PRIMEIRA EDIÇÃO NACIONAL DO GLOBAL TEACHER PRIZE CONSEGUE 110 CANDIDATURAS VÁLIDAS DE TODO O PAÍS

·   CANDIDATURAS VÁLIDAS DE 16 DISTRITOS E DAS 2 REGIÕES AUTÓNOMAS
·   TODOS OS NÍVEIS DE ENSINO ESTÃO REPRESENTADOS
·   FINALISTAS ANUNCIADOS A 26 DE ABRIL
 
A estreia da edição portuguesa do GLOBAL TEACHER PRIZE PORTUGAL, que tem a Fundação Galp como parceiro principal, está a ser um sucesso, tendo contado com candidaturas de professoras e professores representativas de todos os níveis de ensino e de todo o território nacional.
 
O alargamento do prazo de candidaturas – inicialmente previsto para 18 e depois estendido até 25 de março – ficou a dever-se ao grande número de pessoas que sugeriram professores como candidatos ao prémio, criando um movimento surpreendente que, por si só, revela o sucesso da iniciativa
 
A consultora internacional PwC analisou todos processos de candidatura, tendo validado 110 candidaturas, que estão agora a ser analisadas e avaliadas pelo júri.
 
Para Jorge Costa, Assurance Partner da PwC, “é uma enorme honra para a PwC poder estar associada, na qualidade de auditor, ao Global Teacher Prize, uma iniciativa que pretende distinguir o melhor professor em Portugal.
 
Enquanto responsável pelo trabalho de auditoria do Global Teacher Prize, acrescenta que “a arte de ensinar é das mais nobres do mundo, pois contribui, na sua plenitude, para o desenvolvimento pessoal e profissional do ser humano, bem como para a sociedade em geral. O professor deve ser um agente de mudança e de sabedoria, contribuindo para uma educação mais dinâmica, inovadora e de colaboração profícua entre alunos e professores”.
 
Jorge Costa afirma também que “os professores têm a capacidade de fazer a sociedade evoluir, o que torna esta iniciativa tão importante para o futuro sustentável do nosso país” e acrescenta ainda que “a curiosidade é inata no ser humano, pelo que deve ser estimulada e encaminhada pelos melhores métodos de ensino, cabendo esta missão ao professor. “
 
As 110 candidaturas validadas chegam de 16 distritos do continente e das duas regiões autónomas, estando representados todos os níveis de ensino, com a seguinte distribuição; 6% de candidaturas do pré-escolar, 19%, 16% e 30% do 1º, 2º e 3º ciclos, respetivamente, e ainda 26% do Secundário e 3% do ensino especial.
 
Também ao nível do género se registou um bom equilíbrio, com 58% de candidaturas validadas vindo de projetos liderados por professoras e 42% de projetos liderados por professores.
 
O júri do GTP tem como presidente honorário o professor Álvaro Laborinho Lúcio e é presidido por Afonso Mendonça Reis (que integra o júri do prémio internacional) - abrange um leque representativo da comunidade escolar: Pedro Carneiro, em representação da comunidade científica; Sara Rodi, em representação dos pais; João Brites, em representação dos alunos; Eduardo de Sá, psicólogo e Alexandra Marques (em nome da Fundação Aga Khan).
 
É a estes especialistas que cabe a escolha dos finalistas e, depois, a eleição do primeiro grande vencedor do GLOBAL TEACHER PRIZE PORTUGAL.
 
O anúncio dos finalistas será efetuado no dia 26 de Abril através de comunicado do Júri.
 
O anúncio do professor ou professora que será premiado/a com 30 mil euros será feito em Maio, em dia a anunciar posteriormente.
 
O vencedor ou vencedora fica automaticamente selecionado/a para a próxima edição mundial do prémio.
 
SOBRE O GLOBAL TEACHER PRIZE PORTUGAL
 - Um prémio para os professores que é um investimento em cada criança! -
 
Portugal é um dos primeiros países na Europa a implementar uma edição nacional do GTP – Global Teacher Prize. Este prémio distingue, em cada ano, professoras e professores que tenham desenvolvido as soluções consideradas mais inovadora para lidar com desafios concretos em contexto escolar. Trata-se de um prémio que decorre em paralelo com a edição do GTP mundial, sendo o/a vencedor/a em Portugal automaticamente apurado para a eleição a nível global, cujo prémio é de um milhão de dólares e que conta já com quatro edições.
 
As candidaturas nacionais, que acontecem online, estão abertas a todos os professores de todos os níveis de ensino, desde o pré-escolar ao 12º ano, de todas as áreas, do ensino público, do ensino particular, cooperativo e especial, em atividade em Portugal ou em instituições nacionais…. que só têm de preencher um formulário próprio e defender porque motivo entendem merecer o prémio.
 
