Grupo ANA
O Grupo ANA é um sólido grupo empresarial responsável pela gestão dos aeroportos em Portugal Continental (Lisboa, Porto, Faro e Terminal Civil de Beja), na Região Autónoma dos Açores (Ponta Delgada, Horta, Santa Maria e Flores) e na Região Autónoma da Madeira (Madeira e Porto Santo). Em Setembro de 2013, o Grupo ANA integrou a VINCI Airports.
 
Sobre a VINCI Airports
Operador internacional no sector aeroportuário, a Vinci Airports assegura o desenvolvimento e operação de 25 aeroportos, incluindo 11 em França, 10 em Portugal (entre os quais o hub de Lisboa, com 18 milhões de passageiros), 3 no Camboja e 1 no Chile. Servido por mais de 100 companhias aéreas, o conjunto das plataformas da VINCI Airports totalizou em 2014 um tráfego anual de 47 milhões de passageiros, com um volume de negócios de mais de 717 milhões de euros. Graças à sua experiência como integrador global, a VINCI Airports, com os seus 5400 colaboradores, desenvolve, financia, constrói, opera aeroportos e disponibiliza a sua capacidade de investimento, a sua rede internacional e o seu conhecimento especializado na otimização da gestão das plataformas existentes, de projetos de expansão ou de construção completa de infraestruturas aeroportuárias.
Desde 1 de outubro de 2015 e por um prazo de 20 anos, a Vinci Airports, a Aéroports de Paris e a Astaldi, reunidas no consórcio Nuevo Pudahuel, operaram o aeroporto internacional de Santiago do Chile, o sexto maior aeroporto sul-americano com 16,1 milhões de passageiros movimentados em 2014, dos quais quase metade passageiros internacionais.
Mais informações em www.vinci-airports.com

Tags:

I&D

Sobre nós

Tem como missão gerir de forma eficiente as infra-estruturas aeroportuárias.

Subscrever