Espanador Gigante Feito de Plumas de Avestruz Ajuda a Ford a Alcançar uma Pintura Mais Perfeita na Avançada Mega Fábrica de Valência

  • As penas de avestruz ajudam a Ford a melhorar o acabamento dos modelos produzidos na sua Fábrica de Montagem de Valência (Espanha), recorrendo a milhares de plumas para limpar os modelos antes do processo de pintura
     
  • A Ford recorre a esta solução de modo surpreendente, como parte de uma gama de processos de qualidade seguidos na fábrica, onde se produz um veículo novo a cada 40 segundos, e onde se constroem seis diferentes modelos da Ford
     
  • Um sistema de câmaras digitais identifica os defeitos de pintura, há outro para teste de áudio e também um teste virtual em estrada, que avalia os avançados sistemas de ajuda à condução; são estes alguns dos testes industriais mais avançados aplicados em Valência
     
  • Os modelos Vignale montados nesta fábrica passam por 100 verificações adicionais de qualidade no novo Centro Vignale, uma área dedicada e criada especialmente para toda uma nova gama de produtos premium da Ford
     
  • Desde 2011, a Ford já investiu 2,3 mil milhões de euros para desenvolver uma das infraestruturas mais avançadas, flexíveis e produtivas do mundo automóvel, preparando-se para alcançar, em 2015, um volume total de 400.000 unidades produzidas
As penas de avestruz ajudam a Ford a melhorar o acabamento dos modelos Ford, incluindo os novos Galaxy, Mondeo e S-MAX. Cada veículo produzido na mega-fábrica de Valência (Espanha) é limpo com recurso a milhares de plumas antes de se iniciar o processo de pintura.
 
A utilização de penas de avestruz é parte de um muito mais abrangente conjunto de soluções no domínio dos processos de qualidade seguidos numa fábrica em que se produzem seis modelos diferentes, a partir de uma única linha de produção, ou uma viatura a cada 40 segundos. Estes procedimentos também incluem a introdução de tecnologias de fabrico automóvel inéditas na indústria, projectadas para garantir veículos de qualidade superior, incluindo-se um sistema de câmaras digitais que identifica defeitos de pintura, outro de teste de áudio e um teste virtual em estrada, em que se avaliam os avançados sistemas de ajuda à condução.
 
Cada pena de avestruz fêmea mede até 76 centímetros de comprimento, pesando menos de três gramas e podendo durar até cinco anos. O sistema assemelha-se a uma baia de lavagem automóvel em construção e foi projectado para impedir que a electricidade estática cole as partículas de poeira ao veículo, a qual é, então, extraída através de um aspirador.
 
“Remover a mais pequena partícula de poeira antes dos veículos serem pintados pode melhorar significativamente a obtenção de um revestimento mais linear. Através de sua construção original e durabilidade, as penas de avestruz são perfeitas para agarrar as partículas mais minúsculas,” disse Dirk Hölzer, Engenheiro-Chefe de Pintura, Ford Europa.
 
A Ford já investiu 2,3 mil milhões de euros desde 2011 para expandir e desenvolver uma das infraestruturas produtivas mais avançadas, flexíveis e produtivas do mundo automóvel, preparando-se para alcançar, em 2015, um volume de 400.000 unidades produzidas. Valência fabrica diferentes viaturas em diferentes carroçarias e derivativos, neles incluindo-se o sports-activity vehicle S-MAX, o grande monovolume de passageiros Galaxy, o SUV Kuga, o veículo comercial ligeiro Transit Connect e a versão de passageiros Tourneo Connect, para além do Mondeo nas variantes de 4 ou 5 portas e wagon, aqui se integrando o Mondeo Hybrid e a variante premium Ford Mondeo Vignale. A Fábrica de Montagem de Flat Rock, no estado norte-americano do Michigan, onde nasce o novo Ford Mustang, é outra das infraestruturas de produção da Ford a ter introduzido as penas de avestruz como procedimento.
 
