Hermínio Loureiro defende «portagens competitivas» na A32

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Hermínio Loureiro, defendeu, esta semana, a cobrança de preços competitivos nas portagens da A32 como forma de «afirmar esta nova auto-estrada» junto dos seus utilizadores.

A posição foi assumida depois de uma visita às obras e de uma reunião de trabalho entre o autarca e os presidentes de junta das freguesias de Ossela, Pindelo, Cesar, Carregosa, Nogueira do Cravo e Macieira de Sarnes, localidades directamente beneficiadas com a auto-estrada.

A nova auto-estrada vai ligar as cidades de Oliveira de Azeméis e Gaia e está pronta a ser inaugurada, cumprindo os prazos de execução estipulados no contrato de concessão assinado em Dezembro de 2007 entre o Governo e a AEDL, Auto-Estradas do Douro Litoral S.A.

«Sendo uma via com portagens chamo a atenção para a necessidade das portagens serem competitivas porque, caso contrário, vejo muitas dificuldades de afirmação desta nova acessibilidade», afirmou o autarca. Segundo Hermínio Loureiro, «é necessário reflectir sobre os preços a praticar, comparando com os valores da A1 e A29».

«Só assim será possível criar o hábito nos automobilistas de circularem nesta via», reforça o autarca, sublinhando as vantagens da A32 no acesso rápido aos concelhos vizinhos de S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Vaila Nova de Gaia e Porto.

Para Hermínio Loureiro a nova auto-estrada «é mais uma acessibilidade que vem aumentar a competitividade do concelho» ao posicionar estrategicamente as zonas industriais de Cesar, Fajões, Carregosa, Nogueira do Cravo e Pindelo no que se refere ao escoamento dos seus produtos.

«Toda a comunidade empresarial do nordeste do concelho sairá beneficiada ficando mais próxima de uma rede alargada de outras infra-estruturas rodoviárias e portuárias do país», explica o autarca de Oliveira de Azeméis.

Com a inauguração da nova via o município fica servido com três auto-estradas (A1, A29 e A32) e mais próximo da Junta Metropolitana do Porto. «A posição geográfica do concelho passa a ser de excelência face à actual rede viária», admite o autarca do PSD.

A nova auto-estrada possui dois nós de acesso, um nas zonas de Pinhão e Ossela, na EN 224 que liga Oliveira de Azeméis a Vale de Cambra e um segundo nó servindo as freguesias de Pindelo, Carregosa e Nogueira do Cravo.

A A32, com 34 quilómetros de extensão, tem início a nordeste da cidade de Oliveira de Azeméis e termina no IP1, no concelho de Vila Nova de Gaia.

Apontada como alternativa à A1 e à A29, a nova auto-estrada é encarada fundamental ao nível da mobilidade da região Norte, ligando à A41 e passando a integrar uma rede de infra-estruturas já existentes de ligação ao norte do país e a Espanha, destacando-se a A3 (Porto/Valença) e a A4 (Porto/Amarante).

A nova via é portajada e possui oito nós de ligação, dos quais dois na área geográfica de Oliveira de Azeméis (EN 224 e EN 227). A A32, que integra a AEDL - Auto-Estradas do Douro Litoral S.A, atravessa os concelhos de Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e Vila Nova de Gaia estando concessionada por 27 anos à Sociedade Douro Litoral.

A concessão Douro Litoral foi adjudicada em Dezembro de 2007 detendo 129 quilómetros de auto-estradas, dos quais 76,2 com portagem. Segundo o contrato de concessão, que engloba a A32, a A41 e a A43, a data limite de entrada da A32 ao serviço é o dia 01 de Outubro de 2011.

Tags:

Sobre nós

Município de Oliveira de Azeméis.

Subscrever

Media

Media