Fraunhofer Portugal Challenge 2015 elege as melhores ideias científicas

Um guia com som para ambientes interiores compatível com um smartphone convencional que pode ser útil, por exemplo, em museus, e um protótipo de uma cadeira inteligente com sensores que classifica e corrige posturas erradas. Estas foram as duas ideias que valeram a Sérgio Lopes e Bruno Ribeiro os primeiros lugares, respetivamente, nas categorias de Doutoramento e Mestrado da 6ª edição do Fraunhofer Portugal Challenge. A final do concurso de ideias decorreu ontem, dia 28 de Outubro, com atribuição de prémios aos seis finalistas (três em cada categoria).
 
Os seis finalistas tiveram a oportunidade de apresentar e defender publicamente as suas ideias perante um júri constituído por sete elementos que representaram várias áreas como a indústria, o poder local, a investigação e o ensino. O júri foi constituído por um painel de especialistas convidados, entre os quais o Vereador da Inovação e Ambiente da Câmara Municipal do Porto, Filipe Araújo, e representantes de instituições como João Ferreira, da FEUP, e empresas de referência como Marlos Silva, da SONAE, e Artur Baptista, da Vodafone Portugal.
 
Para além dos dois projetos vencedores, foram também apresentadas outras ideias como um sistema que efetua eletrocardiogramas através dos dedos (2º lugar na categoria de Mestrados); uma antena de banda ultra larga para implantação no corpo humano que comunica com um dispositivo externo (3º lugar na categoria de Mestrados); uma tecnologia que servirá de objeto de estudo ao fenómeno da adaptabilidade dos media tangíveis (2º lugar na categoria de Doutoramentos); e uma nova solução para codificação de vídeo (3º lugar na categoria de Doutoramentos).
 
Premiados na categoria de Mestrado:
1º Prémio - Bruno Ribeiro (Universidade Nova de Lisboa) – “SYPEC: Development of New Algorithms of Postural Classification and Correction”
2º Prémio - Diana Batista (IST-Universidade de Lisboa) – “Pervasive ECG monitoring and analysis: a cloud computing approach for user-centered healthcare”
3º Prémio - João Felício (IST-Universidade de Lisboa) – “Wideband Body-Implantable Antenna for Short-Range High Data Rate Communication”
 
 
Premiados na categoria de Doutoramento:
1º Prémio - Sérgio Lopes (Universidade de Aveiro) – “Bringing low-cost centimeter-level indoor positioning to conventional smartphones”
2º Prémio - Mário Vairinhos (Universidade de Aveiro) – “ATA - Adaptable Tangible Artifacts in Home Environment”
3º Prémio - Hoang Van Xiem (IST-Universidade de Lisboa) – “A Novel Scalable Video Coding Solution Combining the Predictive and Distributed Paradigms”
 
Organizado desde 2010, o Fraunhofer Portugal Challenge procura encorajar a cooperação entre a indústria e a comunidade científica, motivando e premiando a investigação de utilidade prática através da atribuição de um prémio a estudantes e investigadores que melhor contribuam para a filosofia que sustenta a visão do Fraunhofer AICOS: ‘Alargar o Âmbito da Sociedade da Informação e Conhecimento’, bem como a sua missão de criar ‘Tecnologia Notável, Fácil de Usar’. As ideias a concurso são baseadas em teses de Mestrado ou Doutoramento e contemplam uma vertente prática, ou seja, são orientadas para o mercado, com aplicabilidade na indústria ou no quotidiano da vida das pessoas. Anualmente, são distinguidas as melhores ideias nas áreas de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), multimédia e ciências relacionadas.
 
 
Sobre a Fraunhofer Portugal
O centro de investigação Fraunhofer AICOS recebe anualmente vários alunos de Mestrado, permitindo-lhes desenvolver o seu trabalho de investigação em ambiente profissional, incentivando a criação de soluções tecnológicas de utilidade prática. Este ano, foram 24 os alunos que tiveram oportunidade de desenvolver projetos de investigação no Fraunhofer AICOS. Os projetos desenvolvidos são apresentados publicamente no final do ano letivo.
A Fraunhofer Portugal tem como missão promover a investigação aplicada com o intuito de fomentar o desenvolvimento económico e, simultaneamente dar resposta a um conjunto de necessidades da população. É uma associação sem fins lucrativos, reconhecida pelo Estado Português como Pessoa Coletiva de Utilidade Pública. Com sede no Porto, foi criada em 2008 pela Fraunhofer-Gesellschaft, a maior organização de investigação aplicada da Europa, e pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã.
Também criado em 2008, o Fraunhofer AICOS (Research Center for Assistive Information and Communication Solutions) é o primeiro centro de investigação da Fraunhofer em Portugal e resulta de uma parceria estratégica entre a Fraunhofer-Gesellschaft e a Universidade do Porto. O Fraunhofer AICOS atua em duas grandes áreas: “Ambient Assisted Living” (AAL) e Tecnologias de Informação e Comunicação para o Desenvolvimento (ICT4D). A investigação desenvolvida no Fraunhofer AICOS é direcionada para dois grupos de utilizadores prioritários: os idosos e as populações de países em desenvolvimento, e tem como intuito criar soluções tecnológicas inovadoras e intuitivas e facilitar o acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação. O Fraunhofer AICOS tem competências científicas em três áreas primordiais: Interação Pessoa-Computador, Processamento de Informação e Computação Autónoma. A importância atribuída a estas temáticas levou o Fraunhofer AICOS a criar, em 2013, dois Centros de Competências: o Fall Competence Center (FCC) e o Information and Communication Technologies for Development Competence Center (ICT4DCC) nos quais têm vindo a ser desenvolvidas tecnologias que são utilizadas por entidades nacionais e estrangeiras.

Tags:

Sobre nós

A Associação Fraunhofer Portugal Research (Fraunhofer Portugal) promove e coordena a cooperação entre os seus centros de investigação, outras instituições de investigação e parceiros industriais, com o objectivo de levar a cabo investigação aplicada com utilidade directa para empresas privadas e públicas, originando benefícios para a sociedade como um todo.

Subscrever