JLL comenta implicações da situação na Grécia no investimento imobiliário

Lisboa, 7 julho de 2015 – Na sequência dos resultados do referendo realizado este domingo na Grécia, Andrew Burrell, Head de Forecasting na JLL EMEA, comenta:
Apesar da vitória do “não” poder ter melhorado marginalmente a posição negocial da Grécia, acaba por não mostrar que caminho seguir. A situação económica subjacente continua adversa e o prazo para negociar é cada vez mais reduzido. Ou se avança para o “Grexit” - a saída da Grécia do Euro - e para o colapso completo, ou é necessário um compromisso tardio para chegar a acordo com os líderes da Zona Euro, os quais estão cansados dos impasses e enfrentam uma forte pressão política para não fazerem concessões aos devedores, com uma opinião pública que é hostil e as eleições em Espanha a aproximarem-se”.
Para o mercado imobiliário, um acordo de última hora poderá ser positivo, desde que seja duradouro. O Grexit e o colapso económico serão muito penosos para a Grécia e acarretarão custos económicos de curto-prazo para a Zona Euro, mas os mercados deverão ser suficientemente resilientes para superar esta situação. Esta disrupção traz riscos, mas a longo-prazo pode ser melhor para o investimento que a Zona Euro  volte a focar-se noutros problemas que tem, sem as distrações gregas”, disse Andrew Burrell, Head de Forecasting na JLL EMEA.

Tags:

Sobre nós

Empresa de serviços financeiros e profissionais especializada em serviços de imobiliário e gestão de investmento, desenvolvendo a sua atividade nos mercados de escritórios e retalho, nas áreas de agência, investimento, corporate solutions, consultoria e avaliações, gestão de imóveis, arquitectura/obras e research.

Subscrever

Media

Media