Noite Europeia dos Investigadores no Exploratório com insetos e aracnídeos

O certame conta com uma degustação de insetos, várias conversas com cientistas que estudam insetos e aracnídeos, momentos musicais e noite aberta com entrada livre em todas as exposições do Centro de ciência Viva de Coimbra.

A partir das 21h00 da próxima sexta-feira, 29 de setembro, o Exploratório – Ciência viva Coimbra abre as portas para comemorar a Noite Europeia dos Investigadores 2017 (NEI). O evento, de âmbito internacional, conta com um programa recheado de insetos e aracnídeos, a temática central da Noite europeia dos Investigadores 2017 no Exploratório.

Degustação de insetos

Gafanhotos, grilos e tenébrios – larvas da farinha – são o prato principal desta noite. Os insetos vão ser cozinhados de diversas formas pelos alunos e professores da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra (EHTC), parceira do Exploratório nesta edição da Noite Europeia dos Investigadores.

Os insetos são comestíveis e considerados um alimento muito nutritivo e saudável, ricos em proteína, gordura e fibra. Na sua confeção é comum retirar-se as asas e as patas pela presença de quitina, uma fibra pouco digesta para o ser humano. São comuns à mesa de diversos países, sobretudo asiáticos, mas também na América Latina. Estudos científicos indicam que no mundo se consomem, como alimento, cerca de 1900 espécies de insetos, sendo os grilos, os gafanhotos e os tenébrios os mais comuns. Por cá, ainda não é vulgar encontrar estes animais no prato, no entanto, a degustação preparada pelo Exploratório e pela EHTC pretende mostrar novos conceitos associados à nutrição e à gastronomia. A degustação de insetos será acompanhada por cerveja artesanal Praxis, outro dos parceiros do Exploratório para a NEi 2017. Os produtos terão preços simbólicos para o público.

“Pretendemos que o público possa ter uma experiência gastronómica diferente, estamos convictos que serão muitos os que vão quebrar tabus e atrever-se a testar novos sabores e texturas, provando os insetos no prato. Por outro lado, e sendo o Exploratório um Centro de Ciência, não queremos desvincular esta degustação da componente científica, e por isso vamos ter vários investigadores a conversar com o público sobre diversas temáticas associadas aos insetos e aos aracnídeos”, revelou Paulo Trincão, diretor do Exploratório.

Conversas com cientistas

Em sessões de vinte minutos, o Exploratório conta com a presença de quatro especialistas em insetos e aracnídeos. Às 21h00 começa a primeira sessão “Insetos para comer” com a participação dos cientistas Luís Cunha e Guilherme Pereira, da Universidade do Porto. Às 21h30 entra em cena o investigador Luís Crespo, da Universidade de Barcelona, para falar sobre “A ecologia das Aranhas”, seguido da cientista Sara Mendes, da Universidade de Coimbra (UC), cuja sessão “Os bichos do solo” começa às 22h00. A última sessão está a cargo da investigadora da UC Catarina Prado e Castro, que abordará a temática “Entomologia forense”. As sessões serão intercaladas por momentos musicais, com um reportório de temas relacionados com os insetos, a cargo da cantora Filipa Lã, acompanhada por músicos da Academia de Música de Coimbra, outro dos parceiros da NEI 2017 no Exploratório.

Todas as sessões são gratuitas e com entrada livre, não sendo necessária inscrição prévia. Além de conversar com os investigadores e degustar insetos, o público pode ainda visitar gratuitamente as exposições Andar às Aranhas , Em Forma com a Ciência e as mostras de fotografias da Science Photo Gallery . Nesta Noite Europeia dos Investigadores 2017, o Exploratório estará de portas abertas e com acesso livre a todas as suas exposições.

Tags:

Sobre nós

Primeiro centro interativo de Ciência em Portugal, constituído em 1995 como associação sem fins lucrativos, tendo a Universidade de Coimbra e a sua Faculdade de Ciências e Tecnologia como principais associados fundadores e a Casa Municipal da Cultura de Coimbra como anfitriã.

Subscrever

Media

Media