Cada modelo Ford Vignale conta com acabamentos feitos à mão por seis mestres artesãos, num processo realizado no avançado Centro Vignale. Recorrem à mais recente tecnologia laser e a câmaras de vídeo, que ajudam os seus hábeis olhos no processo de examinação atenta dos aspectos de qualidade do modelo Vignale, desde a carroçaria, com o alinhamento dos painéis, aos acabamentos em termos de pintura; em conjunto, os modelos passam por 100 verificações adicionais em termos de qualidade.
 
Apaixonados pela precisão e pela atenção aos detalhes, vários peritos investem mais de duas horas no polimento à mão da pintura, de modo a criar um acabamento perfeito de elevado brilho; também examinam cuidadosamente os detalhes dos estofos, na aplicação e costura das 40 peças individuais em couro, cortadas a laser, que se conjugam nas guarnições de cada assento.
 
“A nossa operação de Valência tornou-se numa verdadeira referência na indústria em termos de flexibilidade, produtividade e a inovação no domínio da qualidade de fabrico,” disse Barb Samardzich, Directora de Operações, Ford Europa. “É incrível e praticamente sem precedentes ver um luxuoso Ford Mondeo Vignale seguir na mesma linha de montagem junto com um SUV Kuga ou um veículo comercial Transit Connect”.
 
Um perfeito acabamento
Depois da passagem pela baia de lavagem feita de penas de avestruz, a viatura segue rumo a um processo inovador de pintura, em que se aplica o primário, a base e uma primeira demão de pintura, sem que seja necessário um forno de secagem entre os diferentes patamares. Um processo que também tem vantagens na redução das emissões de CO 2 , numa estimativa entre os 15 e os 25 por cento. É depois aplicada uma camada protectora contra corrosão, outra de impermeabilização e uma camada final de pintura exterior, antes do processo de secagem a 180 o C.
 
Mesmo em ambientes mais estreitamente controlados, o processo de pintura de veículo pode ver-se afectado por pequenas variações na temperatura, na humidade, na própria qualidade do ar e no movimento de partículas mais pequenas no mesmo.
 
Valência foi a primeira fábrica a introduzir o patenteado Sistema de Visão de Sujidade da Ford, desenvolvido com o apoio da Universidade Politécnica de Valência. O sistema, o primeiro a ser introduzido por um construtor de grande volume, gera uma imagem composta de 3.150 fotografias digitais, tiradas sob iluminação fluorescente móvel. Um software especialmente desenvolvido compara a imagem com um modelo perfeito, ao mesmo tempo que reflecte, de imediato, as melhorias a efectuar.
 
“Os ângulos e as formas complexas podem dificultar a inspecção, a olho nú, da carroçaria acabada de pintar. O Sistema de Visão de Sujidade da Ford destaca até as mais pequenas anomalias, permitindo que os engenheiros as abordem sob condições controladas,” comentou Hölzer.
 
Verificações avançadas de produção
Os modelos Ford são submetidos a exaustivas avaliações de qualidade em cada uma das 34 etapas de um processo de montagem, no qual se incorporam 18.000 componentes individuais, destinados aos seis diferentes modelos ali construídos.
 
Equipas de inspecção de qualidade, presentes na Linha de Aceitação do Cliente, recorrem a ferramentas de mão de elevada precisão e a pequenos dispositivos electrónicos de medição, para examinar todos os aspectos de um veículo. São exemplos as “varas de intervalo”, para verificar o alinhamento dos painéis, e os medidores de velocidade, para verificar a força necessária para o fecho das portas.
 
Um crescente número de condutores e passageiros podem agora desfrutar de streams de áudio via Bluetooth a partir de dispositivos externos, como smartphones . Para o efeito, a Ford desenvolveu um teste inédito na indústria, que garante que a reprodução, através do sistema vocal de conectividade SYNC, vai ao encontro das expectativas do cliente, tal como o sistema de áudio que é desfrutado através do próprio leitor de CD e do próprio rádio.
 
