Qual a presença dos candidatos presidenciais nos media e nas redes sociais?

 

A Cision acompanhou a presença dos candidatos presidenciais nos meios de informação e nas redes sociais durante a primeira semana de campanha eleitoral.

E não restam dúvidas: entre o dia 10 e o dia 17 de janeiro Marcelo Rebelo de Sousa foi o candidato que, através dos meios de comunicação social, maior impacto conseguiu junto do público. Marcelo Rebelo de Sousa foi protagonista em 23,9% do impacto mediático total registado pelos candidatos durante a primeira semana de campanha eleitoral para as Presidenciais 2016.

O segundo candidato com maior protagonismo foi António Sampaio da Nóvoa, com 18,9%, seguido por Maria de Belém Roseira, com 18%, e Edgar Silva, com 14%.

Já nas redes sociais, a Cision apurou que foi Maria de Belém Roseira quem esteve em maior destaque durante a primeira semana de campanha, registando 22,8% do total de referências espontâneas produzidas pelo público relativamente aos diferentes candidatos.

Neste campo dos social media, o segundo candidato com maior impacto foi António Sampaio da Nóvoa, com 22,4%, surgindo Marcelo Rebelo de Sousa na terceira posição, registando 15,9%.

 

IMPACTO MEDIÁTICO

O impacto mediático foi calculado com base no número total de OTS (opportunities to see) produzidas junto do público potencial, em função da audiência acumulada verificada; no caso dos media através de notícias, contabilizadas em função dos leitores, utilizadores de internet, ouvintes e telespectadores; nas redes sociais, referências espontâneas de indivíduos identificadas através de hastags.

A fonte, no caso dos media, são as audiências de cada órgão de comunicação social e, no caso das redes sociais, a rede de influência de cada página estudada e de cada indivíduo identificado, ponderada com a probabilidade média de impacto com as respetivas audiências, tendo em conta as características de cada canal social. Indica o potencial mediático da comunicação tendo em conta a pressão da mensagem junto dos públicos.

CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA  

A presença nos media de cada candidatura é avaliada em situações de protagonismo, sendo excluídas do estudo as notícias cujo protagonismo é dividido por um ou mais candidatos.

O desempenho de cada candidatura é calculado com base na percentagem alcançada no dia, em função do impacto mediático desse mesmo dia e representa o seu share face às restantes. A candidatura com maior percentagem nesse dia foi a que conseguiu um melhor desempenho comunicacional junto dos diferentes públicos, através dos media e redes sociais.

ÂMBITO DA ANÁLISE

Media  — São objeto de análise um total de cerca de 2000 meios de comunicação social de televisão, rádio, imprensa e sites de informação online em Portugal, analisados regularmente pela Cision.

Redes Sociais — São objeto de análise as referências espontâneas nas redes sociais (Twitter, Facebook, Google e Instagram) de cada indivíduo, monitorizadas através da presença de hashtags relacionadas com as candidaturas.

OTS  — Número de vezes que um artigo poderá impactar ou transmitir mensagem à sua audiência. O cálculo das OTS difere de meio para meio em função da sua relevância, audiência e horário de transmissão. 

PERÍODO DA ANÁLISE

O período temporal sobre o qual incidiu o estudo foi o período decorrido entre os dias 10 e 17 de janeiro.

Tags:

Sobre nós

A Cision e lider global no fornecimento de servicos para planeamento, contacto, monitorizacao e analise dos media.

Subscrever

Media

Media