Office Flashpoint: Empresas já ocuparam perto de 65.000 m2 de escritórios em Lisboa este ano

Atividade ocupacional regista crescimento de 26% face a 2016

LISBOA, 5 de julho 2017 – No período acumulado entre janeiro e maio deste ano, a ocupação de escritórios em Lisboa soma já 64.757 m 2 , evidenciando um crescimento de 26% face a igual período de 2016, revela a JLL no seu mais recente Office Flashpoint. A consultora, que tem uma quota de mercado de 37% no acumulado do ano, sublinha ainda que neste período foram concluídas 108 operações, com a área média transacionada a fixar-se nos 600 m 2 .

Para Mariana Rosa, Head de Office Agency & Corporate Solutions da JLL , “ assistimos a uma dinâmica de crescimento da ocupação num contexto económico bastante positivo, com o aumento de confiança das empresas e uma crescente atratividade de Lisboa como destino de negócios. Esta conjugação de fatores leva-nos a crer que a procura de espaços se vá intensificar no resto do ano, abrindo muito boas perspetivas para a evolução do mercado face a 2016 ”.

Nestes cinco meses foram as empresas da área de “TMT’s & Utilities” as mais ativas na tomada de espaços (22%), embora seguidas de perto pelos ocupantes das áreas de “Farmacêuticas e Saúde” e de “Serviços Financeiros”, ambos com um peso de 17% na área tomada. Em termos de localizações, destacam-se o Corredor Oeste e o Prime CBD, que acolheram, respetivamente, 30% e 23% do take up entre janeiro e maio.

Na análise mensal, maio registou 11.354 m 2 ocupados pelas empresas, num total de 23 operações e uma área média transacionada de 494 m 2 . A atividade cresceu 16% face a abril, embora tenha recuado cerca de 12% comparativamente ao mês homólogo. Em maio registaram-se quatro operações com áreas superiores a 1.000 m 2 , duas das quais no Corredor Oeste, uma no CBD e outra no Prime CBD. Estas foram, por isso, as zonas mais dinâmicas do mercado, com, respetivamente, 34%, 29% e 17% da ocupação mensal. Tal como no acumulado do ano, as empresas de “TMT’s & Utilities” foram a franja da procura mais ativa (36%), seguindo-se “Serviços a Empresas” (19%) e “Outros Serviços” (17%).

O Office Flashpoint apura ainda que a mudança de instalações se mantém como a motivação predominante para a ocupação de escritórios (61% no acumulado do ano e 64% em maio). A expansão de área e a entrada de novas empresas pesaram os restantes 39% da atividade acumulada e 36% de maio.

PRESS RELEASE EM ANEXO

Tags:

Sobre nós

Empresa de serviços financeiros e profissionais especializada em serviços de imobiliário e gestão de investmento, desenvolvendo a sua atividade nos mercados de escritórios e retalho, nas áreas de agência, investimento, corporate solutions, consultoria e avaliações, gestão de imóveis, arquitectura/obras e research.

Subscrever