Oliveira de Azeméis com resultados escolares acima da média nacional

O Conselho Municipal de Educação (CME) de Oliveira de Azeméis analisou o arranque do ano lectivo 2011/2012 e procedeu à apreciação do ano lectivo anterior com especial atenção para a avaliação, as taxas de transição e os resultados das provas de aferição e dos exames nacionais.

As taxas de transição são muito positivas com a maioria das escolas até ao 9º ano de escolaridade a situarem-se muito acima dos 90%, registando-se uma taxa de 100% em sete estabelecimentos de ensino do concelho.

No ensino secundário, a autarquia considera as taxas de transição «francamente satisfatórias» ainda que desçam «um pouco» no 12º ano de escolaridade, à excepção da escola secundária Soares Basto onde se registou uma taxa de 100%.

Já quanto ao sucesso nas provas de aferição do 4º ano de escolaridade as médias concelhias (90% a português e 85,4% a matemática) ficaram, na globalidade, acima das médias nacionais.

O mesmo cenário verificou-se nas provas do 6º ano (86,8% a língua portuguesa e 68,4% a matemática) e nos exames nacionais do 9º ano onde os alunos obtiveram uma média de 65,2% a português e de 48,2% à disciplina de matemática.

Os dados deixam satisfeita a autarquia que continua a apostar no sector. «Investir na educação é garantir o futuro qualificando as novas gerações e é, por essa razão, que continuaremos o investimento nesta área», afirma Hermínio Loureiro, presidente da autarquia.

O vereador da Educação, Isidro Figueiredo, defende uma «educação com base em critérios e padrões de rigor e de qualidade» preparando os jovens para «os desafios já do presente e do futuro» uma vez que é através dela que «poderemos construir uma sociedade capaz de se desenvolver de forma sustentável, promovendo a igualdade de oportunidades».

«Os resultados obtidos pelos nossos alunos, situando-se bem acima das médias nacionais, mostram-nos que as nossas escolas estão preparadas para esses desafios», refere.

Os resultados escolares foram analisados na última reunião do Conselho Municipal de Educação onde foi dado a conhecer que quase metade (44,2%) dos alunos do 1º ciclo do ensino básico está a ser apoiada pela câmara de Oliveira de Azeméis no ano lectivo 2011/2012.

Os dados apontam para 1066 alunos carenciados que recebem apoio da autarquia ao nível da acção social escolar. No escalão A autarquia disponibiliza apoio a 488 crianças (20,2%), número que aumenta, no escalão B, para 578 alunos (23,9%).

O apoio aos alunos com maiores carências financeiras traduziu-se, logo no início do ano lectivo, na entrega de manuais e kits escolares, no valor de 37 mil euros.

A autarquia assegura ainda o programa «Fruta escolar» através da distribuição gratuita de fruta aos alunos promovendo junto deles hábitos alimentares benéficos para a saúde.

O município garante ainda o serviço de refeições de gestão directa do município e com instituições protocoladas, ao qual afectou uma verba de 623 mil euros.

No que se refere ao número de alunos a frequentar o ano lectivo 2011/2012 verificou-se uma diminuição de 177 estudantes tendo-se verificado uma perda de alunos nos agrupamentos Bento Carqueja (145), Carregosa (40), Cucujães (17), Loureiro (4), Pinheiro da Bemposta (37), Comendador Ângelo Azevedo (34) e escola secundária Soares Basto (52).

Do lado contrário só o Agrupamento de Fajões, com mais 43 alunos, e a escola básica e secundária Ferreira de Castro, com 109 estudantes, registaram um aumento da frequência escolar.

Tags:

Sobre nós

Município de Oliveira de Azeméis.

Subscrever

Media

Media