“QUANDO PORTUGAL ARDEU” - Histórias e segredos da violência política no pós-25 de Abril

Sessões de apresentação no Porto (dia 8) e Lisboa (dia 12) vão incluir a divulgação de excertos áudio das gravações dos operacionais da rede bombista de extrema-direita e a presença de protagonistas do livro.

Em agosto de 1976, na sequência de uma operação coordenada pela Polícia Judiciária e PJ Militar, foram detidos vários elementos relacionados com a rede bombista de extrema-direita, responsável por perto de 600 atentados no País, alguns deles mortais.

Este é o tema principal de “Quando Portugal Ardeu”, o mais recente livro do jornalista Miguel Carvalho para a Oficina do Livro sobre a violência política no pós-25 de Abril, o “Verão Quente” e os bastidores dos tempos de brasa de 1975/1976, que terá dois lançamentos nacionais:

- Dia 8 de abril, às 17.30, na Biblioteca Almeida Garrett, no Porto (jardins do Palácio de Cristal), com apresentação do historiador MANUEL LOFF.

- Dia 12 de abril, às 18.30, no bar do Teatro A Barraca, em Lisboa, com apresentação do jornalista JOÃO PAULO GUERRA .

Nestas duas sessões serão divulgados excertos de gravações dos principais operacionais da rede bombista, aquando da sua detenção.

Está também garantida a presença de vários entrevistados e protagonistas do livro, alguns dos quais quebraram, para esta obra, um silêncio de mais de 40 anos sobre os acontecimentos daquela época.

Tags:

Sobre nós

Grupo editorial de toda a área da língua portuguesa.

Subscrever

Media

Media