Seminário internacional sobre “ Vinhos Portuguese: Estratégia e mercados EUA e Canadá

No próximo dia 30 de Maio, no Solar do Vinhos do Dão, em Viseu, decorre o 1º Seminário Internacional, dedicado aos “Vinhos Portugueses: Estratégia e Mercados EUA e Canadá”. Uma organização conjunta da C.V.R. do Dão e CH BUSINESS CONSULTING, em parceria com MarqEnergie Consulting (USA).

Os Estados Unidos da América sendo actualmente a maior economia mundial, são também líderes no consumo e importação de vinho, tendo destronado a França como maior país consumidor. Ao nível de importações, são o segundo maior Mercado do mundo, em valor (o primeiro é o Reino Unido) importando 31% do seu consumo interno, já que, através da sua produção própria, os USA cobrem 69% da procura. Em termos práticos, este dado quer dizer que 10% de todo o vinho produzido no mundo tem como destino o mercado de importação norte-americano! (fonte: Web-site USDC/ITA).

Segundo dados da OIV, o consumo interno americano tem crescido continuamente desde 2002 (apenas decresceu em 2008, no pico da crise) e, só em 2012, a importação de vinhos cresceu 13% em valor, representando a impressionante cifra de 4,8 mil milhões de USD (3,5 mil milhões de euros)!
Segundo a mesma fonte, citada pela investigadora Mafalda Rodrigues (ISA 2012), “os dez países responsáveis por 97% do volume de vinho importado pelos EUA foram, por ordem decrescente de quota de mercado, Itália (29%), Austrália (19%), Argentina (13%), Chile (12%), França (10%), Espanha (8%), Nova Zelândia (3%), Alemanha (3%), Canadá (2%) e Portugal (1%)”.

“Ou seja, partindo de um market share de cerca de 1%, Portugal tem ainda muito por onde crescer, apesar do mercado americano se constituir já como o 4º maior destino das exportações de vinho portuguesas. Pois apesar da dimensão impressionante do Mercado dos Estados Unidos da América, os vinhos portugueses alcançam ainda cifras relativamente modestas, próximas de 50 milhões de euros anuais, se se incluir o Vinho do Porto, ou 25 milhões, se excluirmos este,” comenta Carlos Lacerda, especialista em Internacionalização do Grupo CH. “Sem embargo, o Presidente da Viniportugal, Jorge Monteiro, declarava à Rádio Renascença em Janeiro passado que, “Para o período de 2012-2014, o nosso objectivo é crescer 40% no mercado norte-americano” justificando-se não só pela boa performance recente, como também pelo enorme esforço de investimento que o Organismo está a fazer naquele Mercado, onde tem alocados 1,5 milhões de euros na promoção e marketing em 2014,” continua.

E o interesse actual dos USA pelos vinhos portugueses tem vindo a aumentar de forma significativa nos últimos meses, com apreciações muito favoráveis na imprensa de referência sobre a qualidade e oferta portuguesa (Wine Spectator: Is Portugal the Most Exciting Wine Place on the Planet Today?), mas também pelo interesse com que foram acolhidas as centenas de provas realizadas este ano, em São Francisco, Chicago, Nova Iorque e Boston, por exemplo.

É neste enquadramento de crescimento, ambição, forte investimento e optimismo que se realiza o 1º Seminário internacional ““Vinhos Portugueses: Estratégia e Mercados EUA e Canadá”, em Viseu na próxima sexta-feira, que pretende congregar especialistas em Mercados, produtores e exportadores de vinhos.

Tags:

Sobre nós

Empresa na área da Consultadoria Empresarial.

Subscrever