O prémio vem reforçar o reconhecimento pelo papel central que os professores têm na formação de sociedades mais desenvolvidas, mais ricas e mais justas e, em linha com os objetivos do prémio global, a edição portuguesa assume três objetivos principais:
 
1) sublinhar a importância do papel dos professores no desenvolvimento da educação e do país;
2) partilhar boas práticas de evolução e mudança, mais adaptadas às novas necessidades e
3) promover um debate construtivo sobre o futuro da educação e os novos desafios.
 
O prémio em Portugal conta com o envolvimento da Fundação GALP, como parceiro principal, e o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e da Federação Portuguesa de Futebol.
 
O Global Teacher Prize Portugal foi criado também para partilhar saberes e trazer o assunto “Educação” para a ordem do dia, sensibilizando e responsabilizando toda a comunidade para a importância do contributo de cada um, criando novas respostas aos desafios que se apresentam.
 
Acreditamos que investir na educação das nossas crianças impacta todos os quadrantes da sociedade, a qualidade de vida das famílias e ajuda a desenvolver uma sociedade mais próspera e sustentável. 
 
VÍDEOS
Continua a divulgação de vídeos exclusivos, em que dezenas de personalidades (mais e menos conhecidas) dão a cara para reforçar a importância e o apreço pelos seus professores.  Já há dezenas e vídeos disponíveis… e o leque é tão abrangente que vai desde o João Vieira Pinto ao Pedro Ribeiro; do Nuno Markl ao prof. Laborinho Lúcio; do Vasco Palmeirim à Fernanda Serrano; do Alvim à Margarida Rebelo Pinto; da Júlia Pinheiro à Sara Rodi; do prof. Eduardo Sá ao professor Paulo Barrigana; do vereador Rui Pereira ao Rui Veloso; da Sofia Espírito Santo ao professor Rui Pereira; do Afonso Dias à Luísa Beltrão, do Júlio Isidro ao João Brites ou ao Pedro Carneiro… E muitos outros vão ser divulgados entretanto.
 
Os vídeos estão todos aqui:
https://www.facebook.com/pg/Global-Teacher-Prize-Portugal-1167304456738711/videos/?ref=page_internal
 
LIGAÇÕES ÚTEIS
Site oficial - Portugal: www.globalteacherprizeportugal.pt
Dossier de imprensa: http://gtp.fullit.pt/GTPimprensa
 
 
SOBRE O GTP – GLOBAL TEACHER PRIZE
Na sua génese, trata-se de um prémio mundial no valor de 1 milhão de dólares, cuja primeira edição aconteceu em 2015 e que, anualmente, pretende distinguir um professor que se tenha destacado pelo trabalho excecional e que, desta forma, tenha contribuído particularmente para a valorização da profissão.
 
As candidaturas estão abertas a todos os professores em atividade de todo o mundo e estão enquadradas por um regulamento, que é público, e que abrange um conjunto de critérios considerados mais relevantes para o exercício da profissão.
 
Uma equipa de auditores independentes valida as candidaturas e um júri multidisciplinar e multinacional (composto por professores, especialistas em educação, jornalistas, empresários, gestores, cientistas…) avalia as candidaturas e elege o vencedor.
 
Na sua primeira edição, o GTP recebeu mais de 5.000 candidaturas, de professores de 127 países, tendo sido eleita a professora americana Nancie Atwell, que doou o prémio ao Center for Teaching and Learning (CTL), a escola que ela fundou no Maine, EUA, para apoiar alunos desfavorecidos.
 
Em 2016, a vencedora do GTP foi a professora palestiniana Hanan Al Hroub e, em 2017, foi atribuído à professora inuit Maggie MacDonnell, de Salluit, Quebec, Canadá.
 
Considerado por muitos jornalistas (e não só) como o prémio Nobel do Ensino, o GTP celebra e chama a atenção para uma profissão a que ninguém é indiferente e ajuda a revelar milhares de histórias inspiradoras de educadores que transformaram a vida de alunos por todo o planeta.
 
Na visão do seu fundador, Sunny Varkey (da Fundação Varkey, que está por trás do GTP), “ensinar tem que ser a profissão mais importante do mundo e merece por isso o máximo respeito” e, portanto, o prémio ambiciona promover a valorização dos milhões de professores que existem no mundo e apoiar a qualidade da educação, dando destaque ao enorme impacto que os professores têm nas nossas vidas".

Tags:

Sobre nós

Portugal é um dos primeiros países na Europa a implementar uma edição nacional do GTP – Global Teacher Prize. Este prémio distingue, em cada ano, professoras e professores que tenham desenvolvido as soluções consideradas mais inovadora para lidar com desafios concretos em contexto escolar.

Subscrever