OurMoz vence concurso do Banco Mundial em Moçambique

O projeto OurMoz, desenvolvido pelo Fraunhofer AICOS e o Centro de Informática da Universidade Eduardo Mondlane (CIUEM), no âmbito do Centro de Competências para as Tecnologias de Informação e Comunicação para o Desenvolvimento (ICT4D CC), ganhou o concurso #APPS4MAPUTO, organizado pelo pela UX e pelo Banco Mundial em Moçambique. Usabilidade, estabilidade da aplicação e confiabilidade da transmissão de informação; resposta às necessidades do município; e capacidade de motivação dos funcionários para melhor prestarem o seu serviço foram a principais características avaliadas e que valeram à equipa de investigadores esta distinção internacional que inclui um prémio monetário de cerca de mil euros.
 
O concurso #APPS4MAPUTO – cuja final decorreu no passado dia 15 de Abril - lançou o desafio para o desenvolvimento de uma aplicação móvel com o objetivo de melhorar o processo de gestão e relato de ocorrências por parte dos fiscais da Direção Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos e Salubridade do Município de Maputo que pela sua utilização permita tornar eficiente o processo de identificação de ocorrências e avaliação da qualidade dos serviços de recolha de resíduos sólidos prestados ao município.
 
A aplicação Android desenvolvida no âmbito desta competição permite aos fiscais municipais reportar situações detetadas no terreno de forma rápida, consultar ocorrências georreferenciadas segundo determinada categoria ou localização, ou ainda, validar a informação submetida pelos cidadãos e dar parecer sobre o estado de resolução de cada situação, garantindo a integração de toda a informação com a plataforma de monitoria participativa ntxuva ( http://www.ntxuva.org/ ).
 
A estabilidade e a usabilidade da aplicação móvel, a fiabilidade da comunicação da informação, a resposta positiva da aplicação às necessidades do projeto MOPA, bem como a capacidade de gerar motivação entre os fiscais do Município, foram das principais qualidades reconhecidas à solução apresentada pelos jovens investigadores Mauro Banze, Félix Barros e Alfredo Muchanga, da equipa do projeto OurMoz. Estes foram, aliás, os critérios de avaliação aplicados às soluções submetidas a concurso e avaliadas por um painel de representantes de instituições locais e internacionais, tais como o Banco Mundial, a Embaixada da Suécia, a operadora móvel mcel, a startup Ideário, e a empresa UX.
 
Co-financiado pelo Programa Operacional Regional do Norte (ON.2), através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), o projeto OurMoz é uma plataforma móvel centrada nos cidadãos que pretende fornecer informações georreferenciadas, em tempo real sobre o que está acontecer nas cidades moçambicanas, e nasce de uma parceria entre o Fraunhofer AICOS o Centro de Informática da Universidade Eduardo Mondlane (CIUEM) no âmbito do Centro de Competências para as Tecnologias de Informação e Comunicação para o Desenvolvimento (ICT4DCC).
Fruto da cooperação entre estes dois parceiros, das atividades de transferência de conhecimentos e da estreita colaboração entre investigadores, a aplicação OurMoz vai continuar a ser desenvolvida sob a alçada do ICT4DCC em Moçambique como forma de validação do conceito e potencial de replicação para outros países.
 
Como resultado deste concurso, e para além da atribuição de prémio no valor de cerca de mil euros à equipa vencedora, prevê-se que a aplicação OurMoz venha a ser integrada no âmbito do projeto MOPA, financiado pelo Banco Mundial e implementada no Município de Maputo.

Tags:

Sobre nós

A Associação Fraunhofer Portugal Research (Fraunhofer Portugal) promove e coordena a cooperação entre os seus centros de investigação, outras instituições de investigação e parceiros industriais, com o objectivo de levar a cabo investigação aplicada com utilidade directa para empresas privadas e públicas, originando benefícios para a sociedade como um todo.

Subscrever