Os engenheiros procedem à optimização dos sistemas de áudio através de testes em que recorrem a um amplo leque de estilos musicais, incluindo gravações de hip-hop , muitos graves e fortes baixos. O novo sistema de diagnóstico patenteado também reproduz uma gama completa de notas musicais através dos altifalantes, através da entrada auxiliar e de uma conexão feita por cabo. Na eventualidade dos sensores da cabina detectarem ruídos inesperados, estes serão abordados por uma equipa de engenheiros, antes do veículo continuar pela linha de produção.
 
“Os hábitos musicais estão em constante mudança e os nossos testes refletem-no, certificando que a experiência para condutores e passageiros não é comprometida pela fonte de gravação,” disse Mark Galvin, Director de Garantia de Qualidade, Ford Europa.
 
Um processo de extremo a extremo
Cada veículo construído em Valência é conduzido num circuito denominado “Rattle & Squeak”, uma pista de 300 metros que ajuda os engenheiros a assegurar que tudo soa bem no interior de um veículo e que todos os componentes se encaixam na perfeição e com segurança. Procede-se a novo exame da pintura, nomeadamente das partículas de poeira que possam estar presas, e todo o veículo é lavado a jacto de água, com uma pressão de 1,2 bar, durante vários minutos, para verificar se todas as selagens dos vidros e das portas estão perfeitas.
 
A cada dia é escolhido, de modo aleatório, um determinado número de veículos para a realização de testes mais intensos numa pista de testes construída para o efeito. Inclui-se um extenso teste que envolve enormes volumes de água e uma avaliação especial de condução para veículos de tracção integral.
 
Os modelos Ford podem ser equipados com avançadas tecnologias de apoio à condução, como o Sistema de Alerta de Faixa e de Ajuda à Manutenção de Faixa. Estes sistemas são verificados durante um teste de estrada virtual realizado nas instalações da fábrica, sobre um dinamómetro, ou seja, sobre rolos.
 
Produção eficiente
A Ford utiliza materiais e técnicas de produção sofisticadas para garantir uma maior robustez e maior segurança, ao mesmo tempo que reduz o peso e se garante uma maior sustentabilidade.
 
A precisão da soldadura a laser permite a utilização de avançados materiais em aços de alta resistência, trabalhados por hidroformagem, e materiais de baixo peso, tais como o magnésio, na criação das estruturas aerodinâmicas do veículo. É possível atingir uma redução de peso na ordem dos 40 por cento em comparação com uma estrutura em aço tradicional equivalente.
 
Em 2015, a Ford investiu numa variedade de programas de economia de energia em Valência, incluindo novos equipamentos para a zona da caldeira e da própria fábrica. O estabelecimento de novos contratos de energia e a redução no consumo de gás nas instalações permite ainda uma redução de 36.000 toneladas de CO 2 por ano.
 
Outras medidas de poupança de energia em Valência estão a ser preparadas, nelas se incluindo um sistema de recuperação de energia a partir do calor produzido pelo forno de pintura, podendo o mesmo ser aproveitado para o sistema de aquecimento de água do distrito.

Sobre a Ford Motor Company
A Ford Motor Company, empresa global da indústria automóvel, sediada em Dearborn, Michigan (EUA), produz e distribui automóveis em seis continentes. Com cerca de 195.000 empregados e 66 fábricas em todo o Mundo, conta no seu portfólio automóvel com as marcas Ford e Lincoln. A empresa disponibiliza serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company. Para mais informações sobre a Ford e os seus produtos, por favor visite www.corporate.ford.com .
 
A Ford Europa é responsável pela produção, comercialização e pós-venda da marca Ford em 50 mercados individuais, empregando aproximadamente 53.000 pessoas nas suas instalações e cerca de 68.000 pessoas no âmbito das ‘joint-ventures’ e restantes parcerias. Em complemento à Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Ford Customer Service Division e 24 unidades fabris (16 detidas na totalidade ou em regime de ‘joint venture’ consolidada, mais 8 em regime de ‘joint venture’ não consolidada). Os primeiros automóveis Ford foram enviados para a Europa em 1903, o mesmo ano da fundação da Ford Motor Company. A produção na Europa teve início em 1911.

Tags:

Sobre nós

Representante da Marca Ford em Portugal.

Subscrever

Media

Media