Ford Lança Programa Driving Skills for Life na Europa

• A Ford Motor Company lança na Europa o programa Ford Driving Skills for Life; o fabricante automóvel investe 1,5 milhões de euros no primeiro ano oferecendo treino gratuito para 5.000 jovens condutores no Reino Unido, Alemanha, França, Espanha e Itália até final de 2014, e apoia a formação online de milhares de outras pessoas• Um novo estudo promovido pela Ford mostra que a maioria dos jovens europeus admite conduzir em excesso de velocidade, cerca de metade comer ou beber ao volante, e 40 por cento usar um telemóvel durante a condução• Na Europa, os acidentes de viação são a principal causa de morte no escalão etário dos 18 aos 24 anos de idade. A probabilidade de morte num acidente neste grupo etário é quase o dobro da média europeia• Ford Driving Skills for Life foi lançado há 10 anos nos EUA e, posteriormente, na Ásia e em outros mercados globais. O programa proporcionou treino presencial a 100.000 condutores e a mais 500.000 online• A Ford está a estabelecer parcerias com as principais organizações de segurança em toda a Europa e no Reino Unido, incluindo a ‘AA Driving School’ no Reino Unido, a ACI, em Itália, Real Automóvil Club, em Espanha e a Deutscher Verkehrssicherheitsrat, na Alemanha• Os programas de treino presencial Ford Driving Skills for Life terão início ainda este ano em diversos locais na Europa LISBOA, Portugal, 28 de Junho 2013 – A Ford Motor Company anunciou esta semana o lançamento na Europa do seu programa de sucesso a nível global Ford Driving Skills for Life que ajudará a treinar milhares de jovens condutores, já que os acidentes nas estradas permanecem a causa de morte número um dos jovens nesta região do globo.A Ford vai investir no primeiro ano 1,5 milhões de euros para fornecer gratuitamente treino prático a 5.000 jovens condutores no Reino Unido, Alemanha, França, Espanha e Itália até ao final do próximo ano e milhares de outros em treino online através de uma plataforma web, a Driving Skills for Life Academy.A Ford divulgou na mesma ocasião os resultados de um inquérito realizado a 9.500 pessoas – jovens condutores e pais de jovens condutores europeus – que mostra que a maioria dos jovens condutores admite quebrar o limite de velocidade, quase metade comer ou beber ao volante, e dois em cada cinco usar o telemóvel durante a condução*.A Ford encomendou o inquérito para entender melhor os hábitos e atitudes dos jovens condutores e seus pais na altura em que se prepara o lançamento do Ford Driving Skills for Life."É uma estatística preocupante que jovens dos 18 aos 24 anos de idade na Europa representem quase duas vezes mais o risco de morrerem em acidentes rodoviários que quaisquer outros condutores", disse Stephen Odell, vice-presidente executivo e presidente da Europa, Oriente Médio e África, Ford Motor Company. "Ford Driving Skills for Life teve um impacto muito positivo na América do Norte e Ásia, e estou muito satisfeito com o facto de podermos trazer agora para a Europa este programa."O programa Ford Driving Skills for Life irá providenciar treino especializado gratuito para jovens condutores, em simultâneo com um ‘website’ dedicado que juntos cobrem os factores principais nos acidentes de viação dos jovens condutores: o reconhecimento do perigo, a utilização de veículos, gestão da velocidade / espaço e as distracções.De acordo com a base de dados de acidentes rodoviários da Comissão Europeia, os acidentes com veículos são a principal causa de morte na Europa, no escalão etário dos 18 aos 24 anos. Na União Europeia, entre 2000 e 2009, houve mais de 76.000 mortes relacionadas com acidentes de viação de jovens entre os 18-24 anos, totalizando quase um quinto de todas as mortes nas estradas europeias.“A evidência sugere que os condutores mais jovens são mais lentos a identificar algumas situações de risco do que condutores mais experientes ", disse o especialista em comportamento da condução Cris Burgess, um conselheiro do governo do Reino Unido e professor de psicologia na Universidade de Exeter. "Essa inexperiência pode custar fracções de segundos cruciais, pois no momento em que reconhecem o perigo eles são incapazes de tomar as medidas necessárias de forma rápida o suficiente para evitar um acidente."O programa Ford Driving Skills for Life foi lançado nos Estados Unidos há 10 anos e tem proporcionado treino prático a mais de 100.000 jovens condutores no mundo inteiro e mais de 500.000 através de treino online.Na Europa, a Ford está a estabelecer parcerias com as principais organizações de segurança, incluindo a Royal Society for the Prevention of Accidents e a AA Driving School no Reino Unido, a ACI, em Itália, Real Automóvil Club, em Espanha, e Deutscher Verkehrssicherheitsrat, na Alemanha. A Ford poderá também estender o programa DSFL a mais mercados europeus ao longo do tempo.