Inauguração das novas áreas no Aeroporto da Madeira

O Aeroporto da Madeira modernizou-se e inaugura hoje uma renovada área comercial, com novas lojas e mais 1.800m2 de área, uma expansão que representa a criação de 70 novos postos de trabalho. São também inauguradas melhorias a nível operacional, que se traduzem no reforço e reperfilamento da pista e num acréscimo de 1.500m2 de área útil, com a disponibilização de 7 novas linhas de rastreio de bagagem de mão e passageiros que vão permitir aumentar a capacidade de processamento de passageiros em 83%. No total, estas obras significam um investimento de 11 milhões de euros.
 
Com esta modernização, o Aeroporto da Madeira passa a ter uma nova organização do espaço, diferentes fluxos de passageiros e introduz na oferta comercial novas lojas de grandes insígnias nacionais e internacionais.
 
Destaca-se uma ampla e renovada Duty Free Store , com um novo conceito de walk through e a loja Portfolio, dedicada à comercialização de artigos made of Portugal .
 
A cerimónia de inauguração conta com a presença de Sua Excelência o Presidente do Governo Regional da Madeira e assinala mais uma etapa de sucesso do Aeroporto, depois de 2015 ter ficado marcado pelo recorde no processamento de passageiros, chegando-se aos 2,7 milhões, mais 6,3% que em 2014.
 
Com o projeto que agora se inaugura, a nível operacional, vai ser possível processar 1400 passageiros/ hora no terminal, quando antes eram processados 720 passageiros/ hora. A nível comercial, as melhorias vão permitir um incremento das vendas do lado ar em 32%.
 
Esta modernização visa melhorar a experiência de utilização do aeroporto pelos passageiros, com a aposta numa oferta melhorada e diversificada, mas também com uma forte aposta no incremento de capacidade do controlo de segurança, o que fará com que os passageiros fiquem menos tempo em filas de espera.
 
As obras de intervenção realizadas na área comercial, com vista a melhorar a experiência do passageiro, traduzem-se nos seguintes pontos:
 
 

  • Relocalização e aumento da área da mainshop adotando o conceito de walk through ;
  • Relocalização, expansão, diversificação e melhoria das áreas de retalho especializado;
Melhoria da oferta de restauração e introdução de novos conceitos, incluindo áreas de esplanada, com vista mar e pista.

A nível operacional as melhorias são:
 
 
  • Aumento da área de rastreio de passageiros de 650 m 2 para 1.500 m 2 ;
  • Disponibilização de 7 linhas de rastreio de bagagem de mão e passageiros e em consequência duplicação da capacidade de processamento do rastreio de passageiros (de 720 pax/hora para 1400 pax/hora);
  • Duplicação de área de espera e de verificação de passaportes (de 300m 2 para 650 m 2 );
  • Adopção de uma configuração variável nas salas de embarque, permitindo que as áreas afectas aos voos Schengen e não Schengen variem sendo facilmente adaptáveis aos perfis do tráfego de cada dia;
  • Criação de uma sala de trânsitos;
  • Disponibilização de mais três portas de embarque (1 Schengen e duas não Schengen);
  • Reforço e reperfilamento dos pavimentos betuminosos: pista, caminhos de circulação e áreas envolventes. Estas melhorias representam cerca de 60% do total do investimento efectuado.
 
O QUE MUDOU NA NOVA ÁREA COMERCIAL
 
A MAIN SHOP
A antiga loja de 350 m2 deu lugar a uma Duty Free Store com cerca de 800 m2 de área de venda útil, com um design contemporâneo e atrativo que permite destacar as diversas áreas de exposição e apresentação de produtos. Inerente a este conceito está a incorporação no projeto de loja de aspetos característicos da região: flores, trajes e a própria vivência local.
 
Seguindo as tendências internacionais o novo espaço foi desenvolvido com um walkthrough , uma zona de circulação comum, no interior da loja, com um formato de circulação adequado e intuitivo para os passageiros, sem repercussões para a dinâmica operacional do aeroporto, que define e organiza as diferentes zonas de loja e leva os passageiros numa descoberta de produtos e sabores, nacionais e internacionais.
 
A criação do walkthrough vem permitir uma ambiência comercial distinta e constitui o primeiro ponto de contacto dos passageiros com a renovada área comercial.
 
Ao espaço “Taste Madeira” foi dada uma imagem autónoma e distintiva, realçando a importância dos artigos e produtos locais.

A LOJA PORTFOLIO
Com 200m2 de área expositiva, a Portfolio do aeroporto da Madeira é muito mais do que uma loja, é uma forma única de projetar a imagem do nosso país e da Madeira tornando-os num destino a redescobrir.
 
Tetos em pinho, aplicação de azulejos com motivos dos tecidos madeirenses ou utilização de cortiça são apenas alguns detalhes que integram este novo espaço de retalho tratando-se da segunda loja da marca organicamente desenvolvida para apresentar ao mundo e projetar as marcas portuguesas e principalmente as marcas e produtos madeirenses.
 
Um aeroporto não é apenas um local de passagem, mas uma valiosa oportunidade de criar e fomentar a imagem do destino onde ele se enquadra.

