FIMFA LX15, IMPRO’VOICES E MARIANO DEIDDA

Os próximos dias na Casa Fernando Pessoa incluem o FIMFA LX15, o workshop Impro’voices, com Luís Bragança Gil, e o ‘concerto fora de casa’ no São Luiz Teatro Municipal.

Dia 9 de Maio, sábado às 11h30, o espectáculo do FIMFA Lx'15, festival a que pela primeira vez a CFP se associa, Parece um pássaro, traz à CFP um "livro com pernas para andar". Este espectáculo, de Raimundo Cosme, Gonçalo Viana e David Machado, é uma proposta para os mais pequenos, crianças dos 3 aos 9 anos e parte da história de um menino que encontra um curioso chapéu.

Trabalhar o texto poético e estimular a criatividade descobrindo a voz  e o seu potencial são o ponto de partida para um workshop de improvisação em tempo real orientado por Luís Bragança Gil, Impro'voices: entre 9 a 30 de Maio. Este projecto encerra com um concerto no dia 30 de Maio, sábado, às 21h30, do Open Mind Ensemble, colectivo que combina a improvisação livre com a composição em tempo real. 

Finalmente, também no sábado, dia 9 de Maio, sábado, às 17h30, a CFP vai ao São Luiz Teatro Municipal, para um concerto em que o compositor e intérprete Mariano Deidda apresenta, entre outros textos, Ode Marítima.
 
Na programação do mês da Casa Fernando Pessoa há ainda espaço para a poesia, o centro e tema sempre presente na CFP, que se desdobrará entre o debate em torno da obra de Mário de Sá- Carneiro, nos seus 125 anos, com Fernando Cabral Martins, Gustavo Rubim e Paula Morão, dia 19 de Maio, terça, às 19h00; e na apresentação e leituras de Voo Rasante (editora Mariposa Azual), livro colectivo de poesia portuguesa contemporânea, dia 28 de Maio, quinta, às 19h00. Dia 14 de Maio, quinta, às 19h00, terminam as sessões de poesia Poetas de Mar e Mundo, sendo Portugal o país em destaque.

Em Maio, há ainda as audições de piano do Instituto Gregoriano de Lisboa, associando-se a Casa Feranando Pessoa uma vez mais ao ensino artístico, e os lançamentos dos livros Na Floresta do Alheamento, de Celeste Malpique, e Apostila, de António Vera (1923-2012).

E continuar-se-á a pensar Orpheu, "revista extinta e inextinguível": nos debates O que é ser moderno hoje?, na exposição Os testamentos de Orpheu, de Pedro Proença, e na exposição itinerante Nós, os de Orpheu - disponível para circulação nacional e internacional.
 
A Casa Fernando Pessoa, casa habitada pelo autor nos últimos 15 anos da sua vida, está aberta de Segunda a Sábado, das 10H00 às 18H00. Além da programação regular que dinamiza este espaço, pode também visitar-se o quarto de Fernando Pessoa e a biblioteca temática, especializada em Fernando Pessoa e em poesia.
 
Agradecemos desde já a vossa colaboração na divulgação destas actividades e juntamos informação detalhada.

Tags:

Sobre nós

Empresa de gestão de equipamentos e animação cultural.

Subscrever

Media

Media