Advogado participa na maratona de NY e angaria fundos para a Angel

A Associação Síndrome de Angelman Portugal vai realizar uma ação de Crowdfunding que conta com a participação de Francisco Cunha Ferreira, um jovem advogado, de 34 anos, pai de três filhos e que se inscreveu na famosa Maratona de Nova Iorque.
 
Surpreendido por ter sido aceite, Francisco decidiu aliar esse desafio a uma causa solidária e angariar fundos para a criação de Bolsas Sociais para a Angelman. Francisco nunca correu nenhuma maratona – apenas minis e meias – sendo este o seu maior desafio, e logo numa das maiores maratonas do mundo, a de Nova Iorque, com 42 Kms de extensão.
 
Os fundos angariados por esta iniciativa irão ser atribuídos a crianças e jovens portadores de Síndrome de Angelman provenientes de famílias com baixos rendimentos, para que estas tenham acesso a um maior leque de terapias e serviços especializados que contribuirão de forma bastante significativa para a melhoria da sua autonomia e qualidade de vida. As Bolsas Sociais serão implementadas no início de 2016.
 
A Angelman convida todos os interessados a acompanhar o Francisco e a fazer um donativo por cada Km que este consiga completar (1€ = 1Km). Apesar de a maratona ter 42Kms, as doações serão de acordo com as possibilidades de cada pessoa.
 
Sobre a Angelman:
A ANGEL foi criada em 2012 por um grupo de pais de crianças e jovens com Síndrome de Angelman e tem como principal objetivo ser um ponto de convergência e de informação em Portugal para portadores de Síndrome de Angelman, pais e familiares. A associação procura divulgar esta doença rara com vista ao seu diagnóstico precoce e atempada intervenção, assim como facilitar o acesso dos portadores e das suas famílias a todo o tipo de acompanhamento e terapêutica, promover o enquadramento junto de profissionais e técnicos de saúde e programas específicos que potenciem o desenvolvimento de indivíduos portadores de Síndrome de Angelman.

Tags:

Sobre nós

Associação Síndrome de Angelman de Portugal criada por um grupo de pais de crianças portadoras de SA que visa ser ponto de convergência e de informação, em Portugal, para portadores do Síndrome de Angelman, seus pais e familiares.

Subscrever