HISTÓRIA e Joana Vasconcelos colaboram para comemorar o Centenário das Aparições de Fátima

Documentário AS FACES DE FÁTIMA estreia dia 8 de maio e artista plástica  Joana Vasconcelos realiza obra para o Museu do Santuário de Fátima

Através de documentos nunca antes revelados, numa investigação multidisciplinar inédita, o documentário - AS FACES DE FÁTIMA-, analisa as condições políticas, sociais e culturais que fizeram das aparições de Fátima um dos mais complexos mitos do catolicismo e da religiosidade popular.

Com a participação de 23 especialistas de diversas áreas profissionais e com as mais variadas visões, dão-nos as suas opiniões baseadas nas suas investigações e especialidades profissionais. Esta colaboração com Joana Vasconcelos oferece a face artística que faltava ao documentário.

Para assinalar o ano de celebração do Centenário das Aparições de Fátima, o canal HISTÓRIA estreia no dia 8 de maio, pelas 22 horas, o documentário de produção própria As Faces de Fátima e junta-se à conceituada artista plástica Joana Vasconcelos para apoiar a sua obra, instalada na Basílica da Santíssima Trindade, que será apresentada no dia 12 de maio, por ocasião da visita do Papa Francisco ao Santuário de Fátima.

As Faces de Fátima é uma obra documental que esmiuçará o fenómeno de Fátima como nunca, comparando a evolução do culto a Fátima e sua “construção narrativa” entre 1917 e 1941, até à época das “Memórias” tardias da Irmã Lúcia.

Com a participação de 23 especialistas* de diversas áreas profissionais; Historiadores, Teólogos, Sociólogos, Antropólogos, Médicos, Psicólogos, Filósofos, Escritores, Arqueólogos, Físicos, Matemáticos, Espiritas, Budistas, Judeus e Islâmicos, com as mais variadas visões que nos vão dar as suas opiniões baseadas nas suas investigações e especialidades profissionais.

O documentário fala-nos das várias Faces de Fátima, procurando mostrar os diferentes pontos de vista que levaram o fenómeno de Fátima a ser o que é hoje em dia. Por isso, decidimos convidar 23 especialistas, em diferentes áreas, que nos pudessem dar uma visão global dos fatores políticos, sociais e culturais. Faltava-nos a face artística e, por isso, faz todo o sentido apoiar a obra de Joana Vasconcelos, explica Carolina Godayol, diretora geral de The History Channel Ibéria.

A obra de Joana VasconcelosSuspensão – realizada a convite do Santuário de Fátima no âmbito das comemorações do Centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima, é uma apropriação – monumentalizada – de um dos objetos mais simbólicos da figura de Nossa Senhora de Fátima, bem como do seu santuário e espaços circundantes: o terço. O terço típico – em plástico que brilha no escuro – torna-se, através da sua dimensão e instalação, numa escultura cuja leveza do suporte nos remete para a suspensão de tempo a que pertencem os momentos de contemplação e, consequentemente, elevação interior – independentemente dos credos e modos de meditação.

Para As Faces de Fátima foram recriadas cenas reais, tendo como cenário algumas zonas históricas das cidades portuguesas de Fátima, Porto, Santarém, Coimbra, Leiria e Lisboa. Através de documentos nunca antes revelados, numa investigação multidisciplinar inédita, este documentário analisa as condições políticas, sociais e culturais que fizeram das aparições de Fátima um dos mais complexos mitos do catolicismo e da religiosidade popular. Entre a fé de sempre e o conhecimento de hoje, o canal HISTÓRIA oferece uma revisão integrada e inovadora, de um fenómeno surpreendente da crença e da fé humana.

Estamos muito entusiasmados com o resultado final. Sem especulações e sem preconceitos em As Faces de Fátima vamos expor todas as faces de Fátima como nunca se ousou fazer até hoje. Todos os decores desta produção remetem para a localidade de Cova de Iria. Filmámos também em zonas históricas de algumas cidades portuguesas, no Santuário e no local das aparições, tentando enquadrar a realidade histórica do acontecimento de Cova de Iria, as suas implicações sociais e económicas, bem como as consequências que teve na Igreja, na terra, no País, no mundo e nas crianças que participaram nesse acontecimento, afirma Carolina Godayol, diretora geral de The History Channel Ibéria.