“Os acidentes com veículos são a principal causa de morte de jovens, estamos por isso satisfeitos com a parceria com a Ford na iniciativa Driving Skills for Life, que oferece formação complementar e sem custos para todos os menores de 25 anos", disse Kevin Clinton, responsável de segurança rodoviária da Royal Society for the Prevention of Accidents. "A educação é um pilar fundamental para ajudar a aumentar a consciencialização e reduzir o número de jovens que morrem ou ficam gravemente feridos nas nossas estradas."O novo inquérito promovido pela Ford também concluiu que 24 por cento dos pais de jovens entre os 17 e os 24 anos de idade estão mais preocupados com a eventualidade dos seus filhos estarem envolvidos num acidente do que serem vítimas de um crime, de perder o emprego, ou de chumbarem na escola ou faculdade."Como pai de jovens que adquiriam recentemente a carta de condução, ajudar os jovens a aprender a conduzir com mais segurança, tem o meu apoio incondicional", disse Odell. "A nossa visão é que toda uma geração de jovens condutores possa beneficiar deste programa."O inquérito também mostra que apesar da maioria dos jovens condutores classificar o chegar ao seu destino em segurança como o factor mais importante numa viagem de carro, 56 por cento dos mesmos excede os limites de velocidade, 28 por cento disseram que tinham estado envolvidos num acidente ou evitaram-no por muito pouco, 14 por cento perderam o controlo de um carro, 12 por cento estiveram envolvidos num incidente de disputa na estrada, e 10 por cento conduziram após a ingestão de álcool em excesso."Ter passado num exame de condução é um ritual obrigatório, mas que por si só não é suficiente para garantir que um jovem condutor se torna um condutor seguro", disse Jim Vella, presidente da Ford Motor Company Fund and Community Services, o braço filantrópico da Ford que supervisiona o Ford Driving Skills for Life. "O Ford Driving Skills for Life dá aos condutores jovens e inexperientes valiosas ferramentas e competências que podem ajudá-los a reduzir a sua exposição ao risco. E trabalhamos em estreita colaboração com as agências externas para assegurar que o treino é divertido, informativo e - acima de tudo - eficaz."Os programas de treino presencial Ford Driving Skills for Life começarão mais tarde, em 2013, em diversos locais na Europa. * O inquérito da Ford decorreu entre 12/05/2013 e 28/05/2013. Amostra: 4,325 pais com filhos de idades compreendidas entre os 17 e os 24 anos e 5,160 jovens adultos condutores com idades entre os 17 e os 24 anos, do Reino Unido, França, Alemanha, Espanha e Itália.Sobre a Ford Motor CompanyA Ford Motor Company, empresa líder da indústria automóvel global, com sede em Dearborn, Michigan (EUA), produz e distribui automóveis em seis continentes. Com aproximadamente 175.000 empregados e 65 fábricas em todo o mundo, as marcas automóveis da empresa incluem Ford e Lincoln. A companhia presta serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company. Para mais informações sobre os produtos Ford, por favor consulte www.ford.com.A Ford Europa é responsável por produzir, comercializar e assistir os veículos da marca Ford em 50 mercados e emprega aproximadamente 47,000 trabalhadores nas suas instalações e aproximadamente 69,000 incluindo as ‘joint-ventures’. Em conjunto com a Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Divisão de Serviço ao Cliente e 24 instalações fabris (15 detidas integralmente ou instalações em ‘joint-ventures’ consolidadas e 9 em 'joint-ventures' não consolidadas). Foi em 1903 que os primeiros veículos Ford foram transportados para a Europa, no mesmo ano em que a Ford Motor Company foi fundada. A produção europeia iniciou-se em 1911.Contacto: Anabela CorreiaFord Lusitana 351 213 122 402acorrei2@ford.com

Tags:

Sobre nós

Representante da Marca Ford em Portugal.

Subscrever

Media

Media