Galp Energia promove aproximação entre as comunidades científica e tecnológica do Brasil e Portugal

A Galp Energia reúne hoje algumas das principais instituições universitárias portuguesas e brasileiras na conferência ‘Os desafios do sistema científico e tecnológico português no sector do Oil & Gas’, no Rio de Janeiro. O evento insere-se nas comemorações do Ano de Portugal no Brasil e tem como objetivo apresentar o que há de melhor e mais avançado em pesquisa, inovação tecnológica e conhecimento científico no sector de petróleo e gás em Portugal. Com esta iniciativa, a Galp Energia visa também a contribuir para o estabelecimento de parcerias de excelência entre instituições académicas dos dois países, nomeadamente para o desenvolvimento de projetos de pesquisa e formação nas áreas de petróleo e gás. Assim, apresenta o sistema científico e tecnológico português no sector de petróleo e gás em dois painéis: ‘O Sistema Científico e Tecnológico Português - apresentação de projetos de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) na área do Oil & Gas pelas universidades portuguesas’ e ‘As oportunidades para a P&D na área da energia no contexto da participação especial no Brasil’. A conferência conta com as participações de representantes das universidades parceiras da Galp Energia, a saber a Universidade de Aveiro; a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra; o Instituto Superior Técnico e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; a Universidade do Minho; a Universidade Nova de Lisboa; e a Universidade do Porto, além das brasileiras Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A escolha do Rio de Janeiro para a realização desta conferência reveste-se de especial significado, uma vez que é nesta cidade que se localiza o chamado cluster do pré-sal, palco das maiores descobertas de petróleo e gás nos últimos anos. A Galp Energia, em parceria com a Petrobras participou de algumas das maiores descobertas no pré-sal, nomeadamente naquela que inaugurou uma nova era na indústria petrolífera no Brasil, o prospeto de Tupi, atualmente designado por projeto Lula-Cernambi.Conferência reúne altas individualidades do mundo académico, empresarial e governamentalA abertura da conferência conta com as presenças do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp; dos governadores do Rio de Janeiro, Sergio Cabral e de Pernambuco, Eduardo Campos; do Diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Florival Rodrigues de Carvalho; da diretora de Engenharia de Produção de E&P da Petrobras, Solange da Silva Guedes; e do CEO da Galp Energia, Manuel Ferreira De Oliveira. O painel, “As oportunidades para a P&D na área da energia no contexto da participação especial no Brasil” terá a mediação do CEO da Galp Energia, Manuel Ferreira De Oliveira, e contará com as participações do gerente executivo do Cenpes da Petrobras, Marcos Isaac Assayag; do superintendente de Planeamento e Pesquisa da ANP, Elias Ramos de Souza; do diretor da Coppe/UFRJ, Luiz Pinguelli Rosa; do diretor do Cepetro – Unicamp, Osvair Vidal Trevisan; do presidente da Schlumberger Brasil, José Firmo; do diretor-geral da Onip, Eloi Fernández y Fernández; e do responsável pela área de produção da Galp Energia, Daniel Elias. A Galp Energia e a ligação ao mundo académicoA Galp Energia acredita que a aproximação ao mundo académico é o melhor meio para promover a inovação e o desenvolvimento do conhecimento no seio da empresa e baseia assim a sua estratégia de I&D numa rede de parcerias ágil e em permanente desenvolvimento de competências partilhadas. Esta aproximação culminou recentemente na criação do ISPG, o Instituto do Petróleo e Gás, uma associação sem fins lucrativos e de natureza privada cujo objetivo é potenciar a competitividade das indústrias de energia através da formação avançada de quadros técnicos e da criação de uma rede de cooperação entre empresas, instituições de ensino superior e outras entidades públicas e privadas de I&D e de inovação industrial. Sediado em Portugal e contando com sete das mais prestigiadas instituições universitárias portuguesas entre os seus sócios fundadores, o ISPG assumirá no entanto um perfil internacional, não só nos projetos desenvolvidos, como na associação a futuros parceiros. O seu foco será naturalmente mais orientado para os países de língua oficial portuguesa, podendo assim o ISPG instalar unidades de investigação e formação em qualquer país de língua portuguesa, em especial o Brasil, Angola e Moçambique pela relevância que a atividade de exploração e produção desenvolvida nestes países pela Galp Energia.Para mais informações contactar:Galp Energia, SGPS, S.A.Media Relations 351 217 242 680; 351 917 596 444www.galpenergia.com; galp.press@galpenergia.com R. Tomás da Fonseca, Torre A 1600-209 Lisboa, Portugal

Tags:

Sobre nós

Empresa de produção e distribuição de combustíveis e energia.

Subscrever

Media

Media