Autarquia assina protocolos com associação Ecos urbanos e clube de inteligência emocional

A Câmara de Oliveira de Azeméis assinou protocolos de colaboração com o Clube de Inteligência Emocional na Escola (CIEE) e a Associação de Jovens Ecos Urbanos.

Ambos os acordos enquadram-se na promoção de vida de estilos saudáveis de crianças, jovens e adultos e resultam da política de parcerias da autarquia.

«Se trabalharmos em conjunto certamente que, no final, conseguiremos atingir os objectivos», afirmou o presidente do município, Hermínio Loureiro.

O protocolo com o Clube de Inteligência Emocional na Escola permite o desenvolvimento do projecto «Aprender a ser Feliz» que está a ser dinamizado em jardins-de-infância das freguesias de Oliveira de Azeméis, Pinheiro da Bemposta e São Martinho da Gândara.

O CIEE pretende promover a inteligência emocional através da educação e desenvolvimento de competências emocionais visando bem-estar pessoal e social de forma a contribuir para o sucesso escolar e diminuição de comportamentos e atitudes de indisciplina, agressividade e desmotivação.

As sessões semanais têm duração de 90 minutos e integram a componente lectiva. A metodologia aplicada envolve técnicas de relaxamento, exercícios respiratórios, risoterapia e estratégias orientadas para o equilíbrio emocional, criando condições para as crianças viverem mais felizes.

Segundo Manuela Queirós, coordenadora do projecto, «as crianças com maior índice emocional estão menos sujeitas a comportamentos de risco e a conseguir melhores resultados escolares».

O projecto iniciou-se há seis anos e no ano escolar de 209/2010 estava implantado em 12 escolas das Direcções Regionais de Educação do Norte e do Centro. O objectivo é alargar o CIEE ao maior número de escolas do país e a vários níveis de ensino.

O protocolo com a Associação Ecos Urbanos permitirá o prolongamento do projecto «Riscos Calculados» até Fevereiro de 2013. A área de intervenção situa-se ao nível da prevenção primária das toxicodependências e tem como público-alvo crianças, jovens e famílias dos concelhos de Oliveira de Azeméis (freguesias de Cucujães e Macieira de Sarnes) e de São João da Madeira.

O projecto da associação criada em 1997 destina-se a desenvolver competências pessoais e sociais, adoptar estilos de vida saudáveis, educar para a saúde, prevenir comportamentos de riscos e promover factores de protecção.

O projecto Riscos Calculados resulta de uma candidatura ao Instituto da Droga e Toxicodependências (IDT) no âmbito do Programa Operacional de Respostas Integradas (PORI).

Segundo Hermínio Loureiro «a política da câmara de Oliveira de Azeméis é actuar preventivamente e quando trabalhamos para reduzir os riscos e os comportamentos desviantes isso significa que estamos no bom caminho».

O autarca lembrou que «sozinhos não conseguimos resolver os problemas» mas «se envolvermos os pais e os professores e trabalharmos com o mesmo objectivo sentiremos, no final, que valeu a pena o esforço».

A assinatura dos protocolos antecedeu o encontro «Educação afectiva – modelos de intervenção», inserido na semana «Azeméis é social».

Tags:

Sobre nós

Município de Oliveira de Azeméis.

Subscrever

Media

Media