Office Flashpoint: Necessidade das empresas em aumentar instalações impulsiona ocupação de escritórios em janeiro

JLL foi responsável por metade da área colocada no primeiro mês do ano, reforçando a sua quota de mercado

LISBOA, 23 de fevereiro 2017 – Mais de 50% dos 13.717 m2 de escritórios negociados em Lisboa no primeiro mês do ano foram ocupados devido à necessidade das empresas em aumentar as suas instalações, revela a JLL no seu mais recente boletim Office Flashpoint. As duas maiores transações registadas foram as expansões da Fujitsu na Torre Oriente com 2.085 m2 e de uma empresa de serviços financeiros no Edifício Pórtico com cerca de 3.000 m2.

A JLL mantém-se como uma das principais dinamizadoras da elevada atividade do mercado de escritórios e inicia o ano com uma performance de exceção, ao ser responsável por 50% da área colocada em janeiro, reforçando assim a sua quota face aos 40% com que encerrou o ano passado.

“Janeiro dá continuidade à notória melhoria no tecido empresarial que marcou a ocupação de escritórios em 2017, com diversas empresas a mostrar intenção de expandir e melhorar os seus espaços, bem como de entrar no mercado nacional. Neste mês, mais de metade da absorção foi motivada pelo aumento de área e outros 5% pela entrada de novas empresas, o que elevou para cerca de 60% a absorção líquida, acima dos 53% médios registados em 2017”, comenta Mariana Rosa, diretora de Office Agency da JLL.

Para mais informação, por favor entre em contacto.

Tags:

Sobre nós

Empresa de serviços financeiros e profissionais especializada em serviços de imobiliário e gestão de investmento, desenvolvendo a sua atividade nos mercados de escritórios e retalho, nas áreas de agência, investimento, corporate solutions, consultoria e avaliações, gestão de imóveis, arquitectura/obras e research.

Subscrever