CP reforça o crescimento de 4 anos

Pelo quarto ano consecutivo, a CP - Comboios de Portugal E.P.E., fechou 2016 com um crescimento assinalável de passageiros e receitas.

Em 2016, a CP transportou 115 milhões de passageiros, mais 3 milhões do que em 2015, o que representa um crescimento de 3% face ao ano anterior. Já as receitas de tráfego aumentaram 10 milhões de euros , o que representa um crescimento de 5%, tendo o total de proveitos de tráfego ultrapassado os 230 milhões de euros .

O volume de passageiros distribuiu-se da seguinte forma pelos diversos serviços da Empresa:

·      Alfa Pendular – mais de 2 milhões de passageiros (+ 8%)

·      Intercidades – 3,7 milhões de passageiros (+11%)

·      Urbanos de Lisboa – 77,4 milhões de passageiros (+2%)

·      Urbanos do Porto – 20,8 milhões de passageiros (+4%)

·      Regional – 10,6 milhões de passageiros (+0,5%) 

·      Internacional – 234 mil passageiros (+3%)

Segundo o presidente da CP, Manuel Queiró “estes resultados, que são fruto do trabalho de uma vasta equipa CP, vêm premiar a aposta da Empresa no reforço da oferta e na dinâmica comercial com que a CP aborda hoje o mercado. De realçar também a incontornável contribuição da empresa de manutenção do grupo CP, a EMEF, sobretudo no atual momento de necessidades acrescidas de manutenção dos comboios. Mais uma vez, importa ter presente que este crescimento da procura requer que olhemos seriamente para a necessidade de investir no aumento do número de comboios, apostando, em simultâneo, numa melhoria do conforto, da pontualidade e na redução dos tempos de viagem.”  

Para 2017, a CP prevê continuar a trajetória de crescimento, estando atenta a todas as oportunidades. Os festivais de verão, a visita de sua Santidade o Papa Francisco, o turismo ou a mobilidade quotidiana de quem utiliza o comboio, para estudar ou trabalhar, são oportunidades a que a CP dedicará especial atenção.

Tags:

Sobre nós

Empresa portuguesa de transporte ferroviário. Sucedeu em 2009 à empresa Caminhos de Ferro Portugueses, esta última tendo já sucedido em 1976 à empresa Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.

Subscrever