*Especialistas

Miguel Quaresma Brandão (judaísmo): Posição do judaísmo face ao fenómeno de Fátima e Maria Mãe de Jesus – Nossa Senhora.

Álvaro Campelo (antropólogo): Enquadramento sociológico rural do fenómeno de Fátima e sua evolução.

Artur Villares (pastor luterano/historiador): Mudança da imagética de Fátima/evolução do Culto Mariano e visão dos Luteranos e a exclusão da imagética na Igreja e na comunicação com Deus.

Raul Berenguel (historiador/físico/investigador): O Milagre do Sol visto, analisado e investigado por físicos. Que fenómeno Físico aconteceu em Fátima no dia em que se deu o Milagre do Sol

 Isabel Bastos (historiador de arte): História, Raízes e evolução do Culto Mariano em Portugal.

Joel Cleto (arqueólogo): Evolução da escultura e imagética da Nossa Senhora de Fátima desde o primeiro interrogatório até aos nossos dias.

José Soares Martins (psicólogo social): análise psicológica dos 3 pastorinhos e como isso influenciou a psicologia da época sobre o fenómeno.

Luís Miguel Bernardo (físico): Análise de um físico sobre o Milagre do Sol enquanto visão de um sol que baila. Como é que se formam imagens nos nossos olhos.

Manuel Curado (filósofo): A piedade social e a troca de promessas por milagres pessoais ou resolução das crises pessoais. Como é que a Igreja se relacionou com isto.

Teresa Tholdy (teóloga): Retrato teológico dos videntes.

Mário Simões (médico psiquiatra, especialista em hipnose e regressão): Através de uma Ressonância Magnética Funcional, explica como é que pensando em imagens divinas ou evocando um ser divino o nosso cérebro funciona e como isso pode proporcionar vivências transcendentais através de um estado alterado de consciência.

Marco Daniel Duarte (Diretor do Centro de Estudos do Santuário de Fátima): Fala sobre o fenómeno dos videntes e da construção do Santuário, o seu design e a sua evolução.

Manuel Domingos (neuropsicólogo): O Milagre do Sol: Foi uma visão causada por uma histeria coletiva? O que as crianças viram? Porque é que as crianças têm mais facilidade em comunicar com “amigos imaginários”? Em termos clínicos como é que isto é analisado?

Miguel Real (historiador e especialista em literatura): A influência das figuras prodígio na História de Portugal e como isso faz parte da construção de Portugal. Como passou de gerações em gerações e faz parte do imaginário coletivo de um povo, de tal forma que Portugal é prova de vários fenómenos parecidos ao de Fátima. Como é que a literatura contemporânea foi influenciada por Fátima, nomeadamente Fernando Pessoa.

Paulo Fontes (professor catedrático da Universidade Católica de Lisboa responsável pelo Centro de Estudos Religiosos): Evolução do fenómeno de Fátima na religião Católica e influência sociológica.

Arnaldo Costeira (espirita): Em Março de 1917 é publicado num Jornal Nacional um anúncio a dizer que um fenómeno iria acontecer em Fátima. Para nos prepararmos. Essa premonição acontece numa sessão espirita onde é comunicado ao espirita responsável, através de uma mensagem escrita ao contrário que algo de extraordinário iria acontecer em Fátima no dia 13. Arnaldo Costeira explica a importância desta premonição e os seus efeitos.

Luiza Frazão (professora de Literatura e sacerdotisa celta): O Culto das Deusas Mãe, a sua grande influência e existência na zona de Fátima. Cova da Iria, onde apareceu Fátima, tinha aquele nome em homenagem a Sta Iria, uma Deusa Celta, responsável pela conservação dos alimentos, da água da cura e da forja. Esta especialista acha que devido a este culto ancestral que a imagem que os videntes viram era da Santa Iria que nos princípios é muito similar à mãe de Jesus.

