Acupuntura pode ser uma solução para combater a Dor Crónica evitando custos de milhões ao estado e utentes

Estima-se que, em média, o desequilíbrio entre a prevenção e o tratamento da Dor Crónica custe 740 milhões de euros por ano ao estado português. O Centro de Terapias Chinesas chama a atenção para a prevenção desta doença e para uma abordagem não farmacológica, através de técnicas milenares com uma relação custo-benefício de saldo positivo, sem efeitos secundários ou qualquer necessidade de hospitalização, em nenhuma fase.

Atualmente, a dor é tratada maioritariamente com recurso a processos agressivos, como cirurgias, ou fármacos (analgésicos e anti-inflamatórios), que raramente tratam o problema, camuflando apenas os seus sintomas. Para Wenqian Chen, especialista em Medicina Tradicional Chinesa, a acupuntura será uma das alternativas viáveis e eficientes para estes casos, complementada por alguns métodos como as ventosas e a fitoterapia (à base de plantas medicinais), que não apresentam qualquer efeito secundário nem custos excessivos, quer para o SNS, quer para o paciente.

“Por vezes chegam-me pessoas que viveram anos com dores, a tomar analgésicos e em tratamentos que apenas diminuem momentaneamente o sintoma em vez de tratarem a doença.” refere Wenqian Chen, diretora do Centro de Terapia Chinesas, a atuar há mais de 20 anos em Portugal. “As pessoas acreditam que devem aguentar a dor e normalmente só recorrem ao médico quando a mesma se torna insuportável” mas a abordagem deve ser outra", explica. “Os sinais que o nosso corpo nos dá são a única forma de comunicação para nos transmitir as suas necessidades. Ignorar a dor é adiar um problema. Temos que aprender a ouvir o nosso corpo”.

No Centro de Terapias Chinesas é possível encontrar ainda outras opções indicadas para lidar com a dor de forma benéfica para o organismo humano, como o tratamento Huo Luo Zhi Tong, que serve para desbloquear os canais e fazer desaparecer a dor. Na prática, recorre à acupuntura, em determinados pontos do corpo, equilibrando o rim ou desbloqueando alguns meridianos nos quais depois é necessário fazer uma massagem Tui Na. " Logo após uma sessão de acupuntura o paciente sente uma redução significativa da dor que chega a desaparecer por completo após 3 a 4 meses de tratamento", refere a especialista.

A dor crónica atinge 1 em cada 5 adultos em toda a Europa, com uma prevalência que tem vindo a aumentar ano após ano. Ao contrário da dor aguda, é uma sintomatologia persistente que, muitas vezes, se prolonga para além da cura da lesão que a pode ter originado. Incide, geralmente, sobre a zona da cervical, com sintomas como dor de cabeça, zumbidos, perda de visão, peso na cabeça, torcicolo, dores no pescoço, problemas articulares, vertigens, dormência nas mãos. Provoca ainda, frequentemente, insónias, ansiedade e depressão. Para além do impacto negativo na qualidade de vida dos doentes, a dor crónica é também um problema financeiro de peso para a sociedade.

Sobre o Centro de Terapias Chinesas:
O Centro de Terapias Chinesas nasceu em Portugal há 20 anos, dedicando-se à divulgação, tratamento e ensino da Medicina Tradicional Chinesa e conta com dezenas de milhares de pacientes e alunos, que variam na faixa etária entre os 2 dias de idade e os 97 anos. Fundado pela Dra. Wenqian Chen, licenciada pela Faculdade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, China, médica de MTC e medicina interna no Hospital de Tianjing de 1986 até 1992, o centro têm a capacidade de atendimento de 10 pessoas por hora, dispondo das seguintes Terapias: Acupunctura / Acupunctura Auricular / Acupunctura Craniana, Massagem Tui Na / Tui Na Infantil, Moxabustão, Fitoterapia (Ervas Medicinais Chinesas ), Ventosas, Guasha, entre muitos outros. O Centro encontra-se na Av. António Augusto Aguiar, nº 56 -1ºAndar. Para mais informação http://ctcportugal.com

Para mais informações, não hesite um contacto!

Tags:

Sobre nós

Dedica-se à divulgação, tratamento e ensino da Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

Subscrever