Resistência e dureza em Mação

Não há outra palavra que melhor defina o que aconteceu este domingo em Mação: dureza. Nãosó pelo calor que se fez sentir, pelo pó que dificultou o trabalho das equipas, mas sobretudo pela pistadesafiante que os homens do clube local – MAC TT – desenharam para a 5.ª e penúltima prova doCampeonato Nacional de Trial 4x4.

Com algumas surpresas na classificação, esta jornada fica também marcada pela revalidaçãodo título na classe promoção de António Silva. Quando falta uma jornada para terminar o campeonato,o piloto de Vale de Cambra é bicampeão nacional.

Jovem Jorge Araújo foi o vencedor do dia

Jorge Araújo (Team Dediland/Tuff 4x4), que se estreia esta época no CNTrial 4x4, correuacompanhado do veterano Diogo Barros e teve um dia muito feliz. A prova até começou comdificuldades com o guincho, mas tudo se resolveu e Jorge Araújo foi mesmo o mais forte em Mação,completando 12 voltas ao circuito. Depois da prata em Valongo e Penafiel e do bronze em TorresVedras, em Mação chegou a vez de ganhar o ouro.

A prata de Domingos Diniz (Revi-Clap) já não foi tão surpreendente. O Vice-líder do CNTrial 4x4já nos habituou aos bons resultados da sua regularidade. O motor do Suzuki Jimny deu algunsproblemas, o que veio reforçar a necessidade de um andamento controlado. Ainda assim terminou aresistência a apenas 1 volta do líder.

A completar o pódio desta classe absoluto está Pedro Costa (Preparações Badinho 4x4), outropiloto habituado a subir ao pódio. Num dia marcado pelos problemas com a Nissan Navarra, valeu apersistência e resistência da equipa.

Quem não está habituado a perder é o campeão nacional em título mas em Mação, FlávioGomes (TáBô Team 4x4), teve muitos problemas com o Jeep Wrangler amarelo. As avariascomeçaram logo de manhã, no prólogo, com um tubo de água e continuaram à tarde com a caixa develocidades. Só correu 2 horas e 30 minutos, perdendo a liderança na meia hora final. Ainda assim, é olíder isolado da classe e nem precisa de subir ao pódio na última jornada para ser bicampeão. Rui Querido cimenta a liderança

Se o resultado da classe absoluto surpreendeu, a luta aguerrida da classe XL já não foisurpresa para ninguém. Com 7 carros em pista, Rui Querido (Ladricolos/STS/Euro4x4parts), atualcampeão nacional e líder da geral voltou a ser o vencedor. Mas não foi conquista fácil. A equipa deTorres Vedras partiu em segundo e chegou à liderança pouco depois do arranque. Seguia confortáveis

na liderança quando partiu o veio de transmissão e caiu para segundo. Teve de atacar forte na partefinal da prova para levar o terceiro ouro da época para casa. Com esta vitória, Rui Querido mantém-secomo líder da classe XL e só depende de si para revalidar o título, a 25 de outubro, em Rebordosa. Com menos uma volta ficou Carlos Rodrigues (Valvolinas Team/XS5/Leirilumen). O piloto aindachegou a andar na frente, mas acabou a resistência em segundo.É o quarto pódio, em 5 provas, para António Henriques (Mister Reboques). O piloto deMangualde andou sempre a um excelente ritmo, nunca perdendo de vista a roda da concorrência maisdireta. Partiu uma transmissão atrás e perdeu cerca de 30 minutos fundamentais na luta pela vitória.Terminou a resistência com 12 voltas, as mesmas de Carlos Rodrigues, mas gastou mais 6 minutos e33 segundos.

António Silva é bicampeão Na classe de promoção já há campeão nacional. Sem grandes dificuldades, António Silva(Canelas Pneus), chegou, viu e venceu. A ausência do segundo classificado, Rui Policarpo (TransActLat Team), faz com que, a uma etapa do fim do campeonato, António Silva já seja bicampeão da classede promoção.

João Rebelo (Trial cars) seguia em primeiro quando partiu a homocinética. Perdeu a liderança epassou a correr condicionado durante o resto da resistência.

Hugo Tenreiro (Mister Reboques 2) conseguiu mais um bronze em Mação. Ainda chegou aandar na frente, mas partiu uma transmissão atrás e sofreu com o pó e a dureza da pista. Ficou a 4voltas do vencedor.

Troféu Auto Russo deu oportunidade aos locais Em Mação, e à semelhança de Penafiel, houve mais uma categoria do que nas restantesprovas do Campeonato. O Clube MAC TT quis possibilitar às equipas da região a experiência doCNTRial 4x4 e alargou a competição a viaturas de série, com ou sem modificações e com pneus até37 polegadas. 2 equipas, de Ponte de Sor e Abrantes, competiram assim no Troféu Auto Russo, umaprova extra-campeonato. A vitória foi de Tiago Jacinto (Leirilumen/Auto variante).

Já só falta uma prova para terminar a época 2015 do Campeonato Nacional de Trial 4x4. É jáchamada de prova rainha e acontece, uma vez mais, no concelho de Paredes. À semelhança de 2014é em Rebordosa que o Campeonato se decide. Falta encontrar os campeões das classes Absoluto eXL e por isso 25 de outubro é dia de ir até Rebordosa, Paredes.

Tags:

Sobre nós

Campeonato nacional de Trial 4x4.

Subscrever

Media

Media