ERSUC avança para a produção de energia a partir dos resíduos

A valorização e reutilização dos resíduos dos 36 municípios que fazem parte do Sistema Multimunicipal de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Litoral Centro vai permitir, dentro de um ano, a produção de energia eléctrica para uma população estimada de 120 mil habitantes, anunciou em Oliveira de Azeméis o presidente da ERSUC, a empresa concessionária do serviço.

«Vamos aproveitar e reutilizar os produtos e subprodutos que fazem parte dos detritos e dar-lhes outro destino no sentido de incorporar cada vez mais valor económico na questão dos resíduos», afirmou Alberto Santos.

O responsável da ERSUC falava na escola básica e secundária Ferreira de Castro, no final da abertura da exposição «Versus TIR Versus Car», um espaço destinado a alertar para importância da separação e reciclagem através de dez plataformas interactivas.

«Esta reutilização do lixo em fontes de energia é a mudança do paradigma do tratamento de resíduos», disse Alberto Santos, explicando que a ERSUC já produz, através do biogás, energia eléctrica que dá para abastecer cinco mil habitações.

Segundo Alberto Santos, o objectivo da ERSUC é reduzir a quantidade de resíduos a depositar. «No futuro, em 100 quilogramas de lixo produzido queremos apenas colocar no aterro sanitário vinte quilogramas e aproveitar as restantes oito dezenas», explica.

«Esta é a grande mudança da abordagem hoje ao problema dos resíduos», afirma.

A ERSUC tem em execução investimentos na ordem dos 112 milhões de euros, alguns em fase final de construção onde se inclui a construção dos aterros sanitários de Aveiro e Coimbra que vão servir todos os 36 municípios do Sistema Multimunicipal do Litoral Centro.

«São duas infra-estruturas com um conceito diferente das actuais sendo constituídas por uma unidade de tratamento mecânico e biológico, uma estação de triagem de materiais recicláveis e um aterro sanitário para refugos», sublinha Alberto Santos.

«As unidades de Aveiro e Coimbra entrarão em testes entre o final deste ano e o início de 2012 e deverão entrar em exploração no final do primeiro trimestre do próximo ano», afirmou o presidente da ERSUC à margem da exposição «Versus TIR Versus Car», patente durante uma semana na escola básica e secundária Ferreira de Castro.

A abertura da exposição serviu para o presidente da autarquia, Hermínio Loureiro, sensibilizar as crianças presentes para a importância das questões ambientais e para a transmissão de comportamentos aos pais e às pessoas mais velhas.

«É essencial incutir nos alunos a importância das temáticas ambientais porque elas são fundamentais para a sustentabilidade e para o futuro da sociedade», disse.

A exposição «Versus TIR Versus Car», patente também na EB 2,3 Dr. José Pereira da Silva, na freguesia do Pinheiro da Bemposta, dá a conhecer os processos de tratamento, valorização e deposição de resíduos sólidos urbanos (RSU) através de 10 plataformas interactivas apetrechadas com actividades lúdicas e didácticas.

Com recurso a tecnologia e a software inovadores, a exposição itinerante está integrada no projecto «Resíduos em movimento – uma viagem virtual». Entre as 10 plataformas existentes, o visitante pode aceder ao bilhete de identidade dos resíduos, a um compostor virtual, ao percurso dos RSU, aos processos de tratamento, à mesa de triagem e ainda a um jogo para avaliação de conhecimentos relativos à separação selectiva de resíduos recicláveis.

Tags:

Sobre nós

Município de Oliveira de Azeméis.

Subscrever

Media

Media