Máxima pontuação - 5 Estrelas Euro NCAP

O Novo Honda Civic foi considerado um dos automóveis mais seguros da Europa, de acordo com os novos resultados dos testes de colisão independentes realizados pela Euro NCAP.


Adicionalmente, a Euro NCAP anunciou a extensão da classificação Avançada NCAP do Sistema de Travagem Atenuante de Colisões (CMBS) da Honda de forma a incluir o novo Civic.


Ao Novo Honda Civic foi atribuída a classificação máxima de 5 estrelas num novo esquema de classificação do Euro NCAP centrado na performance geral do veículo em termos de segurança, originando um resultado único, mais fácil de

entender. Este sistema considera a protecção dos ocupantes, das crianças e dos peões e, ainda, a disponibilidade de sistemas de assistência à condução. Desde a introdução do novo esquema de classificação do Euro NCAP (em Fevereiro de 2009) todos os modelos Honda testados obtiveram a classificação de 5 estrelas.


"A 9ª geração do Civic é impressionante e obteve pontuação elevada em todas as áreas de avaliação, colocando-o a par dos seus rivais neste competitivo segmento de mercado. O carro obteve bons resultados nos sistemas de auxílio e também está equipado como opção com o Sistema de Travagem Atenuante de Colisões (CMBS) da Honda."


Michiel van Ratingen, Secretário-Geral do Euro NCAP


A Euro NCAP também anunciou que vai alargar a classificação Avançada NCAP do Sistema de Travagem Atenuante de Colisões (CMBS) da Honda de forma a incluir o novo Civic.


Este galardão reconhece a tecnologia CMBS da Honda como uma das melhores inovações disponíveis em termos de segurança rodoviária, oferecendo benefícios comprovados pela investigação.


Esta distinção é uma iniciativa do Euro NCAP em resposta ao rápido desenvolvimento de novas tecnologias de segurança disponíveis na altura de aquisição de um carro, para as quais não há avaliação independente.


A Honda foi distinguida pela sua tecnologia CMBS - um sistema autónomo de travagem de emergência baseado em radar. O CMBS é um sistema concebido para ajudar a evitar colisões com veículos parados ou que se deslocam na mesma direcção. O sistema destina-se a alertar o condutor para uma colisão

iminente, tanto a velocidades baixas, típicas da condução urbana, como a velocidades mais elevadas, típicas das estradas nacionais, vias rápidas e auto-estradas. Do estudo das estatísticas de acidentes na Alemanha e extrapolando esses valores à comunidade Europeia, a Honda estima que, se todos os carros

estivessem equipados com o sistema CMBS, poderiam ser evitados, ou com consequências minimizadas, entre 200.000 a 250.000 acidentes, todos os anos.


A classificação máxima de segurança do Novo Civic e a distinção Avançada NCAP reflecte o empenho da Honda para com a segurança geral dos seus veículos. As instalações da Honda para testes de colisão automóvel situada no centro de RD de Tochigi permitem aos técnicos analisar as consequências dos impactos envolvendo modelos de diferentes tamanhos e pesos, levando ao desenvolvimento de soluções para amenizar os ferimentos, tanto para os passageiros, como para os peões. Estas instalações para testes de colisão abriram em 2001 e são as primeiras instalações indoor deste tipo em todo o mundo.


DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA DO NOVO HONDA CIVIC


Assistência à Estabilidade do Veículo: - O VSA (Assistência à Estabilidade do

Veículo) foi concebido para auxiliar o condutor na manutenção do controlo ao curvar, em aceleração e em manobras súbitas, aplicando uma força de assistência à travagem a qualquer uma das rodas conforme necessário e modulando o binário do motor da forma mais adequada.


Estrutura da carroçaria do tipo ACE: - Desenvolvida nas instalações de testes de colisão em Tochigi, no Japão, a carroçaria ACE - (Engenharia de Compatibilidade Avançada) é um argumento bastante válido nas credenciais de segurança Honda. Esta estrutura exclusiva Honda melhora a protecção dos ocupantes e a compatibilidade em colisões frontais. O design utiliza uma rede de elementos estruturais ligados para distribuir a energia da colisão de forma mais uniforme, ao longo da dianteira do veículo. Esta gestão melhorada da energia de colisão frontal ajuda a reduzir as forças transferidas para o habitáculo e pode ajudar a dispersar de forma mais uniforme as forças transferidas para os outros veículos durante

uma colisão.


Protecção de Peões: - O novo modelo também incorpora várias características

concebidas a pensar na protecção de peões. A investigação demonstrou que

características como estas melhoram substancialmente as hipóteses de sobrevivência dos mesmos, no caso de serem atingidos por um veículo em

movimento. As características incluem pivots dos limpa pára-brisas concebidos para partir em caso de impacto, apoios dos guarda-lamas dianteiros e dobradiças do capot com características de absorção de energia, bem como uma área desobstruída debaixo do capot, permitindo maior espaço para deformação.


Airbags e cintos de segurança: - Em todas as versões, airbags dianteiros e laterais do Sistema Complementar de Retenção (SRS) para o condutor e passageiro são complementados por airbags de cortina a todo o comprimento, para protecção de todos os ocupantes. Há cintos de segurança de 3 pontos com Enrolador de Bloqueio de Emergência (ELR) em todos os lugares sentados e os

cintos de segurança dianteiros também têm pré-tensores com limitação de carga e absorção de energia (EA) de 2 fases. Os pontos ISOFIX traseiros asseguram a instalação correcta e segura das cadeiras de criança.


CMBS - Sistema de Travagem Atenuante de Colisões Honda O sistema CMBS (Sistema de Travagem Atenuante de Colisões) Honda é um sistema autónomo de

travagem de emergência baseado em radar. A velocidade acima dos 15 km/h, os veículos em movimento e parados são detectados ao longo de uma trajectória de cerca de 100 metros à frente do veículo equipado com esta tecnologia. Quando o sistema detectar que é provável que o carro vá embater num destes obstáculos, é iniciado um processo de 3 fases. Na primeira, cerca de 3 segundos antes do

impacto, o condutor é alertado por avisos visuais e sonoros. Na segunda fase, quando o sistema detecta que ainda é provável acontecer a colisão (cerca de 2 segundos antes do impacto), o cinto de segurança é retraído com força 3 vezes em sucessão rápida e o veículo trava automaticamente. Finalmente, na terceira fase, caso a colisão seja inevitável, o sistema CMBS retrai os cintos de segurança dos ocupantes dos bancos dianteiros (através de tensores reversíveis, diferentes do tensores pirotécnicos que são aplicados durante a própria colisão) e aplica uma força de travagem forte. Esta travagem pode ser complementada pelo condutor, até ser alcançada a capacidade máxima de travagem do veículo.


Todas as acções iniciadas pelo sistema CMBS são reversíveis: se se conseguir evitar o acidente (por exemplo, se o outro veículo sair da frente no último momento), a tensão sobre os cintos de segurança é aliviada e os alertas visuais e sonoros param.


Qual é o benefício em termos de segurança? O CMBS é um sistema concebido para ajudar a evitar colisões com veículos parados ou que se deslocam na mesma direcção. Vários estudos demonstraram que a distracção ou desatenção do condutor é um factor presente na grande maioria dos acidentes. O sistema destina-se a alertar o condutor para uma colisão iminente, tanto a velocidades baixas, típicas da condução urbana, como a velocidades mais elevadas, típicas das estradas nacionais, vias rápidas e autoestradas.


Nestes acidentes, o tipo mais comum de lesão situa-se ao nível da coluna cervical, dos tecidos moles do tórax e dos joelhos.


Qual foi o processo de avaliação do sistema CMBS? A Honda procedeu a dois tipos principais de testes em pista, de forma a estabelecer a eficácia do sistema CMBS, ambos simulações de situações típicas do mundo real.


Para estabelecer a correcta funcionalidade do sistema, um piloto de testes conduziu o veículo em direcção a alvos, tanto em movimento, como estacionários, para determinar se o sistema reagia ou não conforme pretendido: avisos audíveis e sonoros na altura adequada, aperto do cinto de segurança, seguidos por travagem de emergência. Para determinar a resposta do condutor a estes avisos, os voluntários eram distraídos deliberadamente enquanto seguiam atrás de um veículo "falso" que travava de repente. Os voluntários não sabiam que este veículo "falso" podia ser desviado da trajectória de colisão antes de esta acontecer. Os voluntários só poderiam fazer um teste cada, para garantir que não iriam antecipar as situações críticas. Combinando os resultados dos testes de

funcionalidade e de eficácia, a Honda conseguiu assegurar e prever a eficácia do sistema em situações da vida real.


EURO NCAP

O Euro NCAP fornece aos consumidores do ramo automóvel uma avaliação realista e independente das performances de segurança de alguns dos carros mais populares vendidos na Europa.


Estabelecido em 1997 e, agora, apoiado por 7 Governos Europeus, pela Comissão Europeia e por organizações do ramo automóvel e de consumidores de todos os países da União Europeia, o Euro NCAP tornou-se rapidamente um ponto catalisador para encorajar a inclusão de melhorias significativas em termos de segurança na concepção de novos automóveis.


O esquema de classificação por estrelas da Euro NCAP centra-se na performance geral do veículo em termos de segurança, originando um resultado único, fácil de entender pelos consumidores. Este sistema considera a protecção dos ocupantes em termos de impactos frontais, laterais, contra postes, bem como

impactos traseiros, para além da protecção das crianças e dos peões e, ainda, a disponibilidade de sistemas de assistência à condução.


O actual esquema de classificação, introduzido em Fevereiro de 2009, recorre a um resultado ponderado, combinando diversos aspectos de segurança de um automóvel: os resultados das avaliações da protecção dos adultos (50%), das crianças (20%) e dos peões (20%) com a disponibilidade de dispositivos assistência à segurança (10%). Para se qualificar para a inclusão, é necessário ter instalado de origem o dispositivo de assistência à segurança (VSA para a Honda), em 90% da gama 2010 para a UE a 27.


NOVO CIVIC

Será já no próximo mês de Março que a Honda lançará no mercado português a 9ª geração do emblemático Civic, que este ano assinala os seus 40 anos de comercialização.


Com um período de desenvolvimento de cerca 4 anos, e que levou em consideração inquéritos efectuados a clientes europeus, o Novo Honda Civic assenta sobre os pontos fortes do seu antecessor elevando-os a um nível superior concretizando assim uma evolução revolucionária.


Esta e outras notícias disponíveis em www.hondanews.eu


Pra mais informações contatar:

Carlos Cerqueira

Departamento de Marketing e Comunicação

Honda Portugal SA

Tags:

Contactos

Subscrever

Media

Media