Imobiliário terciário em África vai beneficiar da aceleração da urbanização do Continente

Um novo relatório sobre África divulgado pela Jones Lang LaSalle revela que, enquanto parte do Continente regista o ritmo mais rápido de urbanização no mundo, o mercado de imobiliário terciário da África Subsaariana está preparado para uma oportunidade única de crescimento positivo, considerando o crescimento das classes médias, o investimento em novas infraestruturas e a intensificação da presença de empresas.

Ainda que os recursos naturais de África sejam, desde há muito tempo, uma forma de atração para o investimento estrangeiro, o crescimento nos setores industrial, tecnológico, de telecomunicações, financeiro, de outsourcing, de retalho e de turismo, está a criar uma necessidade urgente para o imobiliário terciário moderno.

O relatório, intitulado The African Century: Twelve Pillars of Africa´s Future Success” (Trad. Livre: O Século Africano: Doze pilares para o sucesso futuro de África), identifica 12 fatores chave que estão na base do rápido desenvolvimento de 40 cidades africanas de referência. A evolutiva rede urbana do Continente está a criar uma plataforma de crescimento muito significativa para o setor de imobiliário terciário.

Pedro Lancastre, Director-Geral da Jones Lang LaSalle Portugal, comenta “não deixa de ser notável que Luanda seja a cidade mais cara do mundo no arrendamento de escritórios, oito vezes mais que Lisboa. Denota o enorme interesse das multinacionais, sobretudo das petrolíferas, em estarem presentes neste mercado, onde pretendem instalar-se em edifícios novos que são ainda escassos para a procura existente”.

Junto se envia press release completo.

Tags:

Sobre nós

Empresa de serviços financeiros e profissionais especializada em serviços de imobiliário e gestão de investmento, desenvolvendo a sua atividade nos mercados de escritórios e retalho, nas áreas de agência, investimento, corporate solutions, consultoria e avaliações, gestão de imóveis, arquitectura/obras e research.

Subscrever