Lisboa na Rua leva propostas culturais a novos palcos da cidade

É já a partir do próximo dia 1 de setembro que ruas, praças, jardins e recantos de Lisboa servem de palco para um mês de programação cultural multidisciplinar e aberta a todos, promovida pela EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, que este ano apresenta várias novidades.  

Durante as próximas semanas, o Lisboa na Rua traz espetáculos de música, cinema, teatro, literatura, exposições, instalações e dança para a rua, nalguns casos para locais menos habituais da cidade, impulsionando uma fruição cultural mais acessível e abrangente.

E é ao som de jazz que arranca, com um concerto da Orquestra de Jazz do Hot Clube de Portugal, no Jardim do Campo Grande. O concerto inaugura uma nova edição d’ A Arte da Big Band que, todas as sextas feiras ao final da tarde, vai trazer concertos de diferentes orquestras de jazz a vários jardins da cidade, contando este ano com as estreias da Andalucía Big Band (de Sevilha) e da Big Band Júnior, uma orquestra-escola de jazz que irá partilhar o palco com a cantora Rita Maria.

Um dos momentos altos deste Lisboa na Rua está marcado para 9 de setembro, dia em que voltamos a tirar a Orquestra e o Coro da Gulbenkian da sua casa habitual para um concerto de excelência num palco surpreendente: o parque do Vale do Silêncio nos Olivais. Numa das maiores áreas verdes da cidade, será interpretada uma das peças clássicas mais populares: a cantata Carmina Burana , de Carl Orff.

Apostando na diversidade, apresentamos o Festival Zona Não Vigiada, em Chelas, numa parceria com a Filho Único e a Casa Conveniente, que apresenta um cartaz composto por música emergente de diversas origens.
Dançar a Cidade é outra das novidades do Lisboa na Rua’17. Durante todos os fins de semana de setembro propomos uma viagem diferente pelo universo das danças, através de bailes, aulas e oficinas de danças tradicionais, de Portugal e do mundo. Um convite para dançar fora das habituais pistas de dança numa experiência que se adivinha ritmada, dando um novo pulsar a diversos espaços verdes de Lisboa.  

Além das novidades, o Lisboa na Rua renova o convite para as propostas que já conquistaram públicos fiéis, como as sessões de cinema ao ar livre do CineCidade, as noites de fado no Largo de São Carlos, as propostas de arte sonora do Lisboa Soa (que este ano terá lugar na Estufa Fria de Lisboa), entre muitas outras sugestões, que passam ainda por Marvila, Alvalade, Arroios, Parque da Bela Vista e Parque Tejo, numa cidade que não deixa nunca de surpreender.

O programa Lisboa na Rua pode ser consultado em:
http://lisboanarua.com/lisboanarua/

Tags:

Sobre nós

Empresa de gestão de equipamentos e animação cultural.

Subscrever

Media

Media