New Bond Street ultrapassa os Campos Elísios e passa a ser a 3ª localização de comércio mais cara do mundo

·         A 5ª Avenida em Nova Iorque continua a ser a localização mais cara do mundo, seguida de Causeway Bay em Hong Kong
·         Rendas na New Bond Street subiram 37,5%
·         A localização mais cara de Lisboa, o Chiado, registou um crescimento de 15% nas rendas e ocupa a 33ª posição do ranking

Lisboa, 15 de novembro 2017 – O grande aumento de rendas na New Bond Street em Londres fez com que esta zona subisse ao terceiro lugar do ranking apresentado na última edição do estudo Main Streets Across the World, publicado anualmente pela Cushman & Wakefield. A 5ª Avenida em Nova Iorque mantém o primeiro lugar, seguida de Causeway Bay em Hong Kong.
 
O estudo Main Streets Across the World 2017 monitoriza e ordena 421 localizações de retalho em todo o mundo. O ranking apresentado é baseado no valor de renda anual mais elevado em cada país analisado, não incluindo custos de condomínio, impostos locais e outras despesas de ocupação. Nesta edição, o estudo inclui um ranking de 68 localizações, a mais cara por país analisado.
 
A renda de comércio mais alta do mundo, 5ª Avenida, chega aos 28.262 euros anuais por metro quadrado, enquanto em Hong Kong o valor ronda os 25.673 euros anuais.
 
Por sua vez, a New Bond Street registou este ano valores de renda de 16.200 euros (m 2 /ano). A Via Montenapoleone em Milão, onde se registou uma subida de 12,5% nas rendas, passou a ocupar o 4º lugar no ranking com 13.500 euros (m 2 /ano) e os Campos Elísios (Paris) que este ano desceram da terceira para a quinta posição do ranking, mantêm-se no mesmo valor - 13.255 euros (m 2 /ano).
 
Em Portugal a localização mais cara é o Chiado em Lisboa, que mesmo tendo registado uma valorização de 15% na sua renda de referência (situando-se hoje nos €1.380/m² /ano) manteve a sua posição no ranking face a 2016, ocupando o 33º lugar.
 
Segundo Marta Esteves Costa, associate e diretora do departamento de research & consultoria da Cushman & Wakefield, “O forte crescimento do formato de rua em todo o mundo justifica a estabilidade de Lisboa no ranking. Ainda assim, o dinamismo e atratividade do comércio de rua em Lisboa e no Porto mantiveram-se ao longo de 2017, fruto do crescimento do turismo e do aumento muito significativo dos projetos de reabilitação urbana que trouxeram às nossas ruas quantidade e sobretudo uma maior qualidade da oferta de retalho neste formato”.
 
Os valores de mercado nas restantes zonas de Lisboa e também na cidade do Porto retratam um mercado em crescimento, registando uma evolução positiva desde 2013. Em Lisboa, a renda prime na Avenida da Liberdade situa-se nos €1.140m²/ano e na Baixa nos €960/m²/ano. No Porto os valores são inferiores, mas revelam crescimentos equivalentes, no 3º trimestre de 2017 a renda na Rua de Sta. Catarina cifrava-se nos €690/m²/ano.
 
Nos primeiros 9 meses do ano as cidades de Lisboa e Porto foram responsáveis por mais de 200 novas operações de arrendamento que ultrapassaram os 50.000 m 2 de área ocupada. Lisboa continua a liderar a procura, tendo sido responsável por 80% dos espaços transacionados.
 
Para ver o ranking completo clique aqui - https://infogram.com/msatw-2017-most-expensive-locations-by-country-1gv02gxeo5nep1x

Sobre a Cushman & Wakefield
A Cushman & Wakefield é uma consultora líder global em serviços imobiliários. Os 43.000 colaboradores em mais de 60 países prestam serviços local e globalmente criando valor significativo a ocupantes e investidores em todo o mundo. A Cushman & Wakefield está entre as maiores empresas de serviços imobiliários com uma faturação de 5 mil milhões de dólares através de serviços de agência, representação de inquilinos, vendas e aquisições, gestão de imóveis, gestão de projetos, consultoria e avaliações. Para saber mais visite www.cushmanwakefield.pt

Tags:

Sobre nós

Multinacional dedicada a serviços imobiliários de consultoria e research, estratégia de portfólio e gestão de risco.

Subscrever

Media

Media