Hi Fly no Aeroporto de Beja

A Hi Fly vai parquear 2 aeronaves no Aeroporto de Beja. A primeira aeronave, um Airbus A340-300, chegará ao aeroporto de Beja no dia 6 de janeiro e a segunda aeronave, um Airbus A340-500, chegará no dia 13 de janeiro, com origem respetivamente em Havana e Helsínquia.
 
Este estacionamento surge na sequência da estratégia de dinamização comercial que a ANA tem vindo a adotar para promover a utilização do aeroporto de Beja para estacionamentos de média e longa duração.
 
Espera-se que esta aposta da Hi Fly em Beja seja o primeiro passo para o desenvolvimento de uma parceria com vista ao desenvolvimento de outras atividades no aeroporto de Beja. “Considero bastante positivo o acordo estabelecido com a ANA para a utilização do Aeroporto de Beja, como placa giratória para a nossa frota entre contratos, nomeadamente para o estacionamento e manutenção das nossas aeronaves", disse Paulo Mirpuri, presidente da Hi Fly.

Sobre o Grupo ANA
O Grupo ANA é um sólido grupo empresarial responsável pela gestão dos aeroportos em Portugal Continental (Lisboa, Porto, Faro e Terminal Civil de Beja), na Região Autónoma dos Açores (Ponta Delgada, Horta, Santa Maria e Flores) e na Região Autónoma da Madeira (Madeira e Porto Santo). Em Setembro de 2013, o Grupo ANA integrou a VINCI Airports.
 
Sobre a VINCI Airports
Operador internacional no sector aeroportuário, a Vinci Airports assegura o desenvolvimento e operação de 25 aeroportos, incluindo 11 em França, 10 em Portugal (entre os quais o hub de Lisboa, com 18 milhões de passageiros), 3 no Camboja e 1 no Chile (Santiago do Chile, o sexto maior aeroporto sul-americano com 16,1 milhões de passageiros movimentados em 2014).
Servido por mais de 100 companhias aéreas, o conjunto das plataformas da VINCI Airports totalizou em 2014 um tráfego anual de 47 milhões de passageiros, com um volume de negócios de mais de 717 milhões de euros. Graças à sua experiência como integrador global, a VINCI Airports, com os seus 5400 colaboradores, desenvolve, financia, constrói, opera aeroportos e disponibiliza a sua capacidade de investimento, a sua rede internacional e o seu conhecimento especializado na otimização da gestão das plataformas existentes, de projetos de expansão ou de construção completa de infraestruturas aeroportuárias.
A 10 de novembro o consórcio entre a Vinci Aeroportos e a japonesa ORIX foi selecionado para um contrato de concessão, por 44 anos, dos aeroportos internacionais de Kansai e Osaka (34,6 milhões de passageiros em 2014). Em 14 de dezembro, Vinci Aeroportos adquire a AERODOM, detentora da concessão, até 2030, de 6 aeroportos na República Dominicana, incluindo um dos maiores da ilha: o Aeroporto Internacional Las Americas, em Santo Domingo (4,3 milhões passageiros nos 6 aeroportos AERODOM em 2014).
Mais informações em www.vinci-airports.com

Tags:

Sobre nós

Tem como missão gerir de forma eficiente as infra-estruturas aeroportuárias.

Subscrever