Regata integra projeto piloto de deteção de situações de risco em atividades marítimas

Domingo, dia 31 de maio, das 10h às 14h, em Algés
 
Dois dos 32 barcos Optimist, da regata Volvo Ocean Race (em Algés) vão integrar um projeto piloto de deteção de situações de risco. O projeto mWaterSafety, desenvolvido pela Fraunhofer Portugal e pela empresa DigitalWind, é uma plataforma tecnológica que permite assinalar situações anómalas através da monitorização de informações como a deteção de naufrágios ou alteração do trajeto esperado das embarcações. O projeto piloto vai estar em demonstração nas duas embarcações da regata no próximo domingo, dia 31 de maio, entre as 10h e as 14h, em Algés.
 
Esta iniciativa surge integrada na temática “Segurança na Prática da Náutica de Recreio” e inclui a instalação de um conjunto de sensores e smartphones nas embarcações. Simultaneamente, será instalada uma estação técnica num espaço da Direção Geral de Política do Mar (DGPM) para verificação, em tempo real, do comportamento das embarcações.
 
Baseado numa aplicação para smartphones e em sensores externos colocados nas embarcações ou em praticantes de desportos náuticos, o mWaterSafety permite obter informações sobre o posicionamento dos barcos ou equipamentos (por exemplo, de vela e windsurf) e as suas rotas. Numa altura em que os acidentes com embarcações têm vindo a aumentar, com o projeto mWaterSafety é possível acompanhar à distância as movimentações das embarcações, aumentando dessa forma os níveis de segurança na prática das atividades náuticas. Na sua vertente mais lúdica, é também possível obter informações sobre a performance desportiva dos praticantes de atividades náuticas.
 
Para além da Fraunhofer Portugal e da DigitalWind, o mWaterSafety está a ser desenvolvido em parceria com o Direção-Geral da Autoridade Marítima (DGAM), o Sporting Clube de Aveiro, o Clube de Vela da Costa Nova e a Associação Náutica da Gafanha da Encarnação. O projeto é financiado pelo QREN.
 
Utilizando o modelo alemão, a Fraunhofer Portugal promove a investigação aplicada com o intuito de fomentar o desenvolvimento económico e, simultaneamente dar resposta a um conjunto de necessidades da população.
 
A Fraunhofer Portugal, criada em 2008 pela Fraunhofer-Gesellschaft, é uma associação sem fins lucrativos responsável pelo AICOS, o primeiro centro Fraunhofer em Portugal. O centro de investigação AICOS (Fraunhofer Portugal Research Center for Assistive Information and Communication Solutions), localizado no Porto, resulta de uma parceria entre o maior centro de Investigação e Desenvolvimento da Europa, Fraunhofer-Gesellschaft, e a Universidade do Porto.

Tags:

Sobre nós

A Associação Fraunhofer Portugal Research (Fraunhofer Portugal) promove e coordena a cooperação entre os seus centros de investigação, outras instituições de investigação e parceiros industriais, com o objectivo de levar a cabo investigação aplicada com utilidade directa para empresas privadas e públicas, originando benefícios para a sociedade como um todo.

Subscrever