Cartões da Caixa reduzem tempo de espera nas filas dos estabelecimentos comerciais

Os novos cartões da Caixa Geral de Depósitos (CGD) permitem a partir de agora reduzir o tempo de espera no ato de pagamento. Trata-se da tecnologia contactless que, além de beneficiar os clientes, é uma ferramenta útil para estabelecimentos comerciais que precisem de, num curto espaço de tempo, realizar um elevado número de transações de baixo valor.
A Caixa prevê que, até ao final do ano, cerca de 1,5 milhões de cartões da Caixa estejam no mercado.

Nos últimos anos, temos assistido à desmaterialização do dinheiro em muitas das transações que realizamos diariamente. Esta desmaterialização movida pela conveniência e segurança que assegura aos clientes e comerciantes é, cada vez mais, encarada de uma forma natural.

A evolução dos sistemas de pagamentos para tecnologias wireless é tida como um importante avanço, que poderá potenciar novas abordagens na redução de dinheiro em circulação, dando lugar aos meios de pagamento eletrónicos e consequentemente à realização de operações mais eficientes e de menor custo.

Neste quadro, a Caixa iniciou já a emissão de cartões com tecnologia contactless (sem contacto, com tecnologia RFID), tendo vindo a dotar, gradualmente, todo o seu portfolio de cartões (nesta fase, maioritariamente da rede Visa), com a referida tecnologia, prevendo-se a existência de 1,5 milhões de cartões da Caixa, no mercado, até ao final do ano.

Simultaneamente, os comerciantes que apresentem muitas transações, nomeadamente, compras de pequenos montantes e valorizem a rapidez no ato da compra, serão convidados a substituir os seus terminais, por terminais com tecnologia contactless. Até março de 2014, prevê-se a disponibilização pela Caixa de 1.500 equipamentos, em condições de adesão promocionais.

Este é também o primeiro passo para os pagamentos móveis NFC, a grande aposta nos mercados de pagamento. Com efeito, os terminais de pagamento a disponibilizar já suportarão ambas as tecnologias: contactless (cartões) e NFC (telemóveis), visando criar o hábito de pagamentos sem contacto, bastando o cliente aproximar o cartão, e no futuro, o telemóvel, ao terminal de pagamento para efetuar a sua compra.

Na ótica da Caixa, a evolução para os pagamentos móveis permitirá disponibilizar uma solução alternativa em enquadramentos tradicionalmente dominados pelo pagamento em dinheiro, bem como agregar ao simples ato de pagamento uma vasta oferta de serviços que complementam e transformam uma simples compra numa experiência de pagamento, com maior valor acrescentado e potencialmente mais proveitosa para o cliente.

A TECNOLOGIA CONTACTLESS

A inovadora tecnologia contactless permite aos utilizadores efetuar pagamentos de forma rápida, simples e segura.

O dia-a-dia torna-se mais cómodo, sobretudo nas transações de baixo valor, dispensando a preocupação com os trocos e diminuindo, assim, os custos sociais com a utilização e a circulação do dinheiro.

Rapidez

Em transações de baixo valor o pagamento é efetuado em poucos segundos.

Simplicidade

Não há necessidade de andar sempre com moedas para pagamentos de baixo valor. Assim, para transações até € 20, basta aproximar o cartão ao leitor específico ligado ao terminal de pagamentos, sem a necessidade de introdução do código pessoal (NIP).

Os cartões e os estabelecimentos comerciais aderentes estão devidamente identificados para que os clientes bancários possam saber onde usar esta nova tecnologia:

• Esta sinalética permite a identificação de que o cartão e/ou o terminal de pagamento aceitam Pagamentos Contactless.

• Para realizar o pagamento é necessário que, após a confirmação do valor da operação, se aproxime o cartão ao visor do terminal de pagamento e se espere que a transação seja confirmada com sucesso.

Segurança

Por motivos de segurança, os cartões são enviados com a vertente contactless inativa. Esta funcionalidade fica ativa após a realização de uma primeira compra, validada com código pessoal, em qualquer comerciante.

Também por motivos de segurança, de 4 em 4 transações de valor até € 20, ou quando atingir um montante de € 60 em pagamentos sem utilização de código, é solicitada a introdução do código pessoal na transação seguinte. Nas transações acima de € 20, continua a ser necessária a introdução do código, mesmo com utilização da tecnologia contactless.

Os pagamentos contactless são mais seguros que a utilização de dinheiro e os cuidados a ter são os mesmos que com um qualquer cartão bancário tradicional.

Para mais informações contactar:
Ana Suspiro
21 790 57 02
Assessoria de imprensa
Direção de comunicação e Marca



Tags:

Sobre nós

Banca e seguros.

Subscrever