Queixas às autarquias aumentaram 71%

O PORTAL DA QUEIXA verificou, no primeiro quadrimestre do ano, um aumento na ordem dos 71% das reclamações dirigidas às Câmaras Municipais. O facto atesta, não só, que os munícipes estão mais queixosos, como também, mais preocupados com o local onde vivem e mais zelosos dos seus direitos.    

Entre janeiro e abril de 2018, foram registadas no Portal da Queixa 442 reclamações contra várias autarquias do país, um crescimento significativo face às 258 reclamações registadas em igual período de 2017.

Entre os principais motivos de reclamação apresentados pelos munícipes estão questões relacionadas com o Estado das vias e das infra-estruturas camarárias, a Limpeza e recolha de resíduos sólidos, a Sinalização deficitária, o Barulho/Ruído sem regras e fiscalização, a Iluminação parca e sem manutenção e Multas/Reboques desajustados.

A liderar o ‘TOP 10’ das autarquias com maior número de reclamações estão – nas três primeiras posições – a Câmara Municipal de Lisboa, seguindo-se a Câmara Municipal do Porto e a Câmara Municipal de Oeiras que foi alvo de um aumento das queixas na ordem dos 314%, face ao período homólogo. 

Na lista destaca-se a Câmara Municipal de Sintra por ser a única autarquia a não sofrer acréscimo do número de reclamações no período em análise. O décimo lugar é ocupado pela Câmara Municipal de Matosinhos que, tal como a autarquia do Seixal, registou apenas mais uma reclamação do que em 2017.

Se por um lado, assiste-se ao crescimento das reclamações dirigidas ao serviço público - consequência da alteração de comportamento dos cidadãos (mais interessados e cibernautas e, por isso, mais interventivos e queixosos) - por outro, reconhece-se que o setor público tem reforçado a aposta na gestão das reclamações junto dos munícipes, ressaltando aqui o desempenho de algumas autarquias do país ao adotarem políticas de inovação tecnológica que lhes permite garantir uma comunicação de proximidade com os munícipes. São exemplo disso a Câmara Municipal de Lisboa e a Câmara Municipal do Porto. 

A atestar o bom desempenho das maiores autarquias do país, está a avaliação de alguns dos munícipes queixosos que, após registarem as reclamações no Portal da Queixa, atribuíram nota máxima ao tratamento e resolução por parte das autarquias, expressando ainda a sua satisfação no célere desbloqueamento das situações.  

 

Primeira reclamação dirigida à Câmara Municipal do Porto relativa a uma viatura danificada.  

Segunda reclamação dirigida à Câmara Municipal de Lisboa relativa à atualização de uma renda.

 

Pedro Lourenço, fundador do Portal da Queixa, explica que esta realidade é fruto dos novos tempos: “O aumento das reclamações resulta da mudança de comportamento dos cidadãos que, cada vez mais, recorrem à intenet como fonte de informação e canal de reclamação. As redes sociais - onde se enquadra o Portal da Queixa - assumem-se hoje como canais preferenciais para os consumidores/munícipes manifestarem publicamente as suas preocupações e reivindicações, mostrando, neste caso, o seu interesse pelo concelho e, simultaneamente, desempenhando, de certa forma, um papel de supervisão ao trabalho do executivo camarário.”

O responsável salienta, por isso, “a importância de também reconhecer o desempenho de todas as Câmaras Municipais que apostam na inovação tecnológica para estreitar os canais de diálogo e marcar uma comunicação de proximidade com os munícipes.”

 

Número de reclamações por Câmara e comparativo no período homólogo

Município

JAN a ABR 2017

JAN a ABR 2018

variação

Câmara Municipal de Lisboa

48

82

71%

Câmara Municipal do Porto

27

35

30%

Câmara Municipal de Oeiras

7

29

314%

Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia

20

27

35%

Câmara Municipal de Sintra

21

21

0%

Câmara Municipal da Amadora

7

20

186%

Câmara Municipal do Seixal

14

15

7%

Câmara Municipal de Coimbra

5

11

120%

Câmara Municipal do Barreiro

9

11

22%

Câmara Municipal de Matosinhos

10

11

10%

 

Principais motivos de reclamação apresentados pelos munícipes em 2018

Motivos

N.º reclamações

Estado das vias e das infraestruturas

120

Limpeza e recolha de resíduos sólidos

97

Sinalização deficitária

    51

Barulho/Ruído sem regras e fiscalização

44

Iluminação parca e sem manutenção

39

Multas/Reboques desajustados

21

 

SOBRE O PORTAL DA QUEIXA

O Portal da Queixa é uma startup tecnológica que nasce de um projeto inovador e pioneiro em Portugal. Lançado em 2009, em 8 anos de existência, já recebeu mais de 180.000 reclamações, apresentadas por uma comunidade de 230 mil utilizadores registados online. Hoje, assume-se como a maior rede social de consumidores do país e alcança uma posição de referência nacional, na internet, em matéria de consumo.

Atualmente, o Portal da Queixa é visitado por mais de meio milhão de portugueses, todos os meses, que procuram a plataforma para comunicar diretamente com outros consumidores, marcas e entidades públicas, bem como, compararem marcas com base no Índice de Satisfação disponível ao consumidor.

Os portugueses reconhecem o serviço prestado como uma mais-valia por permitir apresentar uma reclamação em qualquer lugar, em apenas 3 passos e sem qualquer custo associado.

O Portal da Queixa não intervém na relação dos consumidores com as marcas e, por isso, não efetua a mediação entre as partes, no entanto, assim que uma reclamação é validada, é enviada uma notificação por email para a marca visada, permitindo que seja dada oportunidade de resposta e de resolução.

Tags:

Sobre nós

Agência de Comunicação.

Subscrever

Media

Media