Competição ao rubro em Torres Vedras

As expectativas eram enormes e foram largamente ultrapassadas: a estreia do Campeonato Nacional de Trial 4x4 em Torres Vedras foi um verdadeiro sucesso.

Por um lado, o Clube Ecomotor esteve à altura do desafio e deu mais uma vez provas da sua experiência e mestria na capacidade organizativa de eventos de grande dimensão. O público deu também uma resposta muito positiva, com mais de sete mil espetadores a marcarem presença na pista, logo desde manhã bem cedo. E os grandes impulsionadores da realização de uma prova do CNT em Torres Vedras, as equipas da terra, apresentaram-se em grande número e muito bem preparadas. Com estes ingredientes, o resultado só podia ser este: um dia extremamente positivo para o trial português.

A autarquia de Torres Vedras também esteve do lado desta organização. Houve mesmo uma ação de caráter ambiental, com a plantação de pinheiros mansos no Ecoparque da Serra da Archeira. Esta iniciativa é já uma espécie de tradição do Clube Ecomotor.

Flávio Gomes volta a conquistar categoria Absoluto

Depois de uma jornada desafiadora para equipas e máquinas, em Santa Maria da Feira, a região do Oeste também não trouxe facilidades às equipas inscritas nesta segunda jornada. Mas parece que Flávio Gomes aprecia as pistas duras. Em Torres Vedras voltou a não partir em primeiro, mas chegou à liderança a meio da resistência e não voltou a ceder terreno. Durante as três horas de resistência, a TáBô Team 4x4 teve dois furos, mas conseguiu levar o Jeep à box, sem perder muito tempo. Com duas vitória consecutivas, Flávio Gomes é o líder da classificação geral do CNTrial4x4 Absoluto.

Pedro Costa ficou a uma volta do ouro. O piloto de Santa Maria da Feira até seguia em primeiro, mas um furo a meio da prova fê-lo perder 15 minutos e a liderança. A Preparações Badinho 4x4 chegou a cair para terceiro, mas ganhou terreno e terminou a resistência no segundo lugar.

Desta vez António Calçada não teve nenhuma avaria mecânica, mas não teve ritmo suficiente para a experiência de Pedro Costa. Ainda assim, depois da prata na primeira prova, a NordHigiene continua no pódio.

Rui Querido bisa na XL

Rui Querido começou e terminou em primeiro, mas durante as três horas de resistência sentiu a pressão forte do bicampeão nacional, Luís Jorge. Mesmo pressionado, não exagerou no andamento, optou por gerir o carro e evitou qualquer paragem. O experiente piloto de Torres Vedras soma duas vitórias em duas jornadas e é o líder isolado da classe XL.

Francisco Gomes, membro da equipa técnica do bicampeão nacional, trocou as ferramentas pelo volante para correr em casa e conseguiu um surpreendente segundo lugar. Sem avarias, sofreu apenas com o aquecimento do Nissan Patrol, mas nada que o impedisse de terminar a apenas duas voltas do líder.

Luís Jorge estreou-se nesta época de 2014 com um novo carro. O Proto XS5 ficou terminado 2 dias antes da prova e nem chegou a ser testado. A prova foi por isso recheada de peripécias. Partiram em último, mas com 30 minutos de prova, já estavam na frente da corrida. Foi nessa altura que começaram os problemas.

A Hortícolas Team partiu uma cruzeta de direção que obrigou a uma paragem de uma hora e tiveram ainda problemas com os botões do guincho, acabando a prova apenas com 10 metros de plasma.

O pódio da categoria XL é assim composto por 3 equipas de Torres Vedras, com carros preparados pela XS5.

Paulo Candeias imparável

Paulo Candeias partiu em segundo e desde cedo pressionou o líder. O piloto de Carrazeda de Ansiães aproveitou bem os problemas mecânicos do Crawler de Emanuel Costa e começou a somar voltas de avanço.

Só parou para abastecer e com duas horas de prova já levava quatro voltas de avanço para o segundo classificado. Mesmo com larga vantagem, nunca abrandou nem cedeu espaço para a concorrência, e terminou a prova com umas impressionantes 26 voltas à pista. Com esta vitória em Torres Vedras, Paulo Candeias é agora líder da categoria Super Proto.

Finalmente, Luís Correia terminou uma prova e ainda por cima sem nenhuma avaria. A AutoFreak Centro Optico Correia ficou a 6 voltas de Candeias e terminou na segunda posição.

José Gaspar, da Team Sem Rastos, estreou-se no ano passado em Lousada e escolheu Torres Vedras para regressar à competição. Encontrou uma pista a seu gosto, com obstáculos técnicos, e que favoreceu o seu Toyota CW. Ainda teve um pequeno problema com o compressor, mas que se resolveu, inclusive, em
andamento.

Bruno Silva ganha a Classe 1 e Joel Sousa repete vitória no Troféu Suzuki
Na Classe 1 a luta foi muito renhida. Bruno Silva, tal como em Santa Maria da Feira, voltou a sofrer com os problemas mecânicos. Mesmo antes de arrancar teve um furo no radiador. Durante a prova teve ainda problemas com os travões e com a embraiagem o que obrigaram a diminuir o andamento. Ainda assim a Team BotaFumo pressionou sempre o Defender de Rui Policarpo, que partiu na frente, e a meio da prova conseguiu passar para primeiro. Bruno Silva é neste momento o líder do CNTrial4x4 – Classe 1.

Rui Policarpo não podia pedir uma estreia melhor no CNTrial4x4. Apesar de partir o veio da transmissão e perder 10 minutos e três voltas...ainda recuperou o suficiente para terminar na segunda posição.

Filipe Pinheiro e o seu UMM Alter aguentaram até à última volta, altura que seguiam na vice-liderança, mas um furo custou-lhes cinco minutos e a queda para o último lugar do pódio.

O Troféu Suzuki foi uma luta entre Joel Sousa e Carlos Casimiro, Levou a melhor Joel Sousa, vencedor também da primeira jornada deste CNT. Joel Sousa fez a prova toda sem travões e ainda assim andou sempre na frente do concorrente. Por seu lado, Carlos Casimiro só teve problemas com a embraiagem na última volta e
não voltou a arrancar. Mesmo assim teve uma “estreia muito positiva” no trial e promete regressar na prova de Alenquer.

No total, foram 35 as equipas que se deslocaram até Torres Vedras para a segunda prova do Campeonato Nacional de Trial 4x4. A próxima prova acontece em Valongo, a 18 de maio.

Tags:

Sobre nós

Campeonato nacional de Trial 4x4.

Subscrever

Media

Media