Secretário de Estado defende coesão de todos para enfrentar problemas sociais

O secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Marco António, considerou as instituições e o poder local «parceiros essenciais nas respostas sociais para fazer face aos tempos difíceis que aí vêm».

«A dimensão social dos problemas não se resolve só com políticas do Poder Central mas em parceria com as instituições que, no terreno, actuam no plano social, e ainda com o poder local que tem demonstrado sempre uma atitude de disponibilidade e de colaboração», disse.

Segundo o governante, «o tempo é de exigência e de austeridade mas também de grande solidariedade e de coesão de todos os que, no plano social, podem combater a exclusão social e minorar o sofrimento dos portugueses».

Marco António falava esta segunda-feira na abertura da iniciativa «Azeméis é Social», evento que decorre até este domingo no pavilhão municipal com o objectivo de divulgar e reflectir o papel dos agentes sociais perante os novos desafios.

O titular da solidariedade apelou ao «trabalho gigantesco» de todos para «se enfrentar os tempos difíceis de forma corajosa e solidária».

«O governo não pode deixar de apoiar iniciativas como esta. Espero que o espírito solidário da sociedade portuguesa não esmoreça neste combate social que é preciso realizar», afirmou.

Segundo o presidente da autarquia, Hermínio Loureiro, o evento vai permitir «aprofundar as políticas sociais do município» e «ouvir e reflectir para se encontrar as melhores soluções para ajudar aqueles que menos têm e os que mais precisam».

«O executivo encara as questões sociais prioritárias actuando preventivamente com mais de 30 instituições ligadas á infância, juventude, terceira idade e à deficiência», afirmou, apelando ao secretário de Estado para olhar para as autarquias como «verdadeiros parceiros».

«Oliveira de Azeméis é um concelho pujante, com uma fortíssima capacidade exportadora, mas também tem que ter uma resposta pronta às questões sociais», acrescentou, alertando para o facto dos mais desprotegidos serem os primeiros a sentirem as dificuldades da crise.

«Importa manter uma rede social e de instituições que permita continuarmos preparados para responder aos novos desafios», disse, destacando o «dinamismo imparável» e o «profissionalismo invulgar» da rede social de Oliveira de Azeméis.

«Esta semana vai ajudar a encontrar boas soluções e a valorizar as boas práticas, para que todos possamos estar empenhados em termos uma sociedade mais justa, fraterna e solidária», sublinhou

A iniciativa «Azeméis é social» envolve uma mostra social e de voluntariado, exposições, espectáculos, workshops, seminários, debates, entrega de prémios de mérito social, espaços de solidariedade e de sabres visando um desenvolvimento social mais integrador.

Em destaque vão estar outras temáticas ligadas à inclusão, empreendedorismo, inovação, juventude, multiculturalidade, igualdade de direitos na família, voluntariado e promoção social dos idosos.


Tags:

Sobre nós

Município de Oliveira de Azeméis.

Subscrever

Media

Media