INVESTIDORES NO MERCADO IMOBILIÁRIO ESPERAM AUMENTAR AS AQUISIÇÕES EM 2015

Os investidores do mercado imobiliário continuam confiantes e apresentam intenções de expandirem os seus negócios. Mais de metade planeia um aumento nas aquisições em 2015, de acordo com o Global Investor Intentions Survey 2015 da CBRE.
 
A nível global, 53% dos investidores planeiam aumentar as suas aquisições este ano. O apetite dos investidores por compras internacionais aumentou de forma significativa – 38% dos inquiridos pretendem investir fora da sua região em 2015. Em 2014, esse número era de 28%. Entre estes investidores, 31% identificaram a Europa Ocidental como o principal destino do investimento. Independentemente do abrandamento na China, 27% dos inquiridos continuam a olhar para a Ásia como a região preferencial para os seus investimentos, já que este continente continua a apresentar um crescimento económico superior a outras regiões, e a auferir de um significativo potencial de crescimento a longo prazo.
 
Londres mantém a sua posição como a cidade preferida para investimentos, enquanto outros centros nevrálgicos como Tóquio, Sidney, Nova Iorque e Paris continuam a fazer parte do Top 10. As cidades de segunda linha também foram alvo de maior investimento em 2015. Madrid, Dallas e Seattle entraram, de resto, para a lista de Top 10. Este facto reflete a procura de retornos mais atrativos por parte dos investidores, assim como um maior conhecimento e confiança no que respeita a um maior número de cidades globais. Verifica-se ainda um maior apetite entre os investidores da Europa, Médio Oriente e África (EMEA) e da América do Norte por investimentos de valor acrescentado fruto de cenários de oportunidade. Em contraste, assinala-se um salto significativo na região da Ásia Pacífico relativamente às escolhas de ativos de primeira linha dos investidores: 43% em 2015 comparado com 29% no ano anterior.
 
“O apetite pelo investimento imobiliário global está a aumentar à medida que mais investidores pretendem aplicar capital fora da sua região em 2015. A concorrência por ativos está a intensificar-se numa altura em que muitos investidores planeiam sair da curva de risco em busca de taxas de rentabilidade mais elevadas – uma tendência que irá ter como consequência uma maior incidência em investimentos fruto de oportunidades e de valor acrescentado. Acreditamos que um ambiente caracterizado por juros baixos, pela expansão económica e por um aumento do número de mercados – e as inerentes melhorias nos princípios base do imobiliário – irá atrair capital ao investimento imobiliário comercial”, referiu Chris Ludeman, Global President da CBRE Capital Markets.
 
Os escritórios e os investimentos em espaços de indústria continuam a ser as classes de ativos preferidos, selecionadas por 33% e 29% dos investidores, respetivamente. O interesse dos investidores em ativos de indústria e logística é alimentado pela alteração estrutural no setor do retalho e pelo crescimento do comércio eletrónico. No entanto, há uma limitada oferta de ativos disponíveis para venda neste setor, o que significa que os investidores vão continuar a enfrentar desafios na procura de negócios.
 
Metade dos inquiridos identificou o preço dos ativos como o principal obstáculo à aquisição de novos bens imobiliários. A parca disponibilidade dos ativos (21%) e a concorrência de outros investidores (19%) foram outros argumentos identificados como entraves em todas as regiões.
 
“O “novo normal” ambiente económico de crescimento moderado, as baixas taxas de juro e a compressão da rentabilidade das obrigações continuam a fomentar o investimento em imobiliário. Observamos ainda a continuação da globalização do mercado de investimento, refletida no crescimento anual de 40% de fluxos de capital em investimentos internacionais em 2014 – um valor muito acima da taxa de crescimento do mercado em geral. As conclusões do estudo reforçam a nossa perspetiva de que os volumes totais de investimento e nomeadamente o investimento internacional irão aumentar em 2015”, concluiu Richard Barkham, Global Chief Economist da CBRE.
 
Segundo Nuno Nunes, Diretor de Capital Markets da CBRE “O investimento em Portugal acompanha a tendência internacional, com o volume de investimento até à data já a igualar a totalidade do Investimento realizado em 2014. A manter-se a tendência e tendo em conta o pipeline de negócios em comercialização ou em fase de pré-comercialização é possível que 2015 seja o melhor ano de sempre em termos de investimento, podendo alcançar 2 mil milhões. O mercado Português tem vindo de forma progressiva a receber interesse de investidores internacionais, que perante a crescente dificuldade de encontrar investimentos consentâneos com o seu perfil de investimento noutros mercados Europeus, colocam Portugal como mercado prioritário. Muitos destes investidores nunca realizaram qualquer investimento no passado em Portugal”.
 

Tags:

Sobre nós

Prestação de serviços na área do mercado imobiliário a empresas nacionais e internacionais.

Subscrever

Media

Media