Office Flashpoint: Empresas já arrendaram mais de 110.000 m² em Lisboa este ano

LISBOA, 22 novembro 2016 – A ocupação de escritórios em Lisboa voltou a crescer em outubro, aumentando 63% face ao mês anterior para os 12.504 m², de acordo com o último Office Flashpoint emitido pela JLL. Com a performance deste mês, o acumulado do ano saltou a barreira dos 100.000 m², fixando-se, no final de outubro, em 110.018 m². Face ao período homólogo de 2015, quer o desempenho mensal quer o acumulado exibem contrações de 15% e 8%, respetivamente.
 
No acumulado do ano, a JLL é responsável por uma quota de 26% entre os agentes imobiliários ativos neste mercado de arrendamento de escritórios.
 
Para Mariana Rosa, Head of Office Agency e Corporate Solutions da JLL , “ o ano de 2016 mantém o dinamismo do ano passado e até final do ano deveremos atingir uma atividade entre os 140.000 e os 150.000 m², em linha com a área ocupada em 2015. Os níveis ligeiramente inferiores nos resultados do acumulado do ano à data devem-se sobretudo ao diferencial gerado em duas operações atípicas registadas no 3º trimestre de 2015 e que resultaram na ocupação completa de dois edifícios, numa área combinada de mais de 21.000 m²”, acrescenta ainda Mariana Rosa.
 
Em outubro, realizaram-se 13 operações no mercado, traduzindo uma área média de 962 m² por transação, mais do dobro da área média (383 m²) transacionada em setembro. Destas operações, três superaram os 1.000 m² arrendados, nomeadamente duas no Corredor Oeste com áreas de 5.889 m² e 1.200 m² e outra na Nova Zona de Escritórios com 3.000 m². Estas foram precisamente as duas zonas mais dinâmicas no mês, com o Corredor a Oeste a concentrar 60% da atividade e a Nova Zona de Escritórios 26%. Em termos do perfil da procura, foram as empresas de TMT’s & Utilities as mais ativas (51% do total mensal), seguindo-se a área de Serviços a Empresas (28%) e a Construção e Imobiliário (11%).
 
No período acumulado entre janeiro e outubro, os dois primeiros setores são também os mais dinâmicos, com a área de Serviços a Empresas a gerar 34% dos negócios de arrendamento e a de TMT’s & Utilities a arrendar 27%. Nas contas do ano, destacam-se ainda as empresas de Serviços Financeiros, que arrendaram 12% da área tomada nos primeiros 10 meses de 2016. Em termos de zonas, é a Nova Zona de Escritórios a mais ativa (27% da área), com o Corredor Oeste e o CBD a concentrarem ambas 19% do take up anual. Entre janeiro e outubro, foram concretizadas 161 operações de arrendamento de escritórios em Lisboa, traduzindo uma área média transacionada de 683 m².
 
A JLL apurou ainda que cerca de 69% da atividade em outubro foi gerada em mudança de instalações, com os restantes 30% a serem originadas na expansão de área. A entrada de novas empresas foi residual na atividade de outubro (1%). Já no acumulado do ano, a mudança de instalações foi responsável por 56% da área arrendada, a expansão por 37% e a entrada de novas empresas por 6%.
 
JUNTO SE ENVIA PRESS RELEASE EM VERSÃO WORD

Tags:

Sobre nós

Empresa de serviços financeiros e profissionais especializada em serviços de imobiliário e gestão de investmento, desenvolvendo a sua atividade nos mercados de escritórios e retalho, nas áreas de agência, investimento, corporate solutions, consultoria e avaliações, gestão de imóveis, arquitectura/obras e research.

Subscrever