Hermínio Loureiro defende atenção redobrada para as questões sociais

O voluntariado em Oliveira de Azeméis é assegurado por cerca de 3800 pessoas, revela um inquérito efectuado pela autarquia.

O levantamento do número de voluntários realizou-se no âmbito do «Tour do Voluntariado», uma das acções com que a autarquia comemorou o Ano Europeu do Voluntariado (AEV).

Segundo o inquérito, a que responderam 137 entidades, existem 3795 voluntários a actuar nas 19 freguesias do município em associações culturais, recreativas, desportivas, em grupos das paróquias e em instituições particulares de solidariedade social.

Os números, divulgados na sessão de encerramento do programa municipal do AEV, permitem concluir que as acções voluntárias são desenvolvidas nas áreas social, religiosa, cultural, recreativa, desportiva e ambiental.

As freguesias com maior número de voluntários são Oliveira de Azeméis, Carregosa e Pinheiro da Bemposta enquadrando cada entidade, em média, 28 voluntários.

As comemorações do AEV decorreram ao longo de nove meses envolvendo acções de promoção do voluntariado junto da população.

Segundo o presidente da autarquia, Hermínio Loureiro, «o balanço é positivo mas a crise e os tempos difíceis que irão marcar 2012 vão obrigar todos os que têm responsabilidades a estar ainda mais atentos».

«Teremos de ter uma atenção muito especial aos que menos têm e aos que mais precisam porque queremos ser um concelho ainda mais solidário e fazer a diferença», afirmou.

«É nos momentos de crise que temos de ser mais solidários e espero que as comemorações do Ano Europeu do Voluntariado dêem os seus frutos», disse, rejeitando o egoísmo que ainda caracteriza a sociedade.

«Temos uma rede social que nos orgulha e possuímos exemplos de voluntariado em todas as freguesias mas sem o trabalho inexcedível da vereadora Gracinda Leal e de todos os que estiveram envolvidos com determinação e generosidade seria mais difícil termos atingido os objectivos», concretizou Hermínio Loureiro.

Na sessão de encerramento, onde foi construído o puzzle do AEV e homenageadas as comissões sociais de freguesia e os grupos de trabalho envolvidos no programa municipal, a vereadora da acção social, Gracinda Leal, atribuiu o sucesso do projecto à rede social, instituições, associações, comissões de freguesia, escolas e voluntários.

«Este programa foi uma expressão bem visível da cidadania oliveirense», afirmou, considerando que «quanto mais a sociedade civil estiver organizada mais valor social consegue gerar e maior impacto produz».

«A população de Oliveira de Azeméis, as suas instituições têm capital humano e social capaz de transformar as dificuldades em oportunidades, capazes de ser a força da mudança da qual todos nós necessitamos», disse, defendendo que «unidos podemos fazer muito mais pela coesão social, mais no combate à pobreza e exclusão social, mais na preservação do ambiente e mais na formação das crianças e jovens».

As comemorações do AEV, elogiadas por António Grifo, presidente da Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis (FAMOA) e pela deputada Carla Rodrigues, incluíram o Tour do Voluntariado com mostras de actividades voluntárias, exposições, seminários, colóquios, workshops e acções de formação e sensibilização que abrangeram 321 pessoas de 16 freguesias.

No âmbito das comemorações foi criado um programa de financiamento para projectos de voluntariado que resultou na aprovação de candidaturas apresentadas pelas freguesias de Carregosa, Cesar, Santiago de Riba Ul, S. Martinho da Gândara, S. Roque, Ul e Cucujães.

No decurso do programa foram dedicados dias específicos ao voluntariado nas associações, escolas e instituições e aplicados no terreno o projecto «Espaço SMS somos solidários», o programa «Entremãos» e a semana «Azeméis é social».

Tags:

Sobre nós

Município de Oliveira de Azeméis.

Subscrever

Media

Media