Sucesso do empreendedorismo está numa «boa ideia» e no trabalho

Uma «boa ideia, muito trabalho e um pouco de sorte» são factores determinantes para casos de sucesso de empreendedorismo.

A opinião é de Joana Oliveira, da GesEntrepreneur, empresa ligada à educação em empreendedorismo, uma da entidades convidadas pela câmara de Oliveira de Azeméis para participar no encontro ligado à inovação e crescimento na inclusão.

O tema do encontro, inserido na semana «Azeméis é social», reuniu ainda à sua volta representantes do Centro de Emprego de S. João da Madeira, da Escola Superior Aveiro Norte (ESAN) e da ADRITEM – Associação de Desenvolvimento Regional Integrado das Terras de Santa Maria.

A sessão técnica ficou marcada pela apresentação de alguns casos de sucesso de empreendedorismo jovem que premiaram alunos do Centro do Centro de Formação Profissional da Indústria Metalomecânica (CENFIM) e do Centro de Formação Profissional da Indústria do Calçado (CFPIC).

No caso do CFPIC foi apresentada uma cadeira apropriada para facilitar a tarefa das mães de amamentarem os seus filhos. Já no caso do CENFIM, quatro alunos viram premiada uma ideia de negócio de um ecoponto direccionado a pessoas com deficiência motora.

O equipamento, designado eco-inclusão, dispensa o apoio de terceiros na deposição do lixo, promovendo a autonomia das pessoas com deficiência. Está pensado para ter escrita em Braille e, segundo aos alunos mentores do projecto, «promove a inclusão social e permite a reconversão dos eco-pontos existentes».

O Centro de Emprego de S. João da Madeira, representado por Sónia Neves, deu a conhecer o caso de sucesso de um empresário na área da restauração.

«O empreendedorismo é uma forma de inclusão e uma alternativa ao problema do desemprego e do acesso ao mundo do trabalhão», afirmou Joana Oliveira, da empresa GesEntrepreneur. «Nós é que somos a chave do sucesso e o mais importante é ser criativo e inovador e não desistir», disse.

O tema da inclusão pela educação foi introduzido por Martinho Oliveira, responsável pela Escola Superior Aveiro Norte (ESAN), que apresentou o projecto nomeado da ESAN aos prémios Novo Norte 2011, na categoria «Norte inclusivo».

O responsável da ESAN falou das «rápidas mutações organizacionais e tecnológicas» e apresentou a oferta curricular do pólo norte da Universidade de Aveiro, entidade presente hoje em sete concelhos.

O dirigente da ESAN defendeu a criação de uma rede de ensino superior, de curta duração, com uma vertente profissional e tecnológica. «Algumas licenciaturas hoje não têm saída pelo que há que pensar em novas soluções e modelos alternativos», disse, considerando ter existido evolução no equilíbrio entre os ensinos académico e profissional.

No que se refere aos desafios e ambições da ESAN, Martinho Oliveira destacou a defesa da qualidade dos cursos, o reforço das parcerias com as associações empresariais, autarquias da região, empresas, escolas e centros tecnológicos, desenvolvendo relações de cooperação e projectos conjuntos.

A nível de novos projectos de investimento Teresa Pouzada, coordenadora da Associação de Desenvolvimento Regional Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM), considerou fundamental «acreditar na ideia e ser persistente». A responsável anunciou terem sido já aprovados pela ADRITEM 50 projectos num valor global superior a cinco milhões de apoios financeiros.

Através do Programa PRODER, a ADRITEM apoia projectos ligados à diversificação da economia, criação de emprego, desenvolvimento de micro-empresas, actividades turísticas de lazer, conservação e valorização do património rural.


Tags:

Sobre nós

Município de Oliveira de Azeméis.

Subscrever

Media

Media