Com este espirito, a ANA Aeroportos criou a loja Portfolio: uma nova marca “feita de Portugal” que vive e respira a autenticidade, originalidade, criatividade e inovação de que Portugal é feito. Um verdadeiro portefólio de portugalidade, expressa no discurso e simbologia de marca associada, e um reflexo da excelência e da qualidade que Portugal precisa de dar a descobrir, nas suas mais importantes dimensões de oferta, experiência e emoções.
 
Cultura, Moda, Sabores, Artesanato e Design configuram os segmentos que definem o universo de oferta da Portfolio, fomentados por marcas portuguesas e com enfoque em produtos regionais da Madeira, criteriosamente selecionados e profundamente identificados com toda a ambição do projeto. A marca Portfolio – Made of Portugal é um conceito desenvolvido pela ANA Aeroportos que conta com a gestão operacional da AREAS.
 
 
A RESTAURAÇÃO
Foi remodelada a área de restauração no piso 3 que tem agora os conceitos Specially, Cockpit, Pizza Hut e Buondi, oferecendo ao passageiro um lugar ideal para permanecer, com uma oferta de refeições alargada e uma vista única para o mar e para a pista, na área de esplanada.
 
No piso 2, integrado nas salas de embarque, os passageiros encontram oferta de restauração complementar, uma cafetaria Buondi, na área Não Schengen, bem como a unidade Specially, integrada na sala de embarque Schengen, com vista para o mar.
 
OS RESTANTES CONCEITOS COMERCIAIS E MARCAS
A restante área comercial conta com lojas como a Travel & Business Gate (com as marcas Rimowa, Tumi, Victorinox e Samsonite) e a Fashion Gate (com as marcas Desigual, Pepe Jeans, Diesel, Butterfly, Lambretta, entre outras). Na Football Gate foram criadas várias áreas para todos os que gostam de desporto como o Futebol, Running e Motorsport, para além dos equipamentos, acessórios e gadgets. Este espaço reúne artigos promocionais de vários clubes europeus.
 
Referências também para a Sunglass Hut (que representa marcas como a Ray Ban, Persol ou Oakley) e a Attitude (loja multimarca, de segmento premium, onde se encontram marcas como a Boss, Guess, Tommy Hilfiger, SuperDry e Swarovski).
 
A Gifts to Go, uma loja infantil repleta de brinquedos e jogos que promete encantar os mais pequenos.
 
 
Há ainda a destacar a papelaria Relay, a Parfois , a marca mais prestigiada de acessórios de moda de origem portuguesa ou o Chocolate Lounge , dedicado às melhores marcas de chocolataria do mundo, nomeadamente Godiva, Neuhaus, Valrhona, Arcádia, Villars, Leónidas, Goldkenn, entre outras.
 
A Sweet Colors é uma loja de gomas, pastilhas, chocolates, caramelos, bolachas, biscoitos, com presentes temáticos, que agradam a todas as idades. 
 
A Gelati di Chef é uma novidade, onde os passageiros se podem refrescar com uma oferta diversificada de gelados e sobremesas geladas, aliando a qualidade deste produto à manufatura das bolachas e cones artesanais.
 
Para breve estão previstas as aberturas das marcas Ale-Hop e Pandora . A Ale-Hop é uma loja de acessórios e utilidades que dão mais cor e alegria às compras dos passageiros e a Pandora será a primeira loja de joalharia operada diretamente pela marca na Ilha da Madeira.

Sobre o Grupo ANA
O Grupo ANA é um sólido grupo empresarial responsável pela gestão dos aeroportos em Portugal Continental (Lisboa, Porto, Faro e Terminal Civil de Beja), na Região Autónoma dos Açores (Ponta Delgada, Horta, Santa Maria e Flores) e na Região Autónoma da Madeira (Madeira e Porto Santo). Em Setembro de 2013, o Grupo ANA integrou a VINCI Airports.
 
Sobre a VINCI Airports
Operador internacional no sector aeroportuário, a Vinci Airports assegura o desenvolvimento e operação de 34 aeroportos, incluindo 12 em França, 10 em Portugal (entre os quais o hub de Lisboa, com 20 milhões de passageiros), 3 no Camboja, 2 no Japão, 6 na República Dominicana e o de Santiago do Chile, o sexto maior aeroporto sul-americano.
Servido por mais de 140 companhias aéreas, o conjunto das plataformas da VINCI Airports gere um tráfego de mais de 100 milhões de passageiros anuais, com um volume de negócios de mais de 820 milhões de euros 1 . Graças à sua experiência como integrador global, a VINCI Airports, com os seus 8500 colaboradores, desenvolve, financia, constrói, opera aeroportos e disponibiliza a sua capacidade de investimento, a sua rede internacional e o seu conhecimento especializado na otimização da gestão das plataformas existentes, de projetos de expansão ou de construção completa de infraestruturas aeroportuárias.
Mais informações em www.vinci-airports.com
1 - Valor de 2015 não incluindo Chile, Japão e República Dominicana

Tags:

Sobre nós

Tem como missão gerir de forma eficiente as infra-estruturas aeroportuárias.

Subscrever

Media

Media