Corredor Oeste com desempenho excecional nos primeiros oito meses do ano

Lisboa, 26 de setembro 2017 – Segundo os últimos dados da consultora Cushman & Wakefield, a zona do Corredor Oeste (eixo A5 Lisboa-Cascais) teve um muito bom desempenho nos primeiros 8 meses do ano. Entre Janeiro e Agosto de 2017 foram contratados na Grande Lisboa 91.000 m 2 de escritórios, volume equivalente ao do ano anterior, enquanto no Corredor Oeste a procura duplicou em comparação com 2016, com mais de 23.000 m 2 transacionados, o valor mais alto registado na zona desde 2008. A escassez de espaços no centro da cidade e no Parque das Nações, destino de eleição para os ocupantes que no passado deixaram a zona 6 (Corredor Oeste), será a principal razão para este movimento.

O Corredor Oeste, a zona Out-of-town ( fora de cidade) do mercado de escritórios da Grande Lisboa, estende-se ao longo do eixo da A5 (Autoestrada Lisboa – Cascais) englobando edifícios de escritórios nos concelhos de Oeiras e Amadora. Trata-se da segunda zona com maior stock de escritórios na Grande Lisboa, apenas ultrapassada pela Zona 2, e divide-se em 4 subzonas: Miraflores/Linda-a-Velha, Carnaxide, Alfragide e Parques de escritórios da A5 (em Paço d’Arcos).     

Os parques de escritórios da A5, de entre os quais destacam o Lagoas Park e a  Quinta da Fonte são os que maior volume de procura têm vindo a captar ao longo dos últimos anos, seguindo-se em termos de representatividade a zona de Miraflores e Linda-a-Velha. 

Nos primeiros oito meses do ano manteve-se a primazia dos parques de escritórios da A5 em termos de captação de procura, com cerca de 9.000 m 2 transacionados que representaram 38% do total contratado no Corredor Oeste. A zona de Miraflores/Linda-a-Velha tem vindo a aumentar a sua representatividade neste mercado, tendo sido fechados 16 negócios que totalizaram cerca de 7.000 m 2 .

A forte atividade sentida na zona contribuiu para uma correção da taxa de disponibilidade, que se situa atualmente nos 16,1%, tendo corrigido 130 pontos base face a 2016 mas ainda assim mantendo-se como a mais alta do mercado. A evolução dos níveis de renda retrata também o bom comportamento deste sub-mercado, cuja renda prim e se situa atualmente nos 13€/m 2 /mês, valor que representa uma subida de 18% face a 2015.

Sobre a Cushman & Wakefield
A Cushman & Wakefield é uma consultora líder global em serviços imobiliários. Os 43.000 colaboradores em mais de 60 países prestam serviços local e globalmente criando valor significativo a ocupantes e investidores em todo o mundo. A Cushman & Wakefield está entre as maiores empresas de serviços imobiliários com uma faturação de 5 mil milhões de dólares através de serviços de agência, representação de inquilinos, vendas e aquisições, gestão de imóveis, gestão de projetos, consultoria e avaliações. Para saber mais visite www.cushmanwakefield.pt

Tags:

Sobre nós

Multinacional dedicada a serviços imobiliários de consultoria e research, estratégia de portfólio e gestão de risco.

Subscrever