Annabela Rita: Influência das histórias dos prodígios de Portugal no aparecimento e reforço do Culto Mariano. Milagre de Ourique,

Carta assinada por D. João IV que proclama a Imaculada Conceição (Nossa Senhora) como Rainha de Portugal e a partir desse dia nunca mais nenhum rei usou a Croa, passando esta a estar na cabeça de Nossa Senhora, assim como em Nossa Senhora de Fátima.

Aurélio Lopes (antropólogo): Porque é que a igreja, no início, nunca aceita e certifica estes fenómenos como o de Fátima?!

Paulo Borges (sacerdote budista): Como é que o Budismo vê o fenómeno de Fátima e a Mãe de Jesus?

Fernando Rosas (historiador): Enquadramento social e político no período do Estado Novo e Fátima 2 até aos nossos dias – 1929-2017.

Luis ReisTorgal (historiador): Enquadramento social e político no período da 1ª República – 1910-1929.

José Eduardo Franco (historiador): Globalização de Fátima.

HISTÓRIA

O HISTÓRIA emite as produções internacionais mais prestigiosas e apaixonantes da televisão como “World Wars”, “A Humanidade”, “O Preço da História”, “Alienígenas”, e aposta na melhor produção própria com séries como “Microassassinos”, “E de Repente Teresa” e “Templários”. Um canal de referência que explora os feitos que transformam o mundo e aproxima o espectador da História. Uma forma de humanizar o passado, refletir o presente e iluminar o futuro.

Produzido por The History Channel Iberia, uma joint-venture entre a AMC International-Iberia e a A+E Networks, o HISTÓRIA é uma marca de prestígio internacional que está disponível em mais de 160 países e que chega a mais de 330 milhões de espectadores em todo o mundo. O canal é distribuído em Portugal na Meo, NOS, NOWO e Vodafone.

JOANA VASCONCELOS (1971)

Vive e trabalha em Lisboa. Expõe regularmente desde meados da década de 1990. O reconhecimento internacional do seu trabalho deu-se com a participação na 51.ª Exposição Internacional de Arte – la Biennale di Venezia (2005). Momentos relevantes da sua carreira incluem o projeto Trafaria Praia, representação oficial de Portugal na 55.ª Exposição Internacional de Arte – la Biennale di Venezia (2013); a exposição individual realizada no Château de Versailles (2012); a participação na coletiva «The World Belongs to You», no Palazzo Grassi/François Pinault Foundation (2011); e a sua primeira retrospetiva, apresentada no Museu Coleção Berardo, em Lisboa (2010).

Do seu percurso, destacam-se ainda exposições em instituições como ARoS Aarhus Art Museum, Aarhus, Dinamarca (2016); Museo Thyssen-Bornemisza, Madrid (2015); Waddesdon Manor - The Rothschild Foundation, Buckinghamshire, Reino Unido (2015); Manchester Art Gallery (2014); Tel Aviv Museum of Art (2013); Palácio Nacional da Ajuda, Lisboa (2013); CENTQUATRE, Paris (2012); Kunsthallen Brandts, Odense, Dinamarca (2011); Es Baluard, Palma de Maiorca (2009); Garage Center for Contemporary Culture, Moscovo (2009); Pinacoteca do Estado de São Paulo (2008); The New Art Gallery Walsall, Reino Unido (2007); Istanbul Modern, Istambul (2006); Passage du Désir/BETC EURO RSCG, Paris (2005); Centro Andaluz de Arte Contemporáneo, Sevilha (2003); Mucsarnok, Budapeste (2002); Museu da Eletricidade, Lisboa (2001); e Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto (2000).

O seu trabalho integra inúmeras coleções públicas e privadas, das quais se destacam: Amorepacific Museum of Art; Caixa Geral de Depósitos; Câmara Municipal de Lisboa; Centro de Artes Visuales Fundación Helga de Alvear; Domaine Pommery; FRAC Bourgogne; Fondation Louis Vuitton pour la création; Fundação EDP; Gerard L. Cafesjian Collection; MUSAC; Museu Coleção Berardo; Pinault Collection.

 

Para descarregar as imagens com resolução, aceda ao seguinte link:

http://informedia.com.pt/

user: historia2
pass: atrevia

Tags:

Sobre nós

Canal televisivo dedicado em exclusivo à História.

Subscrever

Media

Media