Curtas da secção Silvestre reorganizadas

Nesta edição do IndieLisboa, a secção Silvestre - Curtas Metragens tem alterações na organização dos seus programas. Como forma de garantir mais atenção para os filmes seleccionados, o IndieLisboa vai dividir as sessões por temas e géneros.

Haverá, assim, um programa dedicado à animação, um radar para as melhores curtas vistas ao longo do ano, mas que por diversos critérios não puderam integrar a competição internacional. Os dois programas dedicados ao documentário vão abordar a política nos nossos dias e as obsessões de vários cineastas em torno do seu trabalho (Jan Soldat, Johan Grimonprez, Lucille Chaufour e Mark Rappaport).

Os dois programas de ficção conjugarão autores consagrados com estreantes: a dupla  Valérie Mréjen/Bertrand Schefe r escolhe dois actores de referência de Paul Vecchiali: Jacques Nolot e Pascal Cervo, trabalhando um filme que poderia ser obra do seu mentor.  Tom Shoval   (em competição no IndieLisboa com  Justification ) volta ao festival com uma curta que acompanha uma mulher em permanente deambulação. O filipino  Carlo Francisco Manatad , o brasileiro  Gustavo Vinagre  e o espanhol  Chema Garcia Ibarra  estreiam-se no IndieLisboa depois da sua obra ter sido apresentada em múltiplos festivais de cinema.

Um último programa da Silvestre, a ser apresentado na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, apresentará os últimos trabalhos de realizadores consagrados no cinema experimental: Bertrand Mandico, Robert Todd, Robert Cambrinus e Friedl Von Groml, conhecida fotógrafa e companheira de sempre de Peter Kubelka, entre outros.

A programação da secção dedicada à mostra de obras que sejam demonstrativas da singularidade da visão de jovens e consagrados cineastas apresentará ainda as novas obras de Alex Ross Perry ( Golden Exits ), Matías Piñeiro ( Hermia & Helena ), Radu Jude ( Inimi Cicatrizate ), Vitaly Mansky ( Rodnye (Close Relations)   ) e Michael Glawogger ( Untitled ). O foco Silvestre estará na dupla Gusztáv Hámos e Katja Pratschke, realizadores e curadores que têm dedicado o seu trabalho à exploração do fotofilme e das múltiplas relações entre a imagem, fotografia e cinema.

 

Longas Metragens

A Cidade do Futuro/The City of the Future , Cláudio Marques, Marí´lia Hughes, (Brasil, fic., 2016)

Belinda, Marie Dumora (França, doc., 2017)

City of the Sun, Rati Oneli, Geórgia, (EUA, Qatar, Holanda, doc., 2017)

Der traumhafte Weg/The Dreamed Path , Angela Schanelec (Alemanha, fic., 2016)

Elon Não Acredita na Morte/ Elon Doesn’t Believe in Death , Ricardo Alves Jr, (Brasil, fic., 2016)

Fra balkongen/From the Balcony , Ole Giæver (Noruega, fic., 2017)

Golden Exits, Alex Ross Perry (EUA, fic., 2017)

Hermia & Helena, Matías Piñeiro (EUA, Argentina, fic., 2016)

Inimi cicatrizate/Scarred Hearts, Radu Jude (Roménia, Alemanha, fic., 2016)

Le Parc/The Park, Damien Manivel (França, fic., 2016)

Lumie`res d’e´te´/Summer Lights , Jean-Gabriel Périot (França, fic., 2016)

Mister Universo, Tizza Covi, Rainer Frimmel (A´ustria, Itália, fic., 2016)

Rodnye (Close Relations), Vitaly Mansky (Letónia, Alemanha, Estónia, Ucrânia, doc., 2016)

Untitled, Michael Glawogger, Monika Willi (Áustria, Alemanha, doc., 2017)

Venus, Lea Glob, Mette Carla Albrechtsen (Dinamarca, Noruega, doc., 2016) 

 

Silvestre – Curtas: On Politics

Borders, Damjan Kozole (Eslovénia)

Corps, Benjamin d'Aoust (Bélgica)

Green Screen Gringo, Douwe Dijkstra (Holanda)

Jokinen, Laura Horelli (Finlândia)

Nunca é Noite no Mapa, Ernesto Carvalho (Brasil)

 

Silvestre – Curtas: Animation Spotlight

Anatomy, Patrik Eklund (Suécia)

Batfish Soup, Amanda Bonaiut (EUA)

Books on Books, Lei Lei (China)

Les animaux domestiques, Jean Lecointre (França)

Löss, Yi Zhao (Bélgica)

Penelope, Heta Jäälinoja (Estónia)

Six God Alphabet, Peter Millard (Reino Unido)  

 

Silvestre – Curtas: Obsessions

115 DB, Lucile Chaufour (França)

Protocols, Jan Soldat (Alemanha)

Raymond Tallis | On Tickling, Johan Grimonprez (Bélgica)

Serguei / Sir Gay, Mark Rappaport (França)

 

Silvestre – Curtas: Fiction I

Enfant Chéri, Valérie Mréjen e Bertrand Schefer (França)

Gallo Rojo, Zamo Mkhwanazi e Alejandro Fadel (África do Sul)

La Disco Resplandece, Chema García Ibarra (Espanha)

Les incapables, Roxanne Gaucherand (Bélgica)

Justification, Tom Shoval (Israel)

Youth, Shanti Masud (França)

 

Silvestre – Curtas: Fiction II

Les Incapables, Roxanne Gaucherand (Bélgica)

Fatima Marie Torres and the Invasion of Space Shuttle Pinas 25, Carlo Francisco Manatad (Filipinas)

Os Cuidados que se tem com o Cuidado que os Outros Devem ter Consigo Mesmos, Gustavo Vinagre (Brasil)

When you love, Süheyla Schwenk (Alemanha)  

 

Silvestre – Curtas: Autores

A Dad, Robert Cambrinus (Áustria)

Atelier d'expression, Friedl Von Groml (Áustria)

Colombi, Luca Ferri (Itália)

Depressive Cop, Mandico Bertrand (França)

Phases of Noon, Robert Todd (USA)

Stampede – eine gestempelte Geschichte vom Zirkus, Franz Winzentsen e Tobias Sandberger (Alemanha)

Stella 50.4N1.5E, Elsa Brés (França)

O IndieLisboa 2017 by Allianz é organizado pela IndieLisboa - Associação Cultural, com o apoio financeiro do Ministério da Cultura/ICA - Instituto do Cinema e do Audiovisual, da CML - Câmara Municipal de Lisboa, do Programa Creative Europe da União Europeia e da Allianz; em co-produção com a Culturgest e o Cinema São Jorge e em parceria estratégica com a EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, EEM.

Fotos: https://pynln2.s.cld.pt

Tags:

Sobre nós

Festival de cinema com a duração de 11 dias, que decorre anualmente em Lisboa.

Subscrever

Media

Media