Criação de emprego dependente dos prazos de pagamento

Lisboa, 13 outubro de 2016 - De acordo com o EPR 2016 Industry White Paper, estudo da Intrum Justitia que envolve inquéritos a cerca de 10 000 empresas de 29 países europeus e tem como objetivo compreender o comportamento de pagamento e saúde financeira das empresas, este ano existem significativas diferenças nos atrasos dos pagamentos da dívida e na forma como ela afeta as diferentes indústrias.
 
Para Luis Salvaterra , Diretor Geral da Intrum Justitia : « verifica-se um aumento do risco por toda a Europa onde muitas empresas são pressionadas para aceitar prazos de pagamento mais longos. Em média, 46% das empresas pesquisadas foram convidadas a conceder novas condições de pagamento. Esta nova realidade e os atrasos de pagamentos têm várias consequências negativas, nomeadamente, despesas com juros adicionais, ameaça à sobrevivência, ausência de crescimento das empresa, despedimentos e a não contratação de novos funcionários ».
 
Quando questionados sobre as principais causas dos atrasos de pagamento, 72% das empresas europeias pesquisadas apontam as dificuldades financeiras e 63% indicam o atraso de pagamento intencional como uma das principais causas.
 
Três anos após a entrada em vigor da Diretiva Europeia de pagamentos, em todos os países da UE,  continua a verificar-se um grande desconhecimento sobre o tema. Menos de um terço dos inquiridos (28%) conhecem esta norma europeia. De salientar um maior conhecimento em países como a França, Itália e Espanha comparativamente com os restantes países.
 
Em Portugal, o Industry White Paper 2016  analisou 3 setores de atividade: Indústria;  Comércio Grossista e Retalho;  Transportes e Armazenamento. De acordo com o estudo, em todos os setores as empresas foram convidadas a aceitar condições de pagamento mais dilatadas do que seria razoável e consideram que o risco de incumprimento dos seus clientes vai manter-se estável  nos próximos 12 meses.
 
No setor da Indústria , os  inquiridos identificam  algumas das consequências dos atrasos de pagamento e apontam os custos com juros adicionais, perda de rendimentos, problemas de liquidez, ameaça à sobrevivência, impossibilidade de crescimento, despedimentos de funcionários e incapacidade de contratar novos funcionários, como os mais relevantes.

Em Portugal, três quartos dos entrevistados neste setor (75%) dizem nunca ter enviado as suas faturas pendentes para uma empresa de recuperação de crédito e cobranças. Uma percentagem  bem superior à média europeia que se situa nos 39%.
 
O setor do Comércio Grossista e Retalho  é outro dos mais penalizados pelos atrasos nas cobranças das faturas, indicando o Estado e as empresas públicas com uma demora em média de 102 dias para liquidar as suas dívidas. A diminuição do lucro e a não contratação de novos colaboradores são algumas das consequências apontadas pelos entrevistados neste setor.
 
Também o setor dos Transportes e Armazenamento tem sido bastante afetado com os atrasos de pagamento. Em média, os consumidores têm 22 dias de prazo de pagamento e pagam após 34 dias, as empresas negoceiam pagamento em  45 dias e pagam após 77 dias e no setor público o prazo de pagamento é de 31 dias e as faturas são liquidadas após 62 dias.

Sobre a Intrum Justitia
 
A Intrum Justitia é a maior consultora europeia de serviços de gestão de crédito e cobranças (CMS), oferece um vasto leque de serviços incluindo a compra de créditos e que tem como missão melhorar o cash flow e a rentabilidade a longo prazo dos seus clientes. Fundada em 1923, a Intrum Justitia tem 3,850 empregados em 20 países. A faturação consolidada em 2015 foi de 602 milhões de euros. Intrum Justitia AB está cotada na bolsa Nasdaq de Estocolmo desde 2002. Para mais informações, por favor visite: www.intrum.com
 
Sobre o EPR Industry White Paper
O EPR 2016 Industry White Paper da Intrum Justitia revela como a saúde da economia Europeia é afetada pelas indústrias que combatem a falta de pagamento e dívidas que prejudicam o crescimento de negócio, inovação e desenvolvimento tecnológico e a criação de emprego. A diferença significativa na perda de dívida e o desrespeito pelos termos de pagamento sofrido pelos diferentes setores da indústria a nível europeu é destacado neste White Paper.

Tags:

Sobre nós

Empresa propriedade da Intrum Justitia AB. Especializada em serviços de gestão de crédito proporciona soluções de valor acrescentado para as necessidades de recuperação de créditos dos seus clientes.

Subscrever

Media

Media