Compreender o conceito de balanço energético é a chave para prevenir a obesidade

? Os fatores que contribuem para o balanço energético são tanto genéticos como ambientais. “Entre os fatores ambientais mais importantes destacam-se a dieta e o exercício, contudo as horas de sono, o stress, a temperatura ambiental e outros como a microbiota, também podem contribuir para este equilíbrio” segundo a Prof. Dra. Dolores Corella
? O estudo ANIBES (Antropometria, Consumo e Balanço Energético em Espanha) permitirá avaliar o consumo e gasto energético de macronutrientes, assim como os dados antropométricos e o comportamento alimentar da população pela primeira vez num estudo em Espanha

Lisboa, 03 dezembro 2014.- Podemos definir "balanço energético" como a relação entre a energia consumida (as calorias que absorvemos através da comida e da bebida) e a energia gasta (as calorias que o nosso corpo utiliza para as necessidades diárias de energia). Segundo especialistas reunidos no simpósio “Balanço energético, o caminho da saúde pública”, está a aumentar a ênfase no estudo dos fatores que contribuem para o balanço energético, ao invés de focar apenas a dieta. Estes e outros aspetos foram abordados no decorrer do simpósio, que teve lugar no III Congresso Mundial de Nutrição e Saúde Publica.

Segundo os especialistas participantes no simpósio, os fatores que contribuem para o balanço energético são tanto genéticos como ambientais. “Entre os fatores ambientais mais importantes destaca-se a dieta e o exercício, contudo as horas de sono, o stress, a temperatura ambiental, e em certa medida a micriobiota, também podem contribuir para este equilíbrio” aponta a Prof. Dra. Dolores Corella, da Unidade de Genética e Epidemiologia Molecular do Departamento de Medicina Preventiva e CIBERobn da Universidade de Valencia (Espanha). Todos estes aspetos ambientais estão por sua vez “sujeitos a diferentes fatores genéticos (fundamentalmente através dos genes FTO e MC4R) e as suas interações gene-gene e geneambiente com diferentes componentes da dieta e da atividade física”, assinala a especialista, que explica como durante os últimos anos “se tem também mostrado a relação epigenética com o balanço energético”.

Um estudo inovador para uma melhor compreensão do balanço energético Muito embora diversos estudos científicos tenham avaliado a qualidade global da alimentação espanhola, identificando padrões alimentares assim como o estado nutricional da população, até agora não havia sido analisado o balanço energético e os seus determinantes. O desenvolvimento do Estudo ANIBES (Antropometria, Consumo e Balanço Energético em Espanha) permitirá avaliar o consumo e gasto energético de macronutrientes, assim como os dados antropométricos e o comportamento alimentar da população pela primeira vez num estudo em Espanha.

Segundo o Prof. Dr. Gregorio Varela Moreira, Professor de Nutrição e Bromatologia da Universidade de San Pablo CEU de Madrid, e Presidente da Fundação Espanhola de Nutrição (FEN), entidade que participou na elaboração do estudo, “trata-se de um projeto de investigação cujos resultados contribuirão para abordar de forma mais eficiente os modelos de comportamento alimentar e de atividade física e desporto dos espanhóis.”.

O estudo ANIBES é a primeira vez que uma investigação com estas características utiliza novas ferramentas (como dispositivos tablets para o registo de alimentos e bebidas, e acelerómetros para quantificar o nível da atividade física) para obter informação precisa sobre o consumo de energia e alimentos, hábitos alimentares, comportamento e dados antropométricos representativos da população espanhola (idade 9-75 anos), assim como o gasto de energia e padrões de atividade física”.

Tags:

Sobre nós

Empresa de refrigerantes.

Subscrever