BICMINHO contribui para a elaboração do Plano Estratégico de Famalicão

A iniciativa “Plataforma para o Crescimento Inteligente” decorreu no passado dia 1 de outubro no CITEVE e inseriu-se no programa “Famalicão Visão’ 25 - 25 ideias para o futuro”. O Presidente e Administrador Executivo do BICMINHO foram dois dos convidados desta ação, que teve como principal intuito receber contributos de especialistas do mundo das empresas e do empreendedorismo para preparar a elaboração do Plano Estratégico 2014-2025.

André Vieira de Castro participou no fórum de discussão “Ligação Empresas-Investigação e Desenvolvimento”, onde teve oportunidade de partilhar a sua experiência, como empresário e como Presidente do BICMINHO , na interação da comunidade científica da região com o tecido empresarial, e sobretudo com as PME. Os casos de sucesso de spin-off, os projetos de investigação conjuntos, a clusterização de alguns setores relevantes de atividade, o prémio por mérito como forma de remuneração dos centros de ID, a integração em rede dos diferentes organismos e o cruzamento de projetos de investigação na horizontal, foram alguns dos temas que abordou.

Por sua vez, Nuno Gomes participou no grupo de reflexão sobre “Empreendedorismo Tecnológico e Criativo”, onde deu o seu contributo para a “Visão Famalicão 2025” como pilar fundamental para o crescimento e dinamização económica do concelho. “Famalicão tem de fazer uma aposta forte na criação de um ambiente favorável ao lançamento de novas iniciativas empresariais de cariz tecnológico e criativo, que sejam complementares e acrescentem valor às empresas industriais dos setores estratégicos do concelho, nomeadamente o setor agroalimentar, o têxtil e os componentes automóveis”, destacou.
O Administrador Executivo do BICMINHO considera, por isso, fundamental “fomentar uma cultura empreendedora com impacto direto na criação de riqueza e de empregos, onde as empresas industriais destes setores lancem desafios reais aos empreendedores do concelho para a resolução problemas concretos das empresas e promovam a substituição das suas compras e subcontratações”. O objetivo é que “em 2025 Famalicão seja capaz de reter a maior parte da cadeia de valor industrial dentro de portas”.

Em termos de apoio aos empreendedores, Nuno Gomes realçou a importância de uma vincada orientação para os resultados no desenvolvimento da estratégia de promoção do empreendedorismo e da inovação da Visão Famalicão 2025. Esta terá de ser, como sublinhou, “mais focada no fazer do que no pensar, com uma aposta clara no acompanhamento pós criação de empresa, onde realmente os problemas aparecem e os empreendedores precisam mais do que nunca de ajuda”. 
O Administrador Executivo salientou ainda que “no BICMINHO estamos fortemente empenhados em fomentar uma cultura empresarial dinâmica em Famalicão, onde as empresas evoluam na cadeia de valor num ambiente económico global, e em contribuir para a construção de um concelho mais desenvolvido e apto a enfrentar as mudanças de um mundo em rápida transformação”.

Neste fórum participaram ativamente empresas como a Argatintas, a Continental ITA, a Riopele e a Primor, e outras entidades como a Universidade do Minho, a Universidade Lusíada, o IAPMEI, a AICEP, a ACIF, a ADRAVE, a AIMinho, a CESPU, o CITEVE, o CENTI e a FORAVE.

Tags:

Sobre nós

Oficina da Inovação - Empreendedorismo e Inovação Empresarial.

Subscrever