Desafio dos Engenheiros da Ford: Desenhar o Novo Focus Global para uma População Mundial Cada Vez Mais Alta

• O veículo foi desenhado utilizando o mais recente conjunto de dados em 3D referentes ao corpo humano para garantir que atende a todas as tipologias da população a nível global


• Engenheiros e designers da Ford enfrentaram o desafio de projectar um veículo pequeno à medida que as pessoas em todo o mundo crescem cada vez mais em altura e peso


• O design do novo Focus permite que 97,5% da população mundial se sinta confortável ao volante


Lançar o novo e global Ford Focus colocou muitos desafios aos designers e engenheiros da Ford. Mas algo de que os clientes podem não se dar conta é do longo caminho percorrido até conseguirem acomodar os diferentes e crescentes tamanhos de condutores de todo o mundo.


Os estereótipos preconcebidos que existem acerca do tamanho dos corpos de pessoas provenientes de diferentes continentes podem ser enganadores. É por isso que a Ford utiliza o mais recente conjunto de dados obtidos a partir de scans ao corpo humano em 3D, realizados a indivíduos numa ampla variedade de idades e raças, para se certificar que estes podem servir para toda a população mundial.


“Usamos uma base de dados estatísticos global que nos dá com precisão as amplitudes de tamanho de condutores em diferentes partes do mundo”, afirma Ralph Gesang, Supervisor do Ambiente de Condução. “Isso mostra-nos não só os pesos mas também os diferentes tipos de estaturas dos corpos. Esta informação ajudou-nos a garantir que mais de 97% da população adulta pode sentar-se confortavelmente no novo Focus”.


A base de dados inclui alguns dos mais actualizados dados antropométricos (compilação de dados a partir da medição de seres humanos com o propósito de entender a variação física), com perfis cruzados de adultos de diversos continentes aos quais se efectuou o scan a laser, da cabeça aos pés.


Por exemplo, há três anos, 12.000 Alemães foram submetidos a um scan pela SizeGERMANY (um projecto conjunto da Human Solutions GmbH e do Instituto Hohenstein – duas empresas no campo da ergonomia e análise do corpo e do vestuário/texteis). Esta informação foi adicionada à base de dados comparáveis de pessoas da China, Japão, América do Norte, e América do Sul, criando modelos 3D computadorizados de pessoas com dimensões precisas, incluindo o peso, circunferência da cintura, largura da anca e comprimento da perna.


Os Engenheiros da Ford utilizaram esta informação para fazerem estudos virtuais detalhados do design do interior, procurando melhorar o espaço, conforto e segurança do condutor e dos passageiros.


Os mais recentes dados do corpo humano em 3D influenciaram directamente o desenvolvimento do ajuste em comprimento do banco, da forma da almofada do assento, da amplitude da regulação do volante e dos pedais”, afirma Ralf Nürnberg, responsável da Ford pelos atributos de acomodação dos ocupantes. “O encosto da cabeça e o espaço para as pernas dos bancos traseiros foram também influenciados quando visualizámos os modelos humanos em 3D nas nossas simulações em computador do novo Focus”.


“Assim como as variações transversais a várias regiões, os mais recentes dados do corpo em 3D também reflectem o facto de que, em média, a população global está a ficar mais alta e pesada, e o interiror do Novo Focus tem em conta esta tendência”.


De acordo com estudos científicos, a altura média dos seres humanos em áreas do mundo industrializadas aumentou cerca de 10cm nos últimos 150 anos devido, em parte, a melhores condições de vida e a uma melhor dieta alimentar. Este tipo de dados históricos podem também ser utilizados para prever o rápido crescimento potencial de pessoas de países em vias de desenvolvimento.


Diferenças regionais são vísiveis até ao nível da preferência por bebidas. Na Europa, o suporte para uma garrafa de 1,5L de água é um requisito para o cliente, enquanto na China, os recipientes para o chá são muitas vezes transportados nos automóveis. Ambos foram tidos em conta na concepção dos espaços para objectos nas portas do novo Focus, assegurando que as necessidades do cliente eram satisfeitas sem comprometer a capacidade do condutor de se sentar confortavelmente e conduzir o veículo com facilidade.


As áreas fora do habitáculo foram submetidas ao mesmo nível de escrutíneo que as do seu interior. Por exemplo, em algumas regiões do mundo, a altura e comprimento médio do braço é visivelmente menor do que noutros lugares. Para essas regiões, a altura máxima de abertura da porta traseira foi rebaixada para manter um alcance confortável.


O resultado global é que o novo Ford Focus combina um elegante e aerodinâmico design exterior com um espaço interior altamente competitivo. Por considerar uma grande variedade de formas e tamanhos da base de clientes global, os engenheiros da Ford trabalharam para garantir que, em qualquer parte do mundo onde seja vendido, o novo Focus ajusta-se perfeitamente a cada um deles.


Sobre a Ford Motor Company

A Ford Motor Company, empresa líder da indústria automóvel global, com sede em Dearborn, Michigan (EUA), produz e distribui automóveis em seis continentes. Com aproximadamente 166.000 empregados e cerca de 70 fábricas em todo o mundo, as marcas automóveis da empresa incluem Ford e Lincoln. A companhia presta serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company. Para mais informações sobre os produtos Ford, por favor consulte www.fordmotorcompany.com.


A Ford Europa é responsável por produzir, comercializar e assistir os veículos da marca Ford em 51 mercados e emprega aproximadamente 66,000 trabalhadores. Em conjunto com a Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Divisão de Serviço ao Cliente e 22 instalações fabris, incluindo 'joint-ventures'. Foi em 1903 que os primeiros veículos Ford foram transportados para a Europa, no mesmo ano em que a Ford Motor Company foi fundada. A produção europeia iniciou-se em 1911.


Contacto:

Anabela Correia

Ford Lusitana

351 213 122 402

acorrei2@ford.com

Tags:

Sobre nós

Representante da Marca Ford em Portugal.

Subscrever